Translate

quinta-feira, 31 de maio de 2018

Corpo e Sangue de Cristo ✞ Corpus Christi




Ostensório / Eucaristia (Pixabay/CCO)
 CORPUS CHRISTI 
Branco + Glória + Sequência + Creio + Prefácio Próprio + Ofício da Solenidade

Antífona de Entrada

"O Senhor alimentou seu povo com a flor do trigo e com o mel do rochedo o saciou" (Sl 80, 17)

Oração do dia

Senhor Jesus Cristo, neste admirável sacramento, nos deixastes o memorial da vossa paixão. Dai-nos venerar com tão grande amor o mistério do vosso Corpo e do vosso Sangue, que possamos colher continuamente os frutos da vossa redenção. Vós, que sois Deus com o Pai, na unidade do Espírito Santo.

Leitura (Êxodo 24, 3-8)

3. Moisés veio referir ao povo todas as palavras do Senhor, e todas as suas leis; e o povo inteiro respondeu a uma voz: “Faremos tudo o que o Senhor disse.”
4. E Moisés escreveu todas as palavras do Senhor. No dia seguinte, de manhã, edificou um altar ao pé da montanha e levantou doze estelas para as doze tribos de Israel.
5. Enviou jovens dentre os israelitas, os quais ofereceram holocaustos e sacrifícios ao Senhor e imolaram touros em sacrifícios pacíficos.
6. Moisés tomou a metade do sangue para metê-lo em bacias, e derramou a outra metade sobre o altar.
7. Tomou o livro da aliança e o leu ao povo, que respondeu: “Faremos tudo o que o Senhor disse e seremos obedientes.”
8. Moisés tomou o sangue para aspergir com ele o povo: “Eis, disse ele, o sangue da aliança que o Senhor fez convosco, conforme tudo o que foi dito.”
Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial 115/116

Elevo o cálice da minha salvação 
invocando o nome santo do Senhor. 

Que poderei retribuir ao Senhor Deus
por tudo aquilo que ele fez em favor?

Elevo o cálice da minha salvação,
invocando o nome santo do Senhor.

É sentida por demais pelo Senhor
a morte de seus santos, seus amigos.

Eis que sou o vosso servo, ó Senhor,
que nasceu de vossa serva;
mas me quebrastes os grilhões da escravidão!

Por isso oferto um sacrifício de louvor,
invocando o nome santo do Senhor.

Vou cumprir minhas promessas ao Senhor
na presença de seu povo reunido.

Leitura (Hebreus 9, 11-15)

11. Porém, já veio Cristo, Sumo Sacerdote dos bens vindouros. E através de um tabernáculo mais excelente e mais perfeito, não construído por mãos humanas (isto é, não deste mundo),
12. sem levar consigo o sangue de carneiros ou novilhos, mas com seu próprio sangue, entrou de uma vez por todas no santuário, adquirindo-nos uma redenção eterna.
13. Pois se o sangue de carneiros e de touros e a cinza de uma vaca, com que se aspergem os impuros, santificam e purificam pelo menos os corpos,
14. quanto mais o sangue de Cristo, que pelo Espírito eterno se ofereceu como vítima sem mácula a Deus, purificará a nossa consciência das obras mortas para o serviço do Deus vivo?
15. Por isso ele é mediador do novo testamento. Pela sua morte expiou os pecados cometidos no decorrer do primeiro testamento, para que os eleitos recebam a herança eterna que lhes foi prometida.
Palavra do Senhor.

Evangelho (Marcos 14, 12-16 / 22-26)

Aleluia, aleluia, aleluia.

"Eu sou o pão descido do céu; quem deste pão come, sempre há de viver!" (Jo 6, 51)

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos

12. No primeiro dia dos Ázimos, em que se imolava a Páscoa, perguntaram-lhe os discípulos: Onde queres que preparemos a refeição da Páscoa?
13. Ele enviou dois dos seus discípulos, dizendo: “Ide à cidade, e sair-vos-á ao encontro um homem, carregando um cântaro de água.
14. Segui-o e, onde ele entrar, dizei ao dono da casa: ‘O Mestre pergunta: Onde está a sala em que devo comer a Páscoa com os meus discípulos?’
15. E ele vos mostrará uma grande sala no andar superior, mobiliada e pronta. Fazei ali os preparativos.
16. Partiram os discípulos para a cidade e acharam tudo como Jesus lhes havia dito, e prepararam a Páscoa”.
22. Durante a refeição, Jesus tomou o pão e, depois de o benzer, partiu-o e deu-lho, dizendo: “Tomai, isto é o meu corpo”.
23. Em seguida, tomou o cálice, deu graças e apresentou-lho, e todos dele beberam.
24. E disse-lhes: “Isto é o meu sangue, o sangue da aliança, que é derramado por muitos.
25. Em verdade vos digo: já não beberei do fruto da videira, até aquele dia em que o beberei de novo no Reino de Deus”.
26. Terminado o canto dos Salmos, saíram para o monte das Oliveiras.

Palavra da Salvação!

Comentário ao Evangelho *

 ESTE É O MEU CORPO 

A Eucaristia, instituída por Jesus durante a celebração da Páscoa com seus discípulos, foi colocada como um marco na vida da comunidade, de forma a não deixar cair no esquecimento os eventos de sua vida, morte e ressurreição. O Páscoa cristã, mediante a Eucaristia, seria perenizada na contínua memória da vida de Jesus. Esta memória iria convocar os discípulos para a imitação do Mestre, visando conformar a vida atual da comunidade cristã com a vida de Jesus.

O contexto pascal da ceia revestiu de simbolismo pascal os elementos da Eucaristia. O pão transformado em corpo de Cristo estaria, doravante, destinado a ser alimento da caminhada do novo povo de Deus, na sua longa marcha pelos desertos do mundo. O vinho transformado em sangue de Cristo sacramentalizaria a predileção e a proteção divinas de que era objeto a comunidade cristã, como acontecera com o antigo Israel. 

Os discípulos, reunidos em torno de Jesus, seriam a semente da humanidade nova, redimida pelo sangue do novo cordeiro. Eles estavam sendo convocados a ser, na história, um sinal de que Deus ama a humanidade e não cessa de manifestar, com gestos, este seu amor. O antigo líder, Moisés, estava sendo definitivamente substituído pelo Filho Jesus, na condução do verdadeiro Israel. A Eucaristia torna, pois, a vida da comunidade cristã um êxodo contínuo rumo à casa do Pai.

Oração

Senhor Jesus, possa a Eucaristia recordar-me sempre que pertenço ao povo redimido por ti e a caminho da casa do Pai.

* O comentário do Evangelho é feito pelo Pe. Jaldemir Vitório – Jesuíta, Doutor em Exegese Bíblica e Professor da FAJE - fonte: Dom Total / Liturgia Diária

Sobre as Oferendas

Concedei, ó Deus, à vossa Igreja os dons da unidade e da paz, simbolizados pelo pão e vinho que oferecemos na sagrada eucaristia. Por Cristo, nosso Senhor.

Antífona da Comunhão

"Quem come a minha carne e bebe o meu sangue permanece em mim e eu nele, diz o Senhor" (Jo 6, 57).

Depois da Comunhão

Dai-nos, Senhor Jesus, possuir o gozo eterno da vossa divindade, que já começamos a saborear na terra, pela comunhão do vosso Corpo e do vosso Sangue. Vós, que viveis e reinais para sempre. Por Cristo, nosso Senhor.

Corpo e Sangue de Cristo Corpus Christi

A Festa de Corpus Christi foi instituída pelo papa Urbano IV em 11 de agosto de 1264, em vista de destacar a dimensão sacramental que a tradição romana associou à última ceia de Jesus, já celebrada na semana santa. 

A ceia é um momento de alegria, partilha e comunhão. Descartando a manducação do cordeiro pascal, Jesus apresenta-se como o pão que dá a vida, e o vinho que alegra a todos, inaugurando a nova celebração do Reino de Deus. 

A Eucaristia é a celebração da comunidade viva, animada pelo Espírito, unida em torno de Jesus, empenhada em cumprir a vontade do Pai, que é vida para todos.

Reze a oração de Corpus Christi

sábado, 26 de maio de 2018

Orações para Motoristas




✞ São Cristóvão ✞
Oração a São Cristovão
(Padroeiro dos Motoristas)

"Ó São Cristóvão, que atravessastes a correnteza furiosa do rio com tanta firmeza e segurança, porque carregavas nos ombros o Menino Jesus, fazei com que Deus esteja sempre presente em meu coração, para que eu tenha essa firmeza, segurança e responsabilidade no volante do meu carro, ou na boleia do meu caminhão, e terei também forças para corajosamente enfrentar todas as correntezas, venham elas dos homens ou do espírito infernal.

São Cristovão, rogai por nós.

Amém!"

Oração do motorista

"Dai-me, Senhor, firmeza e vigilância no volante, para que eu chegue ao meu destino sem acidentes. Protegei os que viajam comigo. Ajudai-me a respeitar a todos e a dirigir com prudência. E que eu descubra vossa presença na natureza e em tudo o que me rodeia.

Amém!"

Oração do Motorista II

"Senhor, ensina-me a me servir do meu veiculo respeitando meu próximo. 

Concede-me uma mão firme e um olho vigilante, a fim de que na estrada eu não fira ninguém.

Que nenhuma imprudência de minha parte, eu te rogo, ponha em perigo a vida que tu nos dás. Protege, ó meu Deus, aqueles que me acompanham.

Que eu percorra meu caminho com alegria, paciência e cortesia.

Amém!"


Rezar 1 Pai-nosso, 1 Ave-maria, 1 Glória



Oração do Motorista para a Viagem

"Senhor, concede-me mãos firmes, olhos atentos, prudência e perfeito controle, para que eu possa fazer uma boa viagem e chegar alegre ao meu destino. 

Tu que és o autor da vida, fazei que eu não sofra nenhum acidente, não atropele, não fira ninguém e nem seja causa de morte; dá-me calma e paciência no tráfego difícil; protege-me de toda imperícia, de todo acidente e de toda desgraça; juntamente comigo, ampara os meus companheiros de viagem; ensina-me a respeitar os sinais, a usar do carro para o bem e a moderar-me no desejo de velocidade. 

Que a Tua graça me acompanhe sempre nas minhas viagens. 

Amém!"

Oração do profissional

"Meu Senhor e meu Deus eu venho a Ti neste momento agradecer pela minha profissão de (diga sua profissão). Reconheço que foi Tua bondade e amor que me capacitou profissionalmente para me sustentar e prosperar minha vida familiar. Peço a Ti, Senhor, habilidade, sabedoria para o crescimento profissional, ajuda-me a superar meus limites e minhas dificuldades interiores e exteriores.

Venho também pedir um coração cheio de fé e coragem para superar os obstáculos que porventura aparecerem no meu caminho, que eu possa ser bem sucedido em todos os meus caminhos - profissional, sentimental e familiar.

Obrigado, meu Deus, pela minha profissão, porque através dela eu posso ser feliz e fazer os outros felizes.

Em nome de Jesus, meu único Senhor e Salvador,

Amém!"

sexta-feira, 25 de maio de 2018

Oração para conseguir emprego ✞ "Jesus, abre-me uma porta!"





Jesus, abre-me uma porta!

Senhor, atende este clamor que brota do mais íntimo do meu coração: abre-me uma porta! Só Tu sabes e conheces, Jesus, o momento de dificuldade pelo qual eu (diga aqui seu nome) e toda a minha família estamos passando por causa do desemprego.

Tu sabes também, Senhor, com quanta esperança eu me aproximo de Ti para pedir que vás à minha frente, abrindo uma porta e preparando um emprego, para que eu possa, através de um trabalho digno, dar à minha família "o pão de cada dia".

Por que tu és, ó meu Deus, minha esperança! Peço ainda que me concedas todo ânimo, confiança, destemor e fortaleza para sair de minha casa em busca desse trabalho, na certeza de que Tuas mãos, estendidas em meu favor, baterão nas portas antes de mim, preparando a minha entrada num emprego segundo a Tua vontade.

Confiando inteiramente na Tua Palavra que diz: "Batei e abrir-se-á ..., ao que bater se lhe abrirá", já agradeço, de todo o meu coração, porque acredito que "a Deus nenhuma coisa é impossível."

Jesus Misericordioso, abre-me uma porta e concede-me esta graça! 

Amém
 ___
Para que a oração seja mais eficaz, reze várias vezes por dia e, principalmente antes de sair a procura de emprego: "Jesus Misericordioso, abre-me uma porta e concede-me esta graça!"

terça-feira, 22 de maio de 2018

Santa Bárbara, a Santa Guerreira





 História de Santa Bárbara ✞ Pela Fé em Cristo 

Santa Bárbara nasceu em Nicomédia, na Ásia Menor, pertencendo a uma família de certa posição social. Às ocultas dos pais, fanáticos pagãos, conseguiu instruir-se na religião cristã. Devia ter tido especiais dotes de beleza e inteligência, porque seu pai, Dióscoro, depositava nela as mais radiosas esperanças em vista de um casamento honroso. Mas Bárbara apresentava indiferença às solicitações do pai, até que este descobriu sua condição de cristã. Ficou, então, furioso e seu amor paterno se transformou em ódio desumano. Ameaçou-a com torturas e, finalmente, denunciou-a ao prefeito da província, Martiniano.

O coração da Jovem Bárbara sentia-se dilacerado entre amores opostos: o dos pais de uma parte e o de Cristo, amor supremo. Verificou-se nela a palavra do Divino Mestre: "Não julgueis que vim trazer a paz à terra. Eu vim trazer a divisão entre o filho e o pai, entre a filha e a mãe, e os inimigos do homem serão as pessoas da própria casa" (Mt.10,34-36).

Bárbara suportou o processo com firmeza e altivez cristã, protestando sua fidelidade a Cristo, a quem tinha consagrado sua virgindade. Era o tempo do imperador Maximiano, nos primeiros anos do século IV. O juiz, vendo a obstinação da jovem cristã em professar a fé, mandou aplicar-lhe cruéis torturas, mas suas feridas sempre apareciam curadas. Pronunciou, então, sua sentença de morte.

O próprio pai, Dióscoro, furioso em seu cego paganismo, decepcionado em seus interesses, num excesso de barbárie, prontificou-se para executar a sentença: atirou-se contra a filha, que se colocou de joelhos em atitude de oração, e lhe decepou a cabeça. Logo após ter praticado seu hediondo crime, o céu escureceu-se à sua volta, ele sentiu uma grande angústia e começou a caminhar pelo local, mas um raio fulminante atingiu-o no peito, matando-o instantaneamente.

O culto de veneração desta santa do Oriente passou para o Ocidente, sobretudo, Roma, onde desde o século VII se multiplicaram as igrejas e oratórios dedicados a seu nome. Esta santa é invocada, sobretudo, como protetora contra a morte trágica e contra os perigos de explosões, de raios e tempestades.

Na iconografia cristã Santa Bárbara é geralmente apresentada como uma virgem, alta, majestosa, com uma palma significando o martírio, um cálice como símbolo de sua proteção em favor dos moribundos e ao lado uma espada, instrumento de sua morte. Mundialmente o dia de Santa Bárbara de Nicomédia; protetora contra tempestades, raios e trovões, é comemorado no dia 4 de dezembro.

 Oração a Santa Bárbara 

"Santa Bárbara, que sois mais forte que as torres das fortalezas e a violência dos furacões, fazei que os raios não me atinjam, os trovões não me assustem e o troar dos canhões não me abalem a coragem e a bravura. 

Ficai sempre ao meu lado para que possa enfrentar de fronte erguida e rosto sereno todas as tempestades e batalhas de minha vida, para que, vencedor de todas as lutas, com a consciência do dever cumprido, possa agradecer a vós, minha protetora, e render graças a Deus, criador do céu, da terra e da natureza: este Deus que tem poder de dominar o furor das tempestades e abrandar a crueldade das guerras. 

Por Cristo, nosso Senhor. Assim seja."

sábado, 19 de maio de 2018

Oração a S. Paulo para obter a cura de vícios




Sinal da Cruz ✝︎   (Em nome do Pai, do Filho e do Espírito-Santo, amém)

Glorioso Apóstolo São Paulo, Vós que propagastes o Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo, eu Vos saúdo e suplicante venho rogar-Vos digneis de interceder junto a Deus em favor do seu servo (dizer o nome da pessoa).

Glorioso São Paulo, dissestes aos cristãos: “Sede sóbrios e velai”.

Considerai, Glorioso Apóstolo e Mártir, que o vício degrada o homem, feito à imagem e semelhança do Pai Eterno, e o rebaixa à condição dos animais irracionais.

O viciado perde o amor da família, abandona a amizade dos seus semelhantes, rejeita, o trabalho, resvala no caminho da perdição.

No Vosso apostolado, sempre recomendastes aos fiéis a sobriedade e o procedimento honesto.

Cheio de fé em Vosso merecimento, perante Nosso Senhor Jesus Cristo, eu venho pedir-Vos, Glorioso Apóstolo e Mártir, a Vossa milagrosa proteção para (dizer o nome da pessoa).

Vós que Vos sacrificastes por amor a Jesus Cristo, que tivestes a cabeça decepada, usai a caridade para com esse servo de Deus, derramando sobre o seu espírito a Vossa luz infundindo no seu coração o Vosso amor a Nosso Senhor Jesus Cristo, fazendo-lhe ver os perigos do caminho que ele está trilhando, tanto para o seu corpo como para a sua alma.

Assim Vos suplico, peço e rogo, Glorioso São Paulo. Vós que mudastes de nome, que trocastes o nome de Saulo pelo de Paulo, fazei que (dizer o nome da pessoa) mude de comportamento e se converta aos mandamentos de Deus, assim como Vós convertestes à fé de Jesus Cristo.

Assim seja.

Rezar um Credo.


quinta-feira, 17 de maio de 2018

Oração para situação financeira difícil




Em todas as áreas da vida, a palavra do Senhor nos fornece a orientação perfeita. Da mesma maneira, no campo financeiro devemos dar ouvidos à sabedoria de Deus revelada na Bíblia. Quando obedecemos os mandamentos do Senhor, recebemos tanto "a promessa da vida presente" como a da vida "futura". (1 Timóteo 4:8). 

Reflexão

A riqueza é boa, quando sabemos usá-la. Mas também é uma grande responsabilidade.
"De fato, a piedade com contentamento é grande fonte de lucro, pois nada trouxemos para este mundo e dele nada podemos levar; por isso, tendo o que comer e com que vestir-nos, estejamos com isso satisfeitos. Os que querem ficar ricos caem em tentação, em armadilhas e em muitos desejos descontrolados e nocivos, que levam os homens a mergulharem na ruína e na destruição, pois o amor ao dinheiro é a raiz de todos os males. Algumas pessoas, por cobiçarem o dinheiro, desviaram-se da fé e se atormentaram com muitos sofrimentos."  
(1 Timóteo 6:6-10)
Oração

“Meus negócios são de Deus e, portanto, sou sustentado pela sua poderosa mão, que me guia para a perfeita prosperidade.

Sejam quais forem os obstáculos, não os temerei, porque a mão do Senhor me sustenta e me prepara para um admirável futuro.

Todas as  responsabilidades entrego a Deus, pois vivo Nele e Ele é quem vive e se manifesta em mim.

Meu coração é o coração de Deus, minha mente é a mente de Deus, meus negócios são negócios de Deus e é Ele quem cuida e resolve todas as dificuldades.

Para o supremo Poder que em mim habita não há nada difícil.”  

(Fonte-web:http://casaiemanjaiassoba.com.br - Imagem: pxhere)


terça-feira, 15 de maio de 2018

Por que ficar descalço no Terreiro de Umbanda?




Se você frequenta um terreiro, sabe que é costume tirar os sapatos para entrar no meio do trabalho, fazer consultas, enfim, salvo exceções é regra, ficar com os pés descalços, para participar dos rituais da maior parte dos terreiros de Umbanda.

Mas por qual motivo?

São três motivos principais:

O primeiro é que o solo representa a morada dos nossos antepassados e quando estamos descalços, tocando com os pés no chão, estamos entrando em contato com estes ancestrais e, consequentemente, com todo o conhecimento e a sabedoria que esse passado guarda.

O segundo motivo pelo qual devemos tirar os calçados é o respeito ao solo sagrado e à todo trabalho espiritual e energético realizado no terreiro. Imaginem as inúmeras impurezas e sujeira dos sapatos misturados com diversos atos ritualísticos da Umbanda como o “bater cabeça”. 

Vir da rua com os sapatos sujos e entrar com eles onde nossos trabalhos espirituais são realizados seria como alguém entrar em nossa casa carregando uma montanha de lixo que vai caindo e se espalhando por todos os cantos. Diante desta situação você diria o quê? No mínimo que essa tal pessoa não tem respeito por você ou pela sua casa. 

O terceiro motivo é o fato de que naturalmente nós atuamos como “para-raios” e ao recebermos qualquer energia mais forte, se estivermos descalços sem nenhum material isolante entre nosso corpo e o chão, ela automaticamente se dissipa no solo. É uma forma de garantir a segurança do médium para que não acumule ou leve determinadas energias consigo.

Além de tudo isso, podemos dizer também que realizar nossos trabalhos espirituais descalços é uma forma de representar a humildade e a simplicidade do Rito Umbandista. Para todos sermos iguais!
(Autor desconhecido - Imagem: Pixabay)


domingo, 13 de maio de 2018

Oração pelas Mães




Toda mãe só descansa quando sabe que Deus está cuidando dos seus filhos. A maternidade desperta nas mulheres os mais puros e profundos sentimentos de abnegação e renúncia. As Mães são capazes de tudo para garantir que seus filhos fiquem bem, não importa o grau de sacrifício que elas tenham que passar por isso. E a melhor iniciativa que podem tomar nesse sentido é dobrar os joelhos e orar. Sim, as mães rezam por seus filhos, pedindo a Deus que os guie, proteja, lhes dê saúde e alegrias.

Quanto maior a comunhão com Deus, mais poderosa será a interseção obtida. O amor entre mães e filhos fortalece muito os pedidos e agradecimentos que chegam aos ouvidos do Todo Poderoso. O poder da oração é multiplicado!  Aproveite, então, para retribuir todo esse carinho fazendo orações para pedir proteção e bênçãos para todas as mães.

Prece à Maria pelas mães

Mãe de Jesus
Mãe da minha mãe e das mães de todo o mundo
Protege aquelas que a ti se assemelham pela maternidade
Sustenta aquelas que em ti se espelham na hora da luta
Consola aquelas que a ti se unem pela dor.

Ensina às mães a paciência das longas esperas
Explica a elas os mistérios da vida gerada
Confidencia-lhes as alegrias que só as mães entendem
E as angústias que só elas sofrem.

Senta-te com elas à mesa de tua casa em Nazaré
E conversem sobre seus filhos
Falem de seus sonhos, de suas preocupações,
Rezem juntas, meditem a Palavra.

Consola as mães na hora da separação
Lembra-te do dia em que Jesus partiu para o mundo
Deixando-te muda de saudades.

E diga a todas as mães, Mãe de cristo Jesus,
O amor e a gratidão de seus filhos
Que nem sempre sabem falar
Porque, afinal, são sempre crianças.

Deus abençoe!

Autor: Padre R. Manzotti

Oração das Mães pelos Filhos

Senhor,

sois, meu Deus, o Criador e verdadeiro Pai de meus filhos.

De vossas mãos os recebi cheios de vida, como a dádiva mais preciosa que me podíeis ter dado e que vossa bondade conserva para minha consolação e alegria.

Agradeço-vos de todo o coração, e consagro-vos inteiramente a mim mesma e aos meus filhos, para que vos sirvamos e vos amemos sobre todas as coisas.

Abençoai-nos, Senhor, enquanto eu, em vosso nome, os abençoo.

Não permitais que, por negligência de minha parte, venham ele a se desviar do bom caminho.

Velai sobre mim para que eu possa velar sobre eles e educá-los no vosso santo temor e na vossa lei.

Fazei-os dóceis, obedientes, inimigos do pecado, para que não vos ofendam jamais.

Colocai-os, Senhor de bondade, sob a maternal proteção de Maria Santíssima, para que ela os proteja sempre.

Afastai deles as doenças, a pobreza e as impurezas demasiado perigosas.

Livrai-os de todas as desgraças e perigos da alma e do corpo e concedei-lhe todas as graças que sabeis serem-lhes necessárias, a fim de que sejam bons filhos, bons cristãos e fiéis servidores da pátria.

Fazei, Senhor, que possamos um dia, encontrar-nos todos reunidos na celeste Igreja triunfante.

Amém.

(Autor desconhecido)

Oração para pedir bênçãos para as mães

“Pai, vós, sendo Deus, quisestes mostrar entre nós vossa face materna. Por isso criastes todas as mães! 

Peço-vos por minha mãe, sinal concreto e visível de vosso amor entre nós. Multiplicai os seus dias em nosso meio! 

Acompanha-a em todo riso e em toda lágrima, todo trabalho e toda prece, todo dia e toda noite! Que vossa bênção cubra de luz a vida de minha mãe para que, inundada de ti, ela seja sempre mais presença do divino em minha vida. 

Amém”

(Autor desconhecido)

Oração para pedir bênçãos para as mães II

“Louvado sejas, meu Senhor, pelas mães. Pela mãe de cada um de nós; por tua Mãe, Maria de Nazaré, que quiseste que também fosse nossa Mãe, por todas as mães, as vivas e as falecidas. 

Louvado sejas, meu Senhor, pelas mães pobres ou doentes, pelas sobrecarregadas pelo trabalho, no emprego ou em casa; pelas doadoras de muitas vidas; pelas não amadas por seus filhos; pelas mães solteiras e pelas que morreram ao darem à luz uma vida nova. 

Louvado sejas, meu Senhor, pela dedicação que cada um de nós recebeu de sua Mãe; pela doação de todas as mães a seus filhos. Louvado sejas, meu Senhor, porque pelo amor das mães revelas o rosto materno de teu amor a todos os homens.

Amém”

(Autor desconhecido)


quarta-feira, 9 de maio de 2018

Nomes antigos das Ervas Mágicas



Ervas mágicas – Nomes antigos dados às ervas

Outros nomes para as ervas - Antigamente, várias ervas e plantas, que se supunha possuírem poderes místicos, recebiam apelidos bruxos”.

Alguns desses antigos nomes ainda são usados por muitos Bruxos e herbalistas de hoje, como:

  • grama-de-feiticeira” para a grama-de-ponta (Agropyron repens);
  • sinos de feiticeira” ou “luvas de feiticeira” para dedaleira (Digitalis);
  • vassoura de feiticeira” para urze (Calluna vulgaris);
  • er­va de feiticeira” para cicuta venenosa (Çonium maculatum);
  • círio de bruxa” ou “vela de feiticeira” para verbasco (Verbascum thapsus);
  • bolsa de feiticeira” para bolsa-de-pastor (Çapsella bursapastoris);
  • flor de cigano” para cinoglossa (Çynoglossam officinale);
  • erva de cigano” para verónica (Verónica officinalis);
  • pé de druida velho” para estrela resplandecente (Çhamaelirium luteum)*;
  • violeta de mágico” para pervinca (Vinca minor); e
  • raiz de feiticei­ra” para ginseng (Panax schinseng).

Historicamente, a verbena tem sido asso­ciada à bruxaria, magia e feitiçaria; por essa razão recebeu os apelidos bem apropriados de “erva de bruxo” e “planta de encantamento”. Na antiga Roma era conhecida como a “erva do bom presságio”, sendo utilizada para decorar os altares dos deuses.

Muitas ervas usadas pelos Bruxos foram colhidas, comidas ou sacrificadas em honra a certas deidades pagãs. Suas associações mitológicas estão reflectidas nos apelidos:

  • grupo de Júpiter” para o verbasco (Verbascum thapsus);
  • raio de Júpiter” para o meimendro (Hyoscyamus níger);
  • lágrima de Juno”, “planta de Mercúrio” ou 
  • lágrimas de Ísis” para a verbena (Verbena); e
  • barba de Júpiter” ou “olho de Júpiter” para a sempre-viva dos telhados (Sempervivum tectorum).

* Nome popular de três plantas norte-americanas: Alteris farinosa, Çhamaelirium luteum e Liatris squarrosa. (N.T.)

Na Idade Média, quando a Igreja Cristã ganhou po­der, as deidades de natureza pacífica da Religião Antiga foram transformadas nos diabos da nova religião, e muitas ervas, associadas aos pagãos, tomaram-se ervas do diabo e receberam apelidos como:

  • pedaço do diabo” para a estrela resplandecente (Çhamaelirium luteum),
  • nabo do diabo” para a briônia (Bryonia dioica);
  • chapéu do diabo” para a bardana (Petasites);
  • erva do diabo” para o junípero ÇJuni-per sabina);
  • provocação do diabo” e “brinquedo do diabo” para o milefólio (Achilea millefolium);
  • vinha do diabo” para a trepadeira (Çonuolvulus sepium);
  • maçã de satã” e “vela do diabo” para a mandrágora europeia (Mandragora officinarum);
  • pedaço do diabo” para o heléboro (Veratrum viride);
  • ossos do diabo” para o inhame selvagem (Dioscorea villosa);
  • maçã do diabo” e “trombeta do diabo” para o estômago (Datara stramonium);
  • olho do diabo” para o meimendro (Hyoscyamus niger);
  • excremento do diabo” para a férula (Ferula foetidá);
  • doce do diabo” para o visco (Viscum álbum); e
  • raiz do diabo” para o cacto peiote (Lophorora williamsiï).

Na Alemanha e na Holanda, a artemísia (Artemísia vulgaris) era conhecida como “planta de São João”, pois acreditava-se que, quando colhida na véspera do dia de São João (Véspera do Solstício do Verão), dava protecçãocontra feitiçaria, maus espíritos, doenças e infortúnios.

O estragão (Artemísia dracuncuius) é muitas vezes chamado de “erva do dragão” ou “pequeno dragão”; a arruda (Ruta graveolens) é conhecida como “erva da gra­ça”, e o manjericão (Ocimum basilicum) é a “erva do amor”.

Círculos de cogumelos em áreas gramadas, que mar­cam a periferia do crescimento dos micélios sob o solo, são chamados de “anéis das fadas”, em virtude da crença de que os círculos são produzidos por fadas aladas.

Muitas ervas estão também associadas a músicas folclóricas e recebem apelidos, como “cavalos das fadas” para a erva-de-santiago (Seneció)’, “dedos de fada”, “capas de fada”, “dedais de fada” e “luva de fada” para a dedaleira (Digitalis); “fumaça de fada” para cachimbo de índio (Monotropa uniflora); “erva de duende” e “cauda de duende” para a ênula (Inula helenium); e “trevo de duende” para o trevo ou azedinha (Qxalis acetosella).

O visco (Viscum álbum) era erva altamente reveren­ciada nos aspectos mágicos e religiosos entre os antigos sacerdotes druidas da Bretanha e da Gália pré-cristãs e se tomou conhecido apropriadamente como “erva de druida”.

Acreditava-se que a centáurea (Çentaurium umbellatum) possuía grandes poderes mágicos conhecidos dos druidas, que usavam a planta como amuleto para atrair a boa sorte e repelir o mal. E muitas vezes chamada de “casco de centauro”, ligada ao lendário centauro Quíron, que a utilizava para curar ferimentos de flechas.

O absinto (Artemísia absinthium) era sagrado para a Grande Mãe, sendo conhecido como “espírito-mãe”.

A alquemila (Alchemilla vulgaris), uma erva silvestre europeia, passou a ser conhecida como planta mágica importante no século 16 com a descoberta do orvalho nocturno recolhido das dobras em forma de funil nas suas folhas semi-fechadas de nove lobos. Cientistas de mentes alquímicas daquela época consideravam o orvalho subs­tância altamente mágica, e a planta logo recebeu o nome de Alchemilia que significa “pequeno mago”.

A mandrágora, com sua raiz misteriosa com forma humana, é planta associada à feitiçaria medieval e talvez seja a mais mágica entre todas as plantas e ervas. Na Arábia, ela é chamada de “vela do diabo” ou “luz do diabo”, pela antiga crença de que suas folhas brilham no escuro, fenómeno, na realidade, causado pelos vagalumes. 

Os antigos gregos chamavam a mística mandrágora de “plan­ta de Circe”, pois acreditavam que Circe, feiticeira que fazia encantamentos, usava infusão de mandrágora pri­meiro para cativar e, depois, para transformar suas víti­mas. A mandrágora possui vários outros apelidos, incluindo “homem-dragão”, “raiz de bruxo”, “anão-terra”, “raiz do diabo” e “pequeno homem enforcado”.
____
Fonte: “O livro das ervas, magia e sonhos” de Gerina Dunwich


domingo, 6 de maio de 2018

Orações a Santo Antônio: proteção para dirigir e pedir graças




Oração a Santo Antonio: antes da viagem de carro

O meu Santo, Santo Antonio
Tu és forte e valente, que me guardes
E quem for comigo,
Por trás e pela frente.

Fazer o sinal da cruz +

Oração a Santo Antonio: para pedir uma graça I

“Glorioso Santo Antonio que tivestes a sublime dita de abraçar e afagar o Menino Jesus, alcançai-me a graça que vos peço e vos imploro o fundo do meu coração (pede-se a graça). Vós que tendes sido tão bondoso para com os pecadores, não olheis para os poucos méritos de quem vos implora, mas antes fazei valer o vosso grande prestígio junto a Deus para atender o meu insistente pedido.

Amém. Santo Antonio, rogai por nós.”

Rezar 1 Pai Nosso, 1 Ave Maria, 1 Glória ao Pai

Oração a Santo Antonio: para pedir uma graça II

“Eu te saúdo, pai e protetor Santo Antônio! Intercede por mim junto a Nosso Senhor Jesus Cristo a fim de que ele me conceda a graça que desejo (mencionar a graça).

Eu te peço, amado Santo Antônio, pela firme confiança que tenho em Deus a quem serviste fielmente. Eu te peço pelo amor do menino Jesus que carregastes em teu braço.

Eu te peço por todos os favores que Deus te concedeu neste mundo, pelos inúmeros prodígios que Ele operou e continua operando diariamente por tua intercessão.”

Oração a Santo Antonio: para pedir uma graça III

Bem aventurado Santo Antonio de Lisboa, eu, confiante na Vossa bondade, nos Vossos méritos perante a Justiça e a Misericórdia divinas, contrito dos meus pecados ajoelho-me diante da Vossa santa imagem, suplicando-Vos uma graça, de acordo com os meus merecimentos.

Santo António de Lisboa, sois o patrono dos aflitos, dos pobres e dos que esperam em Vossa santidade.

Defendestes o Vosso pai de uma acusação injusta, falastes aos peixes, aos animais, que entendiam a Vossa palavra, inflamada no amor a Deus, Nosso Senhor Jesus Cristo.

Pelo Vosso amor a Deus, pela Vossa fé inquebrantável em Nosso Senhor Jesus Cristo, pela Vossa pureza eu Vos peço que atendais ao meu pedido (fazer aqui o pedido).

Oração a Santo Antonio: para pedir uma graça IV

Lembrai-vos, glorioso Santo Antonio, amigo do Menino Jesus, filho querido de Maria Imaculada, de que nunca se ouviu dizer de alguém que tenha recorrido à vós, que tenha sido por vós abandonado.

Animado de igual confiança, venho à vós fiel consolador e amparador dos aflitos. Gemendo sob o peso dos meus pecados, me prosto a vossos pés. Não rejeitais, pois, a minha súplica: (fazer o pedido). Sendo tão poderoso junto ao Coração de Jesus, escutai-a favoravelmente e dignai-vos a atendê-la. 

Amém


quinta-feira, 3 de maio de 2018

Santos do Mês de Maio




Imagens de alguns Santos e Santas do Mês de Maio

1. São José Operário

Desejoso de eliminar o caráter revolucionário do "Dia do Trabalho", feriado civil comemorado em muitos países do mundo a 1° de maio, o Papa Pio XII resolveu transferir para esse dia a festa do Patrocínio de São José, anteriormente celebrada no mês de abril. De fato, em São José se harmonizam perfeitamente duas condições muito diversas, a de Príncipe da Casa de Davi e a de operário; e assim também, numa sociedade cristã, devem conviver, harmonicamente e sem conflitos, pessoas de classes sociais distintas, todas colaborando entre si na prática das virtudes cristãs da justiça e da caridade.

2. Santo Atanásio (+ Alexandria, Egito, 373)

Nascido no Egito, presenciou ainda jovem ao Concílio de Nicéia, onde foi definida a divindade de Nosso Senhor Jesus Cristo, consubstancial ao Pai. Toda a vida de Santo Atanásio pode resumir-se como a proclamação dessa grande verdade de fé contra a heresia ariana, que chegou a dominar a hierarquia eclesiástica de quase todo o mundo. Como bispo de Alexandria, durante 45 anos combateu arduamente o erro, pela pregação e por meio de escritos, e sofreu por isso cruéis perseguições e calúnias, sendo cinco vezes desterrado.  

3. São Filipe e São Tiago, Apóstolos (+ séc. I)

São Filipe era natural de Betsaida, e deixou esposa e filhos para seguir a Nosso Senhor. Sofreu o martírio na Ásia Menor. São Tiago, chamado o Menor, era primo de Nosso Senhor e foi o primeiro bispo de Jerusalém, cidade na qual recebeu a graça do martírio.

4. São Floriano, Mártir (+ Caríntia, 304)

Oficial veterano do exército imperial, foi martirizado na Caríntia, atual Áustria, no tempo de Diocleciano, porque o descobriram visitando na prisão cristãos ali detidos. Foi afogado num rio.

5. Santo Hilário de Arles (+ França, 449)

Embora nascido na Gália (França atual), sua família era de origem grega. Sucedeu a seu parente Santo Honorato no Bispado de Arles.  

6. Santo Evódio (+ Antioquia, séc. I)

Recebeu a sagração episcopal do próprio Apóstolo São Pedro, a quem sucedeu na Sé de Antioquia. Naquela mesma cidade foi martirizado. Segundo a tradição, tinha sido discípulo de Nosso Senhor.  

7. Santa Flávia Domitila (+ Roma, séc. I)

Pertencia à nobre família dos Flavianos, sendo parente próxima dos imperadores Vespasiano, Tito e Domiciano. Este último mandou desterrar Santa Flávia Domitila para uma ilha, por ser notoriamente cristã, e nessa ilha ela sofreu o martírio.

8. São Vítor (+ Milão, 303)

Era proveniente da Mauritânia, na África, e pertencia à famosa Guarda Pretoriana. Recusou-se a sacrificar aos deuses pagãos e por isso sofreu vários tormentos, sendo por fim decapitado. É padroeiro da cidade de Milão.

9. Beato Nicolau Albergati (+ 1143)

Pertencia à Ordem dos Cartuchos e foi bispo de Bolonha. O Papa Martinho V nomeou-o para a missão diplomática de estabelecer a paz entre a Inglaterra e a França.  

10. Santo Antonino de Florença (+ 1459)

Era dominicano, amigo íntimo do Beato Angélico, o famoso pintor. Nomeado arcebispo de Florença, fugiu para não ter que assumir o cargo, mas afinal foi encontrado e teve por força que aceitá-lo. Revelou-se um grande prelado, cheio de zelo e espírito apostólico. Combateu o neo-paganismo renascentista e defendeu o Papado no Concílio de Basiléia. Deixou escritos teológicos de valor. Tal era sua fama de santidade no tempo em que vivia que, certa vez, o Papa Nicolau V declarou em público que o julgava tão digno de ser canonizado ainda vivo quanto São Bernardino de Sena, que acabava de ser elevado às honras dos altares.

11. Santos Abades de Cluny (sécs. X a XII)

Entre 926 e 1156, a célebre Abadia de Cluny, na França, foi governada quase ininterruptamente por abades santos: Santos Odon (926-942), Majolo (965-994), Odilon (998-1048), Hugo (1049-1109) e Pedro, o Venerável (+ 1156). Nesse período Cluny espalhou sua influência benéfica por toda a Europa, chegando a coordenar mais de 2000 mosteiros fervorosos, revigorando espiritualmente toda a Cristandade e produzindo também na ordem temporal efeitos salutares.

12. Beata Joana de Portugal (+ Aveiro, 1490)

Filha primogênita do rei D. Afonso V, possuía grande beleza e personalidade marcante. Exerceu a regência do Reino quando seu pai foi à frente de uma esquadra conquistar Arzila e Tânger, na África. Desejosa de se consagrar a Deus na Ordem dominicana, precisou vencer a resistência do pai e de seu irmão D. João (futuro D. João II) que desejavam um casamento vantajoso para ela. Conseguiu ingressar no convento dominicano de Aveiro, mas devido a sua má saúde foi impedida de professar. Continuou passando no convento a maior parte do seu tempo, conservou o hábito religioso; mesmo quando estava fora do convento praticava eximiamente a regra da Ordem. Morreu em 1490 e foi beatificada em 1693.

13. Nossa Senhora de Fátima (1917)

Nesse dia realizou-se, em Portugal, a primeira das seis aparições  da Virgem aos privilegiados videntes Lúcia, Francisco e Jacinta.  

14. São Matias, Apóstolo (+ séc. I)

Era discípulo de Nosso Senhor Jesus Cristo e foi designado para substituir, no Colégio Apostólico, o infame Judas Iscariotes. Segundo a tradição, levou o Evangelho à Etiópia, onde sofreu o martírio.

15. Santo Isidoro, o Lavrador (+ Madri, séc. XII)

Era um modesto lavrador e trabalhava como empregado em terras que não lhe pertenciam. Sem se importar com sua pobreza, cumpria rigorosamente os deveres de empregado, conseguindo conciliá-los com a oração e a contemplação contínuas, e com atos sublimes de caridade. Atingiu por esse meio exímia santidade. Sua vida é cheia de fatos maravilhosos. Foi canonizado em 1622 e é padroeiro da cidade de Madri.

16. São João Nepomuceno (+ Praga, 1383)

Natural da Boêmia, foi pregador na Corte de Venceslau IV, em Praga, sendo também confessor da rainha. O rei quis a todo custo obrigá-lo a revelar o que ouvira da rainha em confissão, e mandou torturá-lo de modo cruel, mas o Santo se recusou a violar o segredo sacramental e foi, por isso, lançado ao rio Moldávia, conquistando dessa forma a palma do martírio.

17. São Pascoal Bailão (+ Valência, Espanha, 1592)

Nascido no Reino de Aragão, era irmão leigo franciscano e se destacou pela humildade, pela obediência e sobretudo pela devoção ao Santíssimo Sacramento, diante do qual permanecia longas horas em adoração. É padroeiro dos Congressos Eucarísticos.  

18. São Félix de Cantalício (+ Roma, 1587)

Irmão leigo capuchinho, vivia pelas ruas de Roma pedindo esmolas para a manutenção de seu convento. A todos os benfeitores, respondia invariavelmente "Deo gratias" (graças a Deus). Foi, por isso apelidado de Frei Deo Gratias. 

19. Santo Ivo (+ França, 1303)

É um dos mais populares santos da Bretanha. Pode-se dizer que toda a sua vida foi dedicada à prática da virtude da Justiça, como advogado e depois como sacerdote e juiz eclesiástico. Atendia gratuitamente aos pobres e desvalidos e dava-lhes orientação jurídica segura para que seus direitos fossem respeitados. Faleceu aos 50 anos, e já em vida gozava de fama de grande santidade. É padroeiro dos advogados e dos juízes.

20. São Bernardino de Sena (+ Áquila, Itália, 1444)

Franciscano e pregador popular, conseguia conversões prodigiosas de seus ouvintes. Obteve mais de 2000 vocações para a Ordem franciscana. Foi grande propagandista da devoção ao Santo Nome de Jesus e recusou três vezes a dignidade de bispo. Foi canonizado seis anos depois do seu falecimento.

21. Santo Hospício (+ França, séc. VI)

Viveu na região de Nice, no sul da França, numa velha torre, praticando jejuns e penitências. Recebeu de Deus o dom dos milagres e o de profetizar. Segundo o Martirológio Romano, predisse a invasão dos lombardos e, depois de esta se ter realizado, esforçou-se para converter os invasores.

22. Santa Rita de Cássia (+ Itália, 1457)

Suportou durante 18 anos um marido brutal que lhe era infiel e a maltratava, até que conseguiu convertê-lo. Quando este foi assassinado e seus dois filhos juraram vingar-se dos matadores, pediu a Deus que tirasse a vida dos filhos antes que eles cometessem o feio pecado da vingança, e foi atendida. Ingressou depois de viúva num convento agostiniano e ali recebeu na fronte, como privilégio, um dos espinhos da coroa de Nosso Senhor. Sua vida é repleta de milagres e episódios maravilhosos. É a padroeira das mulheres que sofrem com os maridos, e é também chamada "advogada das causas perdidas" e "Santa dos impossíveis".

23. São João Batista de Rossi (+ Roma, 1764)

Sacerdote nascido perto de Gênova, passou quase toda a vida em Roma, onde praticou eminentes atos de caridade a serviço dos pobres e dos prisioneiros, e onde foi grande apóstolo do confessionário. É considerado "o São Vicente de Paulo de Roma".

Saiba mais sobre São João Batista de Rossi e conheça sua oração

24. Nossa Senhora Auxiliadora

Invocação acrescentada à Ladainha Lauretana pelo Papa São Pio V, em ação de graças pela miraculosa vitória das armas cristãs em Lepanto, no ano de 1571.

25. São Gregório VII, Papa (+ Salerno, 1085)

É sem dúvida um dos maiores Papas de toda a História da Igreja. Nascido numa família pobre, foi monge beneditino e fez um estágio no famoso Mosteiro de Cluny, do qual era Abade Santo Hugo. Foi colaborador do Papa São Leão IX e mais tarde ascendeu ao trono pontifício, no qual desenvolveu um grande plano de reformas, para revigorar o fervor e a disciplina da Igreja e para defendê-la contra as ingerências do poder civil. Enfrentou com grande coragem e firmeza o imperador alemão Henrique IV e sofreu perseguições, não sendo poupado pela calúnia. Morreu fora de Roma, pronunciando a célebre frase: "Amei a justiça e odiei a iniqüidade; por isso morro no exílio".

26. São Filipe Néri (+ Roma, 1595)

Nascido em Florença, foi o Apóstolo de Roma, ali tendo fundado a Congregação dos Padres do Oratório, com o objetivo de fazer apostolado entre os católicos leigos da Cidade Eterna. Era conhecido pelo bom humor e pela forma original e vivaz, muito adequada ao público italiano, com que pregava e ensinava. Amigo de vários Papas, nunca quis aceitar a dignidade cardinalícia.

27. Santo Agostinho de Cantuária (+ 604)

Monge beneditino em Roma, enviado pelo Papa São Gregório Magno à Inglaterra, onde converteu o rei Etelberto de Kent e evangelizou a população da ilha. Foi o primeiro arcebispo de Cantuária.

28. São Germano de Paris (+ 576)

Sua mãe, precursora de tantas mães hedonistas e desnaturadas de nossos dias, não desejava seu nascimento e quis abortá-lo, sem o conseguir. Ainda criança, uma tia quis envenená-lo, mas Deus mais uma vez o preservou. Educado por um parente que era ermitão, São Germano foi bispo de Paris e teve grande influência na Corte merovíngia. 

29. São Maximino de Trèves (+ França, 349)

Bispo de Trèves, destacou-se na luta contra os erros do arianismo. Teve a coragem de acolher Santo Atanásio, bispo de Alexandria, que por ser anti-ariano fora desterrado para Trèves pelo imperador.  

30. Santa Joana d'Arc (+ Rouen, França, 1431)

A donzela suscitada por Deus para libertar a França dos ingleses, depois de vencer as resistências dos que não queriam reconhecer a sua missão, conseguiu obter vitórias espantosas sobre os invasores e obteve a coroação do rei Carlos VII em Reims. Sua obra parecia terminada, mas Deus ainda queria dela um sacrifício supremo. Traída e entregue aos ingleses, foi julgada iniquamente e queimada como feiticeira. Mais tarde a Igreja a reabilitou e reconheceu a heroicidade de suas virtudes. Foi beatificada em 1909, pelo Papa São Pio X, e canonizada por Bento XV em 1920.

31. Nossa Senhora da Visitação

Neste dia a Igreja festeja a visita de Nossa Senhora (que já portava em seu seio puríssimo a Nosso Senhor Jesus Cristo) a sua prima Santa Isabel, que se achava grávida e da qual nasceria São João Batista, o Precursor.

☞ Reze agora a Prece, Oração e Magnificat de Nossa Senhora da Visitação


quarta-feira, 2 de maio de 2018

Oração pelos Trabalhadores




Ó Pai, nós Vos louvamos 
porque Vos revelastes como trabalhador, 
criando, conservando a criação, 
e chamando-nos para aperfeiçoá-la.
Vosso Filho e nosso irmão Jesus 
também trabalhou com suas mãos, 
sentiu a resistência da matéria,
o cansaço do corpo 
e o suor do rosto.

Nós vos agradecemos pelo trabalho 
que podemos fazer no campo e na cidade.
Por ele ganhamos o pão 
para nós e para nossas famílias.

Olhai, ó Pai, para todos 
que querem trabalhar e não podem.
Olhai para os desempregados, 
os doentes, os idosos e os marginalizados.
Nós vos pedimos por todos aqueles 
que criam possibilidades de trabalho.
Não os deixeis cair na tentação 
do lucro injusto e da exploração.

Reforçai a solidariedade entre os trabalhadores 
e fazei que sejamos solidários com eles.
Que nossos instrumentos de luta 
pela dignidade do trabalho 
ajudem a construir o bem de todos.

Dai-nos compreender 
que nossos irmãos trabalhadores mais sofridos 
formam o corpo crucificado do Senhor Jesus,
que grita e quer ressuscitar na fraternidade e na liberdade.
Nunca nos deixeis esquecer que, 
pelo trabalho, ajudamos a construção do vosso Reino,
que já começa aqui na terra 
e se completará com a vinda gloriosa do Senhor.

Tudo isso vos pedimos ó Pai, 
que trabalhais desde toda a eternidade, 
por vosso Filho e nosso Irmão Trabalhador, 
na força do Espírito Santo.

Amém
____
Fonte: (web)www.paroquias.org - Imagem: Jesus institui a Eucaristia, de José Teófilo de Jesus