Translate

sábado, 21 de fevereiro de 2015

Martinho Lutero e a Religião Católica



A gravura do século XVI mostra sacerdotes (a cavalo)
e agentes de banqueiros (sentado à mesa),
na antiga Alemanha, vendendo cartas de indulgências. 
Martinho Lutero nasceu em 1483 em Eisleben, na Alemanha.  Apesar de pertencer a uma família pobre seus pais fizeram questão que estudasse. Aos 18 anos conseguiu entrar na Universidade de Erfurt para cursar direito. 

Como se interessava mais pelo estudo da Bíblia trocou este curso pelo de Teologia e ingressou em um convento agostiniano. Lá jejuava, orava e lia a Bíblia. Aos 29 anos tornou-se doutor em Teologia.

A valorização do indivíduo com o movimento cultural do Renascimento propôs uma nova visão sobre a Igreja e a religião criando um clima favorável a mudanças.  Foi neste ambiente em que emergiu Martinho Lutero. Martinho Lutero provocou uma grande mudança na história do catolicismo. Rompeu com a Igreja Católica e lançou as bases da Reforma Protestante. 

Desde o século XIV a Igreja católica vinha perdendo autoridade e prestígio. Práticas não condizentes com sua doutrina como a venda de indulgências, de cargos eclesiásticos e a inadequação do alto clero que se comportava de maneira mundana e luxuosa abalaram a crença de muitos fiéis na instituição. Martinho Lutero provocou mudanças profundas ao denunciar esta situação no século XVI.

As 95 teses de Lutero deram origem a um movimento de ruptura que levou à criação de uma nova religião cristã, o luteranismo, identificado como um movimento protestante em relação ao catolicismo. Veja neste post da professora Carla Regina da Silva todos os detalhes da História da Reforma Protestante. Cai nos vestibulares, no Enem, e no Encceja também.

Vamos ver porque um grande número de pessoas, grupos sociais e líderes políticos e religiosos estavam insatisfeitos com a Igreja?
  • A insatisfação de reis e príncipes: o papa passou a ser visto como um impedimento ao poder real e a saída de dinheiro (taxas e tributos pagos pelos fiéis à Igreja) dos domínios reais para Roma, a sede do papado, criou um clima de insatisfação na realeza.
  • O descontentamento da burguesia: a Igreja defendia a teoria do preço justo (a venda de um produto não deveria incluir o lucro) e proibia o empréstimo de dinheiro a juros.
  • Os abusos de membros da Igreja: venda de cargos eclesiásticos, comércio de artigos religiosos (relíquias), de indulgências (venda do perdão dos pecados) e comportamento inadequado ao clero (vida luxuosa e mundana que se contrastava com a espiritualidade de cristãos e da própria doutrina defendida pela Igreja).

Lutero posicionou-se fortemente contra a prática da venda de indulgências em suas 95 teses. O que Martinho Lutero fez, na prática, com a humildade de um membro da Igreja Católica,  foi questionar se a Igreja estava, em essência, cumprindo a essência do Cristianismo. Indiretamente era uma denúncia contra a forma como o Alto Clero se comportava e dirigia a instituição. O feito foi de um tsunami que já dura cinco séculos.

Fonte: RODRIGUEZ, Joelza Ester Domingues. História em documento: imagem e texto, 7º. ano. Ed. renovada. São Paulo: FTD, 2009. p. 207.


Veja aqui algumas das 95 teses de Lutero:

Tese 6: O papa não pode perdoar dívida, senão declarar e confirmar aquilo que já foi perdoado por Deus, ou então o faz nos casos que lhe foram reservados. Nestes casos, se desprezados, a dívida em absoluto deixaria de ser anulada ou perdoada. (…)

Tese 27: Pregam futilidades humanas quantos alegam que no momento em que a moeda soa ao cair na caixa a alma se vai do purgatório. (…)

Tese 86: Por que o papa, cuja fortuna é maior do que a dos ricos Crassos, não constrói com seu próprio dinheiro a Basílica de São Pedro, em vez de fazê-lo com o dinheiro dos pobres fiéis?

Você já imaginou nas mudanças que estas teses provocaram na época de Lutero? Essas ideias foram publicadas e se espalharam pela Alemanha ganhando adeptos entre ricos e pobres.

O caso radicalizou-se.  Por causa das 95 teses Martinho Lutero foi excomungado e expulso da Igreja pelo papa Leão X que teve apoio de Carlos V, imperador alemão. O príncipe da Saxônia, Frederico, protegeu Lutero. Ali, ele fundou uma nova religião: o Luteranismo. Traduziu a Bíblia para o alemão e tornou o texto sagrado acessível ao povo.

A doutrina luterana baseava-se na frase de São Pedro “Pela fé sereis salvo”:

1. Somente a fé em Deus salva as pessoas.

2. A Bílbia, por meio da qual Deus se revela, é a única fonte realmente confiável.

3. O Batismo e a eucaristia são os dois únicos sacramentos.

4. O culto aos santos e a infalibilidade do papa não têm fundamentos.

5. Qualquer membro da Igreja pode se casar.

Por que o nome Protestante?

Um grupo de nobres que apoiavam Martinho Lutero protestou contra a decisão do imperador católico Carlos V de expulsá-lo do império e contra a proibição do culto luterano nos principados católicos. Daí o nome Protestante para designar os seguidores de Lutero e das igrejas surgidas a partir da Reforma.

A Contrarreforma – Veja a reação da Igreja Católica contra o Protestantismo:

A Contrarreforma, ou Reforma Católica (século XVI), surgiu no interior da própria Igreja católica com o objetivo de conter o avanço do Protestantismo.


quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

Oração de Saint Germain ao Arcanjo Miguel



Amado Arcanjo Miguel, príncipe e primeiro arcanjo do céu, vêm com sua flamígera espada de luz azul e tua Corte dos Anjos do Relâmpago do Fogo Azul. 

Corta e liberta daqui todo espírito maligno, 
toda força sinistra, 
todo elementar enganador, 
toda mentira, 
toda criação humana imperfeita, 
toda limitação econômica, 
toda escassez mental. 

Obrigado amado Arcanjo Miguel.

domingo, 8 de fevereiro de 2015

Terá sido descoberto o Evangelho mais antigo da história?

Uma equipe de pesquisadores descobriu o que poderia representar o fragmento mais antigo conhecido de um Evangelho da Bíblia, ao abrir papiros utilizados para a elaboração de máscaras mortuárias. 

Craig Evans, professor de estudos do Novo Testamento da Acadia Divinity College, em Wolfville, na Nova Escócia, afirmou que o trecho encontrado do Evangelho de Marcos é anterior ao ano 90 d.C. e que traria novas pistas sobre a hipótese desse texto ter sido modificado com o decorrer do tempo. 

Atualmente, os exemplares mais antigos dos textos evangélicos existentes datam do século II.

O fragmento foi escrito em uma folha de papiro, utilizada, posteriormente, na elaboração da máscara mortuária de uma múmia. E esse evangelho é somente um entre as centenas de textos que uma equipe numerosa de cientistas e estudiosos está analisando, na tentativa de descobrir novos extratos através de uma técnica que possibilita a descolagem de máscaras mortuárias. 

O grupo pretende publicar o primeiro volume de textos obtidos até o final deste ano.

terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

IEMANJÁ :: Como agradar a Rainha sem degradar o Mar



Dia 02 de fevereiro, é dia de Iemanjá. Nesta data tão especial, os baianos têm a tradição de levar oferendas coloridas, perfumadas, cheias de flores e presentes para a rainha do mar. Mas quais presentes podem ser oferecidos a Iemanjá e que não contribuam para a degradação do ambiente marinho? Para ajudar a escolher presentes que não agridam o meio ambiente e saber quais oferendas podem ser evitadas, o biólogo e professor da Universidade Federal de Alagoas, Cláudio Sampaio manda às dicas. 

“Em um dia festivo, de confraternização, a gente, querendo agradar, acaba agredindo o mar”, afirma Sampaio. Ele ressalta que esta questão deve ser tratada com cuidado, já que estão envolvidas questões antropológicas, sociais, ambientais e que é uma tradição na Bahia.

“O presente é muito importante para manter a tradição viva, mas a gente tem que começar a pensar que os plásticos devem ser evitados”, ressalta o biólogo Cláudio Sampaio. Ou seja, as bonecas, embalagens e outros presentes feitos com este material, ao serem colocados no mar, afetam o meio ambiente. Neste caso, mudanças simples na oferenda podem ajudar a casa da rainha do mar e, ao mesmo tempo, manter a tradição. Se deseja presentear Iemanjá com uma boneca, escolha uma de pano, ou se pretende dar um pente, que seja de madeira, de preferência reflorestada, recomenda Sampaio.

Afinal, segundo o biólogo, os prejuízos que os plásticos trazem são tanto de ordem econômica, como danificar embarcações pesqueiras (no momento que este material se enrola nas hélices, por exemplo) e deixar as praias sujas, feias, espantando o turismo; quanto de ordem ambiental. A ingestão acidental de plástico por animais como tartaruga, peixes, tubarões e golfinhos, por exemplo, resulta na morte de milhares deles, sendo muitas espécies ameaçadas em extinção. Ele explica que os animais que não conseguem vomitar este plástico acabam morrendo por inanição, por ficar com o estômago cheio e permanecer mecanicamente saciado “É uma morte dolorosa, triste”, lamenta.

O perfume representa uma das oferendas mais tradicionais a Iemanjá. Para contribuir com a preservação da casa da rainha do mar, Cláudio Sampaio recomenda perfumar o balaio, ao invés de jogar o frasco, o vidro ou a tampa de plástico. Também deve ser evitado o despejo de perfume e de objetos nas piscinas naturais, presentes na orla de Salvador, aquelas que se formam durante a maré baixa. “Além de serem um ecossistema frágil, as piscinas naturais servem de berçário para peixes, lagostas”, explica o biólogo, que aponta que o impacto também é maior nestes ambientes por ter um volume reduzido de água.

- Flores podem ser a melhor opção

Se tiver dúvida do que presentear Iemanjá, opte por flores ou outros produtos naturais. Esta é a recomendação do biólogo Cláudio Sampaio. Afinal, as flores são um presente 100% natural, orgânico, com preço relativamente baixo. Além disso, “qual é a mulher que não gosta de receber flores?”, brinca. Mas também devemos ter cuidado com os arranjos: fitas e adereços plásticos devem ser evitados, dando preferência por arranjos com fibras naturais, por exemplo.

Sampaio ressalta que o dia 02 de fevereiro é um dia muito especial, porque traz boa parte da população baiana para a praia, não com o objetivo de lazer, mas para agradecer, fazer pedidos e orar. “Mas também pode ser uma oportunidade para chamar atenção para a poluição”, afirma o biólogo.

(Fonte: IBahia)

Recomendado para você

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015

IEMANJÁ :: 2 DE FEVEREIRO




ORIXÁ IEMANJÁ (ou Yemanjá)


Dia: Sábado 
Data: 02 de fevereiro 
Metal: Prata e Prateados. 
Pedra: Água marinha. 
Cor: Branco transparente 
Comida: Epo de milho branco, manjar branco com leite de coco e açúcar, acaçá, peixe de água salgada, bolo de arroz e mamão. 
Símbolo: Obebê Branco.

YEMANJÁ é considerada mãe de todos os demais ORIXÁS OGUM, XANGÔ, OBÁ, OXOSSI e OXUM que nasceram de caso ilícito que teve com IFÁ. NANÃ Yemanjá, é mãe de OMULU e OXUMARÉ. YEMANJÁ, por sua vez, filha de OLODKUN, ORIXÁ masculino em BENIN, ou feminino em IFÉ, sempre do mar. 

No Brasil, é muito venerada, e seu culto tornou-se quase independente do CANDOMBLÉ. É representada como uma sereia de longos cabelos pretos. Rege a maternidade, e a mãe dos peixes que representam fecundidade. 

Seu dia é sábado. Nas grandes "obrigações", são oferecidos cabra branca, pata ou galinha branca. Gosta muito de flores e é costume oferecer-lhe de quatro a sete rosas brancas abertas, que são jogadas ao mar para agradecimento. Sua cor é o branco com azul. Usa um ADÉ com franjas de miçangas que esconde o rosto. Leva na mão o BÉBÊ -- leque ritual de metal prateado de forma circular, com uma sereia recortada no centro. 

IEMANJÁ

Mãe poderosa, que governa os oceanos, dona da mente e do pensamento, dona da viagem e das mudanças.

Iemanja é a mais popular dos Orixás no Brasil, representa o mar. De seu ventre nasceram a maioria dos Orixás, é esposa de Oxala, senhor da criação, ela é freqüentemente representada por uma sereia, principalmente na Umbanda, ela representa a mãe, a família, senhora imponente, se contrariada não tem quem a acalme. A dança de Iemanja é solene e cheia de ondulações, seu dia da semana é sexta-feira, sua cor é o azul, no Sul é sincretizada com Nossa Senhora dos Navegantes, inclusive, uma das maiores homenagens feita para Iemanja é no dia dois de fevereiro, dia da Santa católica

Yemanjá 

1. Yemanjá Ogunte (esposa de Ogum Alagbedé) 
2. Yemanjá Saba (fiadeira de algodão, foi esposa de Orunmilá) 
3. Yemanjá Sesu/Susure (voluntariosa e respeitável, mensageira de olokun) 
4. Yemanjá Tuman/Aynu/Iewa 
5. Yemanjá Ataramogba/Iyáku (vive na espuma da ressaca da maré) 
6. Iya Masemale/Iamasse (mãe de Xangô) 
7. Awoyó/Iemowo (a mais velha de todas, esposa de Oxalá)


ESTEREÓTIPO DE YEMANJÁ

As filhas de Iemanjá são voluntariosas, fortes, rigorosas, protetoras, altivas e, algumas vezes, impetuosas e arrogantes; têm o sentido da hierarquia, fazem-se respeitar e são justas mas formais; põem à prova as amizades que lhes são devotadas, custam muito a perdoar uma ofensa e, se a perdoam, não a esquecem jamais. 

Preocupam-se com os outros, são maternais e sérias. Sem possuírem a vaidade de Oxum, gostam do luxo, das fazendas azuis e vistosas, das jóias caras. Elas têm tendência à vida suntuosa mesmo se as possibilidades do cotidiano não lhes permitem um tal fausto. 

O tipo psicológico dos filhos de YEMANJÁ é imponente, majestosa e belo, calmo, sensual, fecundo e cheio de dignidade e dotado de irresistível fascínio (o canto da sereia). As filhas de YEMANJÁ são boas donas de casa, educadoras pródigas e generosas, criando até os filhos de outros (OMULU). Não perdoam facilmente, quando ofendidas. São possessivas e muito ciumentas. YEMANJÁ, por presidir a formação da individualidade, que como sabemos está na cabeça, está presente em todos os rituais, especialmente o BORI.

Qualquer oferenda requer preceitos e rituais anteriores à oferenda propriamente dita. Como: banho de descarrego, acender vela para o anjo da guarda, etc.

Ervas para o Banho de Descarrego

Pata de Vaca, Folhas de Lágrima de N.Senhora, Erva Quaresma, Trevo e chapéu de couro, Alfazema.

O BANHO DEVE SER TOMADO DO PESCOÇO PARA BAIXO, NUNCA NA CABEÇA!

Amalá

7 velas brancas e 7 azuis, champanhe, manjar branco, rosas brancas ou outro tipo de flor branca.

MANJAR

2 colheres ( sopa ) de maizena, meia xícara de leite de côco, 1 xícara de leite, 1/4 de xícara de açúcar, raspa de laranja

Dissolver a maizena no leite frio. Juntar os outros ingredientes e levar ao fogo, mexendo até engrossar. Esfriar em fôrma molhada.
(ver receita de Manjar Branco de Iemanjá)

Leia também: Iemanjá, a Rainha do Mar

Publicidade