Translate

sábado, 21 de fevereiro de 2015

Martinho Lutero e a Religião Católica



A gravura do século XVI mostra sacerdotes (a cavalo)
e agentes de banqueiros (sentado à mesa),
na antiga Alemanha, vendendo cartas de indulgências. 
Martinho Lutero nasceu em 1483 em Eisleben, na Alemanha.  Apesar de pertencer a uma família pobre seus pais fizeram questão que estudasse. Aos 18 anos conseguiu entrar na Universidade de Erfurt para cursar direito. 

Como se interessava mais pelo estudo da Bíblia trocou este curso pelo de Teologia e ingressou em um convento agostiniano. Lá jejuava, orava e lia a Bíblia. Aos 29 anos tornou-se doutor em Teologia.

A valorização do indivíduo com o movimento cultural do Renascimento propôs uma nova visão sobre a Igreja e a religião criando um clima favorável a mudanças.  Foi neste ambiente em que emergiu Martinho Lutero. Martinho Lutero provocou uma grande mudança na história do catolicismo. Rompeu com a Igreja Católica e lançou as bases da Reforma Protestante. 

Desde o século XIV a Igreja católica vinha perdendo autoridade e prestígio. Práticas não condizentes com sua doutrina como a venda de indulgências, de cargos eclesiásticos e a inadequação do alto clero que se comportava de maneira mundana e luxuosa abalaram a crença de muitos fiéis na instituição. Martinho Lutero provocou mudanças profundas ao denunciar esta situação no século XVI.

As 95 teses de Lutero deram origem a um movimento de ruptura que levou à criação de uma nova religião cristã, o luteranismo, identificado como um movimento protestante em relação ao catolicismo. Veja neste post da professora Carla Regina da Silva todos os detalhes da História da Reforma Protestante. Cai nos vestibulares, no Enem, e no Encceja também.

Vamos ver porque um grande número de pessoas, grupos sociais e líderes políticos e religiosos estavam insatisfeitos com a Igreja?
  • A insatisfação de reis e príncipes: o papa passou a ser visto como um impedimento ao poder real e a saída de dinheiro (taxas e tributos pagos pelos fiéis à Igreja) dos domínios reais para Roma, a sede do papado, criou um clima de insatisfação na realeza.
  • O descontentamento da burguesia: a Igreja defendia a teoria do preço justo (a venda de um produto não deveria incluir o lucro) e proibia o empréstimo de dinheiro a juros.
  • Os abusos de membros da Igreja: venda de cargos eclesiásticos, comércio de artigos religiosos (relíquias), de indulgências (venda do perdão dos pecados) e comportamento inadequado ao clero (vida luxuosa e mundana que se contrastava com a espiritualidade de cristãos e da própria doutrina defendida pela Igreja).

Lutero posicionou-se fortemente contra a prática da venda de indulgências em suas 95 teses. O que Martinho Lutero fez, na prática, com a humildade de um membro da Igreja Católica,  foi questionar se a Igreja estava, em essência, cumprindo a essência do Cristianismo. Indiretamente era uma denúncia contra a forma como o Alto Clero se comportava e dirigia a instituição. O feito foi de um tsunami que já dura cinco séculos.

Fonte: RODRIGUEZ, Joelza Ester Domingues. História em documento: imagem e texto, 7º. ano. Ed. renovada. São Paulo: FTD, 2009. p. 207.


Veja aqui algumas das 95 teses de Lutero:

Tese 6: O papa não pode perdoar dívida, senão declarar e confirmar aquilo que já foi perdoado por Deus, ou então o faz nos casos que lhe foram reservados. Nestes casos, se desprezados, a dívida em absoluto deixaria de ser anulada ou perdoada. (…)

Tese 27: Pregam futilidades humanas quantos alegam que no momento em que a moeda soa ao cair na caixa a alma se vai do purgatório. (…)

Tese 86: Por que o papa, cuja fortuna é maior do que a dos ricos Crassos, não constrói com seu próprio dinheiro a Basílica de São Pedro, em vez de fazê-lo com o dinheiro dos pobres fiéis?

Você já imaginou nas mudanças que estas teses provocaram na época de Lutero? Essas ideias foram publicadas e se espalharam pela Alemanha ganhando adeptos entre ricos e pobres.

O caso radicalizou-se.  Por causa das 95 teses Martinho Lutero foi excomungado e expulso da Igreja pelo papa Leão X que teve apoio de Carlos V, imperador alemão. O príncipe da Saxônia, Frederico, protegeu Lutero. Ali, ele fundou uma nova religião: o Luteranismo. Traduziu a Bíblia para o alemão e tornou o texto sagrado acessível ao povo.

A doutrina luterana baseava-se na frase de São Pedro “Pela fé sereis salvo”:

1. Somente a fé em Deus salva as pessoas.

2. A Bílbia, por meio da qual Deus se revela, é a única fonte realmente confiável.

3. O Batismo e a eucaristia são os dois únicos sacramentos.

4. O culto aos santos e a infalibilidade do papa não têm fundamentos.

5. Qualquer membro da Igreja pode se casar.

Por que o nome Protestante?

Um grupo de nobres que apoiavam Martinho Lutero protestou contra a decisão do imperador católico Carlos V de expulsá-lo do império e contra a proibição do culto luterano nos principados católicos. Daí o nome Protestante para designar os seguidores de Lutero e das igrejas surgidas a partir da Reforma.

A Contrarreforma – Veja a reação da Igreja Católica contra o Protestantismo:

A Contrarreforma, ou Reforma Católica (século XVI), surgiu no interior da própria Igreja católica com o objetivo de conter o avanço do Protestantismo.


Nenhum comentário: