Translate

sábado, 31 de maio de 2008

Hibisco-crespo




Hibisco-crespo



Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Magnoliopsida
Ordem: Malvales
Família: Malvaceae
Género: Hibiscus
Espécie: H. schizopetalus
Nome binomial: Hibiscus schizopetalus Hook f.

Descrição: O hibisco-crespo ou mimo-crespo (Hibiscus schizopetalus) é um arbusto lenhoso com ramos longos e pendentes, podendo chegar aos 4 metros de altura. É originário do leste da África Tropical.

Informações Botânicas: FolhasSimples, na forma de uma lança oval, cor verde-brilhante. São bastante ornamentais.

Flores Solitárias, pendentes e sustentadas por um longo pedúnculo. As pétalas são recurvadas e recortadas (crespas), avermelhadas durante o ano todo.

terça-feira, 27 de maio de 2008

Flores medicinais




Num uso mais prático das flores temos as com propriedades medicinais. Delicada e ornamental, a camomila ainda apresenta boas propriedades medicinais: seu chá é digestivo e sedativo. Na forma de compressas e aplicado sobre a pele, suaviza inflamações e irritações. 
A amor-perfeito, conhecida também com o nome de flor-da-trindade, violeta de três cores tem vários valores terapêuticos: purificador do sangue, algo laxante, atua sobre as glândulas linfáticas, mau funcionamento dos rins com retenção de líquidos (edema).

A calêndula, ou margarida dourada, conhecida popularmente como mal-me-quer, tem propriedades afrodisíacas, além de: excitante, expectorante, antiespasmódica, anti-abortiva e fortalece o útero. 

Dizem ser um bom remédio para auxiliar no tratamento de doenças da terceira idade, como anemias nervosas; o suco das folhas se aplica sobre calos, verrugas, pólipos e internamente como chá. É um poderoso antisséptico, contra inflamações das vistas, feridas e chagas cancerosas, dor de garganta, icterícia; combate qualquer alergia. São muito usados os sabonetes e as pomadas de calêndula. 

Entre tantas temos ainda o dente-de-leão, o jasmim, e muitas outras. Além das flores medicinais, a natureza também coloca a nossa disposição milhares de ervas medicinais já catalogadas.


quarta-feira, 21 de maio de 2008

A Linguagem das Flores II




O rei Carlos II trouxe a linguagem das flores da Pérsia à Suécia, no 17.º século, dali se espalhando o costume pela Europa. 


As nuances da linguagem estão agora praticamente esquecidas, mas rosas vermelhas ainda inferem amor romântico e apaixonado; rosas cor-de-rosa uma afeição menor; rosas brancas ainda sugerem virtude e castidade; e rosas amarelas ainda significam amizade e devoção. 

Embora estas possam não ser as traduções exatas dos sentimentos vitorianos, as flores ainda nos falam muito. Outros significados bem conhecidos são girassóis, que pode significar tanto arrogância quanto respeito (eles eram a flor favorita de Santa Júlia por esse motivo). 

A íris, sendo nomeada para o mensageiro dos deuses na mitologia grega, ainda representa uma mensagem sendo enviada. Uma amor-perfeito significa pensamentos. O narciso silvestre consideração, e um cordão de hera significa fidelidade. 

A linguagem das flores é um elemento central do romance 'O Codex 632', livro de José Rodrigues dos Santos.


fonte: http://www.ruadasflores.com/floricultura/


terça-feira, 20 de maio de 2008

A linguagem das flores




Na era vitoriana pessoas se comunicavam através de flores, não se sabe o motivo correto, mas podemos imaginar muitas possibilidades. Talvez tenha surgido daí o costume de se escolher dar flores, de determinada cor, quando se pretende algo, principalmente com relação ao sexo oposto. 

Cada cor representa um sentimento, segundo a cultura popular, e esse costume perdura até nossos dias. Sendo assim, flores brancas são um pedido de reconciliação; vermelhas expressam paixão extrema; rosas dizem que o amor existe; amarelas podem ser um pedido de desculpas e assim por diante. 

Esta é a linguagem das flores, ou floriografia, um meio de comunicação por meio do qual o envio de flores, e arranjos florais, são usados para enviar mensagens codificadas, permitindo as pessoas a expressarem sentimentos que de outra forma não podem ser ditos.

Fonte: 'O Codex 632', livro de José Rodrigues dos Santos




segunda-feira, 19 de maio de 2008

As flores e o sagrado

Nas religiões cristãs, a flor está associada ao cálice, aberta e para cima. Referência à recepção de dádivas divinas, ao Santo Graal e por fim a lembrança de que a beleza terrena é transitória. Daí o costume de se plantar flores sobre os túmulos. Sempre encontramos flores em templos de todas as crenças, simbolizando a união deste mundo com o plano espiritual, do homem com o divino. As flores expressam seus atributos mágicos, através da energia emanada em oferendas ao sagrado.
No Oriente está fortemente associada aos centros energéticos espirituais, os "chacras". A Flor de Lótus tem uma simbologia muito forte. Muito difundida na antiga cultura egípcia ela está associada à criação do mundo. Tem suas raízes na lama no entanto cresce pura. A flor dourada do Taoísmo representa a mais elevada revelação, costuma adornar o alto da cabeça. As cores apresentadas pelas flores também são importantes sob o ponto de vista místico. O branco está ligado à pureza, a paz, mas também à morte. Azul, segredo. Amarelo, ouro, riquezas. Vermelho, vitalidade, sangue, paixão.

Flores pela internet

São cada vez mais pessoas a mandar flores pela internet, o número vem crescendo a cada dia no Brasil e no resto do mundo. Hoje é possível enviar flores de qualquer lugar, para qualquer pessoa, numa área que abrange o continente americano e o europeu. Inclusive, se seu japonês estiver em dia, porquê não enviar flores para alguém no Japão?
Presentear com flores é um costume milenar. As flores não estão ligadas apenas a belas imagens produzidas pela natureza. Historicamente também são vistas com uma representação do desejo carnal. Estas delicadas e perfumadas jóias da natureza tem fortes mesclas de erotismo, como no caso do Copo de Leite, do Antúrio ou do Hibisco.