Translate

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

28 de outubro :: São Judas Tadeu



É, sem dúvida, hoje, um dos santos mais populares do Brasil. No entanto, embora fosse um dos apóstolos de Cristo, a devoção por ele começou tarde, isso em função de seu nome, que se confundia com o do "apóstolo traidor", Judas Iscariotes. São Judas era primo de Jesus, pois era filho de Alfeu, também chamado de Cléofas, irmão de São José. Ao que se sabe, seu pai era um daqueles discípulos de Emaús, a quem Jesus apareceu naquela tarde do dia da Ressurreição.

Quanto à sua mãe, ela era uma das mulheres que se encontravam ao pé da Cruz de Jesus, junto com Maria Santíssima.

São Judas - aquele mesmo apóstolo que, na Última Ceia, pergunta a Jesus por que Ele havia se manifestado a eles e não ao mundo - demonstrou sempre um grande ardor pela causa do Reino e, então, o desejo de que o Evangelho se tornasse conhecido de todos.

Era o chamado à missão, típico do cristão, daquele que ama a Cristo e guarda a sua Palavra. Ele o amava, e precisava garantir que todos o fizessem também, para que fosse possível se realizar aquela resposta que Jesus lhe havia dado naquela Ceia:
"se alguém me ama guardará a minha palavra e meu pai o amará, e nós viremos a ele e nele faremos nossa morada" (Jo 14,22).
São Judas morreu mártir, provavelmente no dia 28 de outubro de 70 D.C. (data em que se comemora o dia do Santo). Foi perseguido graças à coerência que mantinha entre a sua fé e a sua vida, e em função da força de sua pregação, coisas que impressionavam de tal forma os pagãos que estes se convertiam "em massa". Provocando a fúria de feiticeiros, ministros pagãos e falsos profetas, estes acabaram por incitar parte da população contra o santo, que morreu, possivelmente, trucidado a golpes de machado. Esta é a maneira considerada mais provável e, por isso, a sua imagem traz freqüentemente uma machadinha em suas mãos.

Traz também uma Bíblia, lembrando o seu amor pela Palavra de Deus; e um colar, cuja medalha traz o rosto de Cristo, com o objetivo de destacar a sua semelhança com aquele que era seu primo. Suas relíquias atualmente se encontram em Roma, para onde foram trasladadas e são veneradas até hoje.

É o santo patrono das causas desesperadas e das causas perdidas na Igreja Católica Romana. É o santo padroeiro do Clube de Regatas do Flamengo. Encontra também sincretismo, na Umbanda, com com Xangô (do Oriente) e em algumas regiões com o Sr. Obaluaê ou Abaluaiê. Sincretiza com Ossanha no Candomblé. Na astrologia é o Santo protetor do signo de Áries. 

Cores: Amarelo e roxo.

Pedras: safira, crisópraso, jaspe, topázio marrom, cornalina.

Metal: estanho, molidênio.

Flores: saudade, violeta, cravos amarelos, palmas amarelas.

O símbolo de São Judas é um machadinho e às vezes é representado segurando um machado, por sua morte ter ocorrido por essa arma. Ele é também geralmente apresentado em ícones com uma flama ao redor de sua cabeça. Essa flama representa a presença do Pentecoste, quando ele recebeu o Espírito Santo, junto com os outros apóstolos. Em alguns casos ele é mostrado como um rolo ou livro (seu epistolo) ou segurando uma régua de carpinteiro.
Recomendado para você

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

A Grande Luz



Salve a Grande Luz!

Existe até gente grande
Com medo da escuridão
Também existem pessoas
Temendo uma explicação
Oxossi orixá das matas
É o mesmo São Sebastião
Iemanjá é a Nossa Senhora da Conceição; Bis

A Igreja tem os seus santos
A Umbanda os seus orixás
As duas se sincretizam
As duas pregam a paz
O mesmo Deus numa Igreja
É Zambi Obatalá
Apenas mudando o nome;
Jesus Cristo é Oxalá; Bis

Na bondade de Sant'Ana
Um bom umbandista crê
Na figura veneranda
Da mãe Nanã Buruquê
Mudando até no espaço
O laço que não se vê
Temos são Bartolomeu;
Orixá Oxumaré; Bis

Se alguém que está me escutando
Ainda sente temor
Permita que lhe esclareça
Que a Umbanda é paz e amor
Amor que rejuvenesce
Essa força superior
É a grande luz que nos guia;
É o nosso Criador; Bis


terça-feira, 25 de outubro de 2011

Oração de São Cipriano para enxotar demônios


Fazer o Sinal da Cruz ✝︎

"Imortal, eterno, inefável e santo Pai de todas as coisas, que carro rodante caminha sem cessar por esses mundos que giram sempre na imensidão do espaço; dominador dos vastos e imensos campos do éter, onde ergueste o teu poderoso trono, que despende luz e luz, e de cima da qual os teus tremendos olhos descobrem tudo, e os teus largos ouvidos tudo ouvem! Protege os filhos que amaste, desde o nascimento dos séculos, porque longa e eterna é a duração. Tua majestade resplandece acima do mundo e do céu de estrelas. 

Tu te elevas acima delas, ó fogo cintilante, e te alumias e conservas a ti mesmo pelo teu próprio resplendor, saindo de tua essência, correntes inesgotáveis de luz, que alimentam teu Espírito Infinito! Este Espírito Infinito produz as coisas, e constitui esse tesouro imorredouro, de matéria, que não pode faltar à geração de cada coisa e com a qual é revestida e cheia desde o começo ela rodeia pelas mil formas de que se acha acordada.

Deste espírito tiram também sua origem esses santíssimos reis que se acham de pé ao redor do teu trono, e que compõem a tua corte, ó Pai dos bem-aventurados mortais e imortais! Tu tens em particular poderes que são maravilhosamente iguais ao teu ai teu eterno pensamento e à tua adorável essência, tu os estabelecestes superiores aos anjos, que anunciam ao mundo tuas vontades. Finalmente, tu criaste mais uma terceira ordem de soberanos, nos elementos.

A nossa prática de todos os dias é louvar-te e adorar as tuas vontades. Ardemos em desejos de possuir-te. Ó Pai! Ó Mãe. Ó forma de todas as formas! Alma, espírito, harmonia, nomes e números de todas as coisas, conserva-nos, e sê-nos propício. 

Amém!"

Fonte: Livro de São Cipriano  - Imagem: Santinho de São Cipriano 

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Erva Boa!

por Andréa Destefani, em 11/10/2011

Tem planta que não vinga aqui no sítio. Você pode fazer de tudo,mas não vão adiante. Louro, alecrim, café e arruda são algumas delas. Não sei exatamente o porquê, mas já tentamos de tudo. Em compensação pimenta ,boldo, hortelã, pitangueira e carqueja é só piscar que nascem aos montes. A natureza é cheia de mistérios, que os que são da terra os resolvem rapidamente.

Na Umbanda, que trata da manipulação das energias naturais, não há como negar a grande força e sabedoria dos pretos. A palavra certa, o conselho certeiro, a manipulação rápida da energia são fatos concretos que observamos numa primeira impressão. Em nossas mentes, como falei no post anterior, associamos as pretas a doceiras, mas há mais uma característica unida à imagem delas: as benzedeiras. Por sua vez, se formos pensar nas benzedeiras a erva que é indissociável é a arruda.

Poucos sabem, mas a Arruda é originária da Ásia. Na Grécia antiga, ela era usada para tratar diversas enfermidades, mas seu ponto forte era mesmo contra as forças do mal. As mulheres romanas costumavam andar pelas ruas sempre carregando um ramo de arruda na mão, pois diziam que era para se defenderem contra doenças contagiosas mas, principalmente, para afastar todos os males que iam além do corpo físico.William Shakespeare, na obra Hamlet, se refere à arruda como sendo "a erva sagrada dos domingos".

Dizem que ela passou a ser chamada assim, porque nos rituais de exorcismo, realizados aos domingos, costumava-se fazer um preparado à base de vinho e arruda que era ingerido pelos "possessos" antes de serem exorcizados pelos padres.No século XVI deu origem a uma estória curiosa: quando morriam em Londres 7.000 pessoas por semana com a peste, e as casas atingidas eram marcadas com uma cruz vermelha, alguns ladrões não se incomodavam e entravam para roubar e não eram atingidos pela peste.

O motivo: um famoso vinagre, dos quais um dos principais componentes é a arruda, num galão de vinagre de vinho junto com a sálvia, losna, menta, alecrim e lavanda, temperadas com alho, cânfora, noz moscada, cravo e canela, constituindo um poderoso anti-séptico. Essa mistura ficou conhecida como vinagre dos quatro ladrões. Já Michelangelo e Leonardo da Vinci, afirmaram que foi graças aos poderes metafísicos da arruda que ambos tiveram sensíveis melhoras em seus trabalhos de criatividade.

No Brasil pós-escravidão a Arruda era vendida nas ruas pelas ex-escravas, embora antes já o fizessem como mostra a gravura que postei aqui de Debret. No Boletim da Comissão Catarinense de Folclore, num texto de Carlos da Costa Pereira encontramos o seguinte: "Para afugentar os sortilégios, as negras costumavam trazê-la "nas pregas dos turbantes, nos cabelos, atrás da orelha e mesmo nas ventas", e as brancas usavam-na em geral escondida no seio". Acrescenta que quando as negras, vendedoras de frutas, encontravam uma concorrente tida por inimiga, costumavam exclamar: 'Cruz, Ave Maria, arruda', colocando subitamente os dois dedos index sobre a boca", e para se acautelarem "de um perigo iminente, elas diziam: 'toma arruda, ela corrige tudo'".

Nas Memórias de um Sargento de Milícias, de Manuel Antônio de Almeida , deparam-se-nos duas referências ao uso da arruda na época em que se situam as cenas do romance. A primeira, quando o autor descreve o "traje habitual" da comadre, que "era como o de todas as mulheres da sua condição e esfera, uma saia lila preta, que se vestia sobre um vestido qualquer, um lenço branco muito teso e engomado ao pescoço, outro na cabeça, um rosário pendurado no cós da saia, um raminho de arruda atrás da orelha, tudo isto coberto por uma clássica mantilha, junto à renda da qual se pregava uma figa de ouro ou de osso".

E a outra, quando narra os preparativos feitos para o momento em que a Chiquinha daria à luz, sendo improvisado "um oratório com uma toalha, um copo com arruda e uma imagem de Nossa Senhora da Conceição..."A arruda também entrou na poesia popular brasileira, tendo Carlos Góis registrado as seguintes quadras — colhidas em Minas Gerais, a primeira, e no Ceará, a segunda — em que se fazem alusão a essa planta:

              Arruda tem vinte folhas,
              No meio seu arrodeio;
              Trata de mim que sou teu,
              Deixa de amores alheios.
              Arruda também se muda
              Do sertão para o deserto
              Também se ama de longe
              Quem não pode amar de perto.


Aliás, estes versos atestam não só a popularidade como a adaptabilidade a regiões indiscriminadas, da planta que, pelas suas pretensas virtudes, os portugueses trouxeram para os seus domínios neste lado do Atlântico".

Arruda serve para quase tudo. No meu entender a mistura da energia de qualquer erva em especial com a linha dos Pretos, que fundamenta a Umbanda, potencializa não só a energia que está sendo manipulada, mas nos envolve de forma carinhosa na sabedoria e no alento da certeza de crescimento. Não somos nós que ajudamos os pretos e pretas a andarem no terreiro, são eles que nos calçam os pés na bondade e no amor, na alegria de viver, para que nossos pés possam pisar firmes em direção a verdadeira caridade - esta sim o grande mistério da humildade destas almas.

Neste texto me baseei no estudo feito na Faculdade Integrada Espírita, aqui de Curitiba, por Ana Lúcia Trinquinato Toriani e Lourenço de Oliveira http://www.esalq.usp.br/siesalq/pm/monografia_ruta_graveolens.pdf

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Orixás, dias da semana, cores e ervas correspondentes




OrixáDia da semanaCorErvas
IansãSegunda ou Quarta-feiraAlaranjado
Espada de Santa Bárbara, Folhas de Bambu, Folhas de Pessegueiro, Gerânio Vermelho, Flor de Laranjeira, Folhas de Morango
e Alfazema.
IemanjáSábadoAzul-claro
Hortelã, Folhas de Lágrima de Nossa Senhora (Capiá),
Folhas de Rosa Branca, Boldo, Folha de Avenca, Folha de Laranjeira, Jasmim, Alfazema, Açucena e Eucalipto
OgumTerça-feiraVermelho e branco
Açoita Cavalos, Espada de São Jorge, Aroeira, Folhas de Romã, Samambaia, Salgueiro Chorão, Groselha, Jabuticabeira, Limão Bravo, Losna e Mangueira.
OxaláSexta-feiraBranco
Agapanto, Boldo, Narciso, Hortelã, Erva Cidreira, Eucalipto, Alecrim da Horta, Alevante, Manjericão, Alfavaca, Girassol, Avenca e Manjerona
OxóssiQuinta-feiraVerde escuro (mata)
Acácia Jurema, Xaxim, Samambaia do Mato, Samambaia Nativa, Capim Limão, Funcho (Erva Doce), Goiabeira, Guiné, Salgueiro Chorão e Folha de Araçá.
OxumSábadoAmarelo-ouro
Ipê Amarelo, Eucalipto, Samambaia Nativa, Manjericão Miúdo, Folha de Lírio Amarelo, Malmequer (Calêndula), Flor Amarela, Poejo, Alfavaca, Alfazema e Folha de Arnica
XangôQuarta-feiraMarrom- escuro
Alevante, Hortelão, Eucalipto, Amexeira, Ipê Amarelo, Babosa, Folhas de Café, Lírio do Brejo, Folha de Limoeiro, Eucalipto Limão, Folha de Parreira e Lírio da Cachoeira.

terça-feira, 11 de outubro de 2011

Povo do Oriente ॐ ORI ॐ Ponto e Oração



Os Mestres do Oriente pertecem a uma linha neutra e por isso podem trabalhar em qualquer religião, principalmente na Umbanda, onde são mais evocados, bem como em hospitais e locais que promovem a cura. Todo espírito pertencente à Linha do Oriente é discreto na forma com que se apresenta e no modo como trabalha, sendo que estas formas podem mudar de acordo com a religião, local ou médium através do qual vão atuar.

São espíritos antigos, ligados ao Planeta Terra há milênios, possuem grande conhecimento e elevação espiritual, agindo e se manifestando com seriedade e temperança em suas palavras e atos. São espíritos serenos e austeros, que na maioria das vezes não demonstram muito sentimento, mas sua vontade de ajudar ao próximo, principalmente aos nescessitados e àqueles que sofrem, é grande. Quando estabelecemos uma relação de confiança, com o tempo, estes espíritos iluminados tendem a evoluir para um sentimento maior de reciprocidade e amizade, através da fé e do amor ao próximo.

Nas consultas os orientais são práticos e dificilmente se estendem em conversas que remetem a temas banais, pedidos fúteis ou ficar se prolongar em assuntos que vão além de sua competência ou nos quais, por algum motivo superior, não podem ou não devem interferir.

O Povo do Oriente é formado por Mentores de Cura, que se dirigem diretamente à consciência de quem invoca seus poderes. Buscam fazer com que seus consulentes compreendam as causas de suas enfermidades, bem como da necessidade da mudança no modo de agir e pensar, no sentido da obtenção de merecimento cármico na cura dos males corporais e espirituais.

A Linha do Oriente, ou Ori, é formada em sua maioria por espíritos que em vidas passadas foram monges, sábios e magos orientais, mas também se manifestam, nesta mesma linha, santos católicos, índios e indianos, egípcios e demais povos do Oriente Médio. Não raro manifestam-se também na Linha do Oriente alguns Espíritos de Xamãs de antigas civilizações da América Central, médicos, enfermeiros, boticários, rientais, religiosos e pessoas que quando encarnadas na Terra exerceram atividades ligadas à cura das enfermidades dos seres humanos, seja por magia, alquimia, métodos físicos, científicos ou espirituais.

A Linha do Oriente é comandada por Xangô do Oriente, São João Batista (24 de Junho), e é - salvo outras interpretações ou contextos - formada pelas seguintes Legiões:

Legião dos Hindús: chefiada por Zartu

Legião dos Médicos e Cientistas: chefiada por José de Arimatéia

Legião dos Árabes e Marroquinos: chefiada por Jimbaruê

Legião dos Japoneses e Chineses: chefiada por Ori do Oriente (Mestre Chin)

Legião dos Egipcios, Astecas, Incas, Mongóis, Esquimós e outras civilizações da antiguidade: chefiada por Inhoarairi

Legião dos Caraíbas: chefiada por Itaraiaci

Legião dos Gauleses, Romanos e outras civilizações antigas da Europa: chefiada por Marcus I


Recebi ontem e compartilho hoje mais esta bela e poderosa oração, para quem precisa da força do Povo do Oriente. Lembre-se que eles são os Mestres da Cura.

Oração para fazer um pedido ao Povo do Oriente

Salve ó Bandeira Branca, Salve São João Batista, Salve estrela de David, e seus seis lados, Kaô!
Salve Mestre Jesus, Buda, Santa Maria Madalena, Santa Sara Kali, São Lázaro,
Salve todos os Arcanjos, Serafins, Querubins e Anjos protetores que nos auxiliam neste momento, nesta corrente de luz,
Rogai por nós ao Arquiteto do Universo, Alá, em nosso favor, e levai ao conhecimento do Pai Supremo o pedido que lhes fazemos neste momento (mencionar o pedido) para que seja aceito.


São Miguel, São Rafael, São Gabriel, Baltazar, Gaspar e Melchior, Reis do Oriente,
Venham nos ajudar forças ancestrais egípcias, chinesas, indianas, árabes, ciganas, beduínos, videntes, santos e profetas, através da magia de ponto, de pó, e astrologia, pura manifestação das almas batizadas em águas sagradas.

Salve o Povo do Oriente!

Salve os quatro cantos do mundo!

Ponto de Cura do Povo do Oriente

Ori, Ori, Ori, Oriente
Força de Zambi chegou
Lá no Oriente uma Luz brilhou
E no Terreiro tudo Iluminou
(bis)

Ori! Salve o Povo do Oriente!
_-_-_-_-_-_-_- o -_-_-_-_-_-_-_

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Orações ao Povo Cigano de Umbanda



Durante a 2ª guerra mundial, famílias inteiras de ciganos foram encerradas em uma ala do campo de Birkenau - Auschwitz II - pelos nazistas. A maior parte foi para as câmaras de gás em julho de 1944. Birkenau é o campo de concentração nazista que a maior parte das pessoas conhece como Auschwitz. Ali se encerraram centenas de milhares de judeus e ali também foram executados mais de um milhão de judeus e ciganos.

Em 10 de outubro do mesmo ano, os meninos destas famílias ciganas foram barbaramente exterminados, na câmara de gás em Birkenau, pelos carrascos genocidas que seguiam a Adolf Hitler, que foi o maior criminoso de guerra da história contemporânea.

As câmaras de gás do Birkenau foram destruídas pelos nazis em novembro de 1944, com a intenção de esconder as atrocidades cometidas no campo das tropas soviéticas que se aproximavam. Em 17 de janeiro de 1945 os nazistas iniciaram uma evacuação em massa do campo.

A maioria dos prisioneiros, em sua grande maioria ciganos e judeus, deveria partir para o oeste. Aqueles muito fracos para caminhar foram deixados para trás. Perto de 7.500 prisioneiros, pesando entre 23 e 35Kg, foram liberados pelo Exército Vermelho em 27 de janeiro de 1945.

Por isto hoje posto orações à Santa Sara Kali e ao Povo Cigano que tarbalha na Umbanda. Se no passado estes ciganos sofreram os horrores da guerra e a ira de um ditador lunático, hoje trabalham na Lei de Umbanda, ajudando a todos que os procuram.

O Povo Cigano tem um dom, de saber olhar profundamente nos olhos, e ler a mente e a alma do outro. A partir daí, e com o conhecimento da quiromancia, conseguem se integrar ao campo vibracional e lê o passado e o futuro do consulente.

Quem começa a ler a mãos dos outros apenas a partir de um estudo das linhas da mão, não conseguirá acessar toda verdade a ser dita. Por outro lado, a cigana não terá permissão do astral para falar tudo o que sabe.

Esta arte, é muito útil para os ciganos que já tem seus espíritos esclarecidos para trabalhar no astral junto com os Benfeitores da Luz, e inclusive na Umbanda, em geral chegando na vibração do Povo de Oriente, quando evoca-se o Orixá Xangô, ou Almas, caminhando frequentemente com os Pretos Velhos da Umbanda, e ainda na que se chama Linha da Esquerda, na vibração dos Exus.

Esta falange abençoada integrou-se perfeitamente à Umbanda, porque milenarmente aprendeu a respeitar a Mãe Natureza e os seus ciclos, sua Energia, sua vibração.

Minha intenção de hoje é de, através desta postagem, mostrar publicamente meu agradecimento, à Santa Sara e ao Povo Cigano. Esta maravilhosa falange espiritual que tanto nos ajudou, ajuda e ajudará, trazendo clarividência, proteção, beleza, liberdade, alegria e riqueza, material e espiritual.

Saravá o Povo Cigano, viva Santa Sara Kali, Opcha!



Oração, em Romanês, à Santa Sara Kali

Manglimos Katar e Santa Sara Kali Tu Ke San Pervo Icana Romli Anelumia Tu Ke Biladiato Le Gajie Anassogodi Guindiças Tu Ke daradiato Le Gajie, Tai Chudiato Anemaria Thie Meres Bi Paiesco Tai Bocotar Janes So Si e Dar, E Bock, Thai O Duck Ano Ilô Thiena Mekes Murre Dusmaia Thie Açal Mandar Thai Thie Bilavelma Thie Aves Murri Dukata Angral O Dhiel Thie Dhiesma Bar, Sastimôs Thai Thie Blagois Murrô Traio Thie Diel O Dhiel.

Tradução:

Tu que és a única Santa Cigana do Mundo. Tu que sofrestes todas as formas de humilhação e preconceitos. Tu que fostes amedrontada e jogada ao mar. Para que morresses de sede e de fome. Tu sabes o que é o medo, a fome, a mágoa e a dor no coração. Não permitas que meus inimigos zombem de mim ou me maltratem. Que Tu sejas minha advogada perante à Deus. Que Tu me concedas sorte, saúde e que abençoe a minha vida. Assim seja!

Oração à Santa Sara em louvor a todos os ciganos

Opacha, Opcha, minha Santa Sara Kali,
mãe de todas as tribos ciganas dessa Terra ou do além túmulo.
Mãe de todos os ciganos e protetora das carruagens ciganas.

Rezo invocando teu poder, minha poderosa Sta. Sara Kali,
para que abrande meu coração e tire as angústias que depositaram aos meus pés.

Santa Sara me ajude.
Abra meus caminhos para a fé no teu poder milagrosos.
Venceste o mal, todas as tempestades e caminhou nas estradas que Jesus Cristo andou.

Mãe dos mistérios ciganos que dá força a todos os ciganos no dom da magia,
me fortaleça agora, sendo eu cigano ou não cigano, bondosa.

Santa Sara,abrande os leões que rugem para me devorar.
Santa Sara, afungente as almas perversas para que não possam me enchergar.
Ilumine minha tristeza para a felicidade chegar, Rainha.
Atravesaste as águas dos rios e do mar por cima delas e não afundaste,
eu invoco teu poder para eu não afundar no oceano da vida.

Santa Sara, sou pecador, triste, sofrido e amargurado.
Me traga força e coragem, como dás ao Povo Cigano, teus protegidos,
Mãe, Senhora e Rainha da Festas Ciganas.
Nada se pode fazer numa Tenda Cigana sem primeiro invocar teu nome,
e eu invoco pelo meu pedido Santa Sara Kali.

Tocam os violinos, caem as moedas,
dançam as ciganas de pés descalços em volta da fogueira,
vem o cheiro forte dos perfumes ciganos, as palmas batendo,
louvando o Povo de Santa Sara Kali.

Que o Povo Cigano me traga riquezas, paz, amor e vitórias.
Agora e sempre louvarei teu nome Santa Sara Kali e todo Povo Cigano.

Opcha, opcha Santa Sara Kali! Salve, salve, salve!

Oração da tradição cigana à Santa Sara (em Romanês)

Tu ke san pervo icana romli anelumia
Tu ke biladiato le gajie anassogodi guindiças
Tu ke daradiato le gajie, tai chudiato
Anemaria, thie meres bi paiesco tai bocotar
Janes so si e dar, e bock, thai e duck ano iló
Thiená mekes murre dusmaia thie açal
Mandar thai thie bilavelma
Thie avez murri dukata angral o Dhiel
Thie dhiesma bar sastimós
Thai thie blagois murró traio

domingo, 9 de outubro de 2011

Salmos 9:9-10-11 "Salmo de David para o diretor do coro"






9 O Senhor é também um alto refúgio para o oprimido, um alto refúgio em tempos de angústia.

10 Em ti confiam os que conhecem o teu nome; porque tu, Senhor, não abandonas aqueles que te buscam.

11 Cantai louvores ao Senhor, que habita em Sião; anunciai entre os povos os seus feitos.

Fonte: Bíblia Sagrada/Salmos

Gênesis 9





Versículos 9, 10 e 11 do 9º capítulo do livro de Gênesis da Bíblia:

9 Eis que eu estabeleço o meu pacto convosco e com a vossa descendência depois de vós,

10 e com todo ser vivente que convosco está: com as aves, com o gado e com todo animal da terra; com todos os que saíram da arca, sim, com todo animal da terra.

11 Sim, estabeleço o meu pacto convosco; não será mais destruída toda a carne pelas águas do dilúvio; e não haverá mais dilúvio, para destruir a terra.

Deuteronômio 10:9-11



9 Pelo que Levi não tem parte nem herança com seus irmãos; o Senhor é a sua herança, como o Senhor teu Deus lhe disse.

10 Também, como antes, eu estive no monte quarenta dias e quarenta noites; e o Senhor me ouviu ainda essa vez; o Senhor não te quis destruir;

11 Antes disse-me o Senhor: Levanta-te, põe-te a caminho diante do povo; eles entrarão e possuirão a terra que com juramento prometi a seus pais lhes daria.


Fonte: Bíblia Sagrada (Deuteronômio 10:9-11)

sábado, 8 de outubro de 2011

Salmo XXXIII: “O Projeto de Deus se Realizará”



Leia o salmo 33 para desempenhar bem a missão dada por Deus à você e cumprir, as tarefas que lhe foram confiadas por Ele, com alegria e boa vontade. Este Salmo é um cântico de agradecimento, que atrai as bênçãos e a misericórdia divina. O aprendizado é essêncial para que possamos evoluir.

1. Regozijai-vos no Senhor, vós justos, pois aos retos fica bem o louvor.

2. Louvai ao Senhor com harpa, cantai-lhe louvores com saltério de dez cordas.

3. Cantai-lhe um cântico novo; tocai bem e com júbilo.

4. Porque a palavra do Senhor é reta; e todas as suas obras são feitas com fidelidade.

5. Ele ama a retidão e a justiça; a Terra está cheia da benignidade do Senhor.

6. Pela palavra do Senhor foram feitos os céus, e todo o exército deles pelo sopro da sua boca.

7. Ele ajunta as águas do mar como num montão; põe em tesouros os abismos.

8. Tema ao Senhor a Terra toda; temam-no todos os moradores do mundo.

9. Pois ele falou, e tudo se fez; ele mandou, e logo tudo apareceu.

10. O Senhor desfaz o conselho das nações, anula os intentos dos povos.

11. O conselho do Senhor permanece para sempre, e os intentos do seu coração por todas as gerações.

12. Bem-aventurada é a nação cujo Deus é o Senhor, o povo que ele escolheu para sua herança.

13. O Senhor olha lá do céu; vê todos os filhos dos homens;

14. da sua morada observa todos os moradores da Terra,

15. aquele que forma o coração de todos eles, que contempla todas as suas obras.

16. Um rei não se salva pela multidão do seu exército; nem o homem valente se livra pela muita força.

17. O cavalo é vã esperança para a vitória; não pode livrar ninguém pela sua grande força.

18. Eis que os olhos do Senhor estão sobre os que o temem, sobre os que esperam na sua benignidade,

19. para os livrar da morte, e para os conservar vivos na fome.

20. A nossa alma espera no Senhor; ele é o nosso auxílio e o nosso escudo.

21. Pois nele se alegra o nosso coração, porquanto temos confiado no seu santo nome.

22. Seja a tua benignidade, Senhor, sobre nós, assim como em ti esperamos.



Fonte: Bíblia Sagrada - Livro: Salmos - Salmo 33




Recomendado para você

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

A Lei Universal da Atração - Aprendendo a Conquistar o que Você Deseja



de Esther e Jerry Hicks | Editora: Sextante/Gmt | Categoria: AutoAjuda/Mentalismo


"A Lei da Atração" é a mais poderosa força do Universo e tudo o que temos na vida - amigos, relacionamentos, carreira, dinheiro, saúde, emoções - é diretamente influenciado por ela. Por isso, é fundamental descobrirmos de que forma ela atua e, principalmente, como fazê-la trabalhar a nosso favor. Por trás de uma premissa aparentemente simples se esconde uma verdade transformadora: nós atraímos tudo aquilo a que dedicamos atenção. Se somos confiantes e otimistas, atraímos coisas boas e gratificantes.

Por outro lado, se achamos sempre que tudo vai dar errado, é exatamente isso que o Universo nos reserva. Dessa forma, nos tornamos os únicos responsáveis por aquilo que nos acontece. E é a partir da força do nosso pensamento que podemos transformar a nossa existência e conquistar o que desejamos.

A grande contribuição deste livro é nos ensinar como reprogramar nossos pensamentos e direcioná-los para o que de fato queremos. Com base nos ensinamentos do guia espiritual Abraham, "A Lei Universal da Atração" nos ensina a exercer um controle maior sobre a nossa vida, a aumentar nosso poder de atrair experiências positivas e a tentar evitar que coisas ruins nos aconteçam.



quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Um Poema de Madre Teresa de Calcutá




"Muitas vezes as pessoas são egocêntricas, ilógicas e insensatas.
Perdoe-as assim mesmo.

Se você é gentil, as pessoas
podem acusá-las de egoísta, interesseira.
Seja gentil assim mesmo.

Se você é uma vencedora, terá
alguns falsos amigos e alguns
inimigos verdadeiros.
Vença assim mesmo.

Se você é honesta e franca,
As pessoas podem enganá-la.
Seja honesta e franca assim mesmo.

O que você levou anos para construir,
Alguém pode destruir de uma hora para outra.
Construa assim mesmo.

Se você tem paz e é feliz,
As pessoas podem sentir inveja.
Seja feliz assim mesmo.

Dê ao mundo o melhor de você, mas isso
Pode nunca ser o bastante.
Dê o melhor de você assim mesmo.

Veja você que, no final das contas,
é entre você e Deus.
Nunca foi entre você e
as outras pessoas."

Anjezë Gonxhe Bojaxhiu (1910/1997), conhecida como Madre Teresa de Calcutá ou Santa Teresa de Calcutá, foi uma religiosa católica de etnia albanesa naturalizada indiana, fundadora da congregação das Missionárias das Missionárias da Caridade, cujo carisma é o serviço aos mais pobres dos pobres por meio da vivência do Evangelho de Jesus Cristo. 

Em 2015, a congregação fundada por ela contava com mais de 5 mil membros em 139 países. Por seu serviço aos pobres, tornou-se conhecida ainda em vida pelo codinome de "Santa das Sarjetas".

Madre Teresa teve o seu trabalho reconhecido ao longo da vida por instituições dentro de fora da Índia, recebendo o Prêmio Nobel da Paz em 1979. É considerada por alguns como a missionária do século XX. Foi beatificada em 2003 pelo Papa João Paulo II e canonizada em 2016 pelo Papa Francisco na Praça de São Pedro, no Vaticano.

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Casa onde foi fundada a umbanda, em São Gonçalo, será demolida esta semana



SE HOVER TEMPO TEMOS QUE IMPEDIR!

Do contrário, que seja feita a vontade de Deus. Saravá Umbanda! Saravá o Caboclo das 7 Encruzilhadas!


Memória prestes a virar pó: casa dará lugar à loja e depósito Foto: Roberto Moreyra / Extra

"A estrutura metálica já está pronta para receber o telhado do novo galpão que vai ocupar o número 30 da Rua Floriano Peixoto, em Neves, São Gonçalo. Dentro do terreno, uma casinha centenária aguarda a demolição marcada, segundo o proprietário, ainda para esta semana. Poderia ser uma simples obra, não fosse um detalhe: a casa rosa, com a pintura já castigada pelos anos, é a última testemunha do nascimento da umbanda.

Foi no imóvel — que ocupava o centro de uma chácara, no início do século 20 —, que Zélio Fernandino de Moraes, então com 17 anos, dirigiu a primeira sessão da religião. Era 16 de novembro de 1908. A umbanda é a única manifestação religiosa 100% brasileira.

— A demolição nos deixa muito decepcionados, pois perdemos uma referência da chegada da mensagem do Caboclo das Sete Encruzilhadas — diz Pedro Miranda, presidente da União Espiritista de Umbanda do Brasil, em referência à entidade que orientou Zélio a fundar a religião.


Espíritos tristes

A notícia também surpeendeu a mãe de santo Lucília Guimarães, do terreiro do Pai Maneco, em Curitiba, Paraná. Na década de 1990, ela veio ao Rio para pesquisar as origens da religião.

— Imagino que até os espíritos estejam tristes. É uma pena — lamenta ela.

Há mais de cem anos com a família de Zélio, o imóvel onde surgiu a umbanda foi vendido recentemente para o militar Wanderley da Silva, de 65 anos, que pretende transformar o local em um depósito e uma loja.

— Eu nunca soube que a casa tinha essa história. Mas agora já comprei, investi, não posso deixar de demolir — explica-se.

Segundo o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), nunca houve um pedido de tombamento do imóvel. A antiga casa de Zélio também não é protegida pelo governo estadual ou pela Prefeitura de São Gonçalo.

De acordo com a última avaliação do IBGE, feita no Censo 2000, o Brasil tem quase 400 mil umbandistas. A religião está em todos os estados do país e também no Uruguai, Paraguai, Argentina, Portugal, Espanha e Japão.

‘Tudo acabou’

O terreiro de Zélio de Moraes — que recebeu o nome de Tenda Espírita Nossa Senhora da Piedade — funcionou por pouco anos em São Gonçalo. Os primeiros umbandistas mudaram-se logo para o Rio de Janeiro.

Primeiro, o centro funcionou na Rua Borja Castro, na Praça Quinze. A rua foi extinta, na década de 1950, para a construção da Perimetral. Dali, foram para a Avenida Presidente Vargas. O imóvel também foi demolido, dessa vez para dar lugar ao Terminal Rodoviário da Central do Brasil.

Uma nova mudança e mais uma demolição. A casa 59 da Rua Dom Gerardo, em frente ao mosteiro de São Bento, virou um estacionamento.

— Tudo acabou, eram prédios muito antigos. Lamento que o último registro também vai desaparecer. Mas o mais importante é que os ensinamentos do meu avô se perpetuem — pediu a neta de Zélio, Lygia Cunha, que hoje preside a Tenda Espírita Nossa Senhora da Piedade. O terreiro agora funciona em uma sede própria, em Cachoeiras de Macacu, no interior do estado.

Capela de São Pedro

Antes de ser vendida, a casa onde nasceu a Umbanda abrigou uma capela católica. A última moradora do imóvel, uma descendente de Zélio que é muito católica, cedeu o espaço para os devotos. Quem administra a igrejinha — que também mudou de endereço — é dona Geraldina dos Santos, de 74 anos.

— Não tenho preconceito, não. Todos somos filhos de Deus. Se a religião nasceu lá, a casa devia ser preservada. É importante — disse."

Fonte: Internet: http://extra.globo.com/noticias/rio/casa-onde-foi-fundada-umbanda-em-sao-goncalo-sera-demolida-esta-semana-2682118.html em 03/10/11