Translate

sábado, 26 de dezembro de 2009

Como fazer incenso em casa




O incenso tem a incumbência de levar a prece para o céu e seu uso é universal, associando o homem à divindade, o finito ao infinito, o mortal ao imortal. Relacionado com o elemento ar, representa a percepção da consciência que está presente em toda parte. Os diferentes perfumes desempenham um papel de purificação, facilitando inclusive, a aproximação do nosso anjo guardião.

Quando queimamos um incenso, modificamos nosso estado emocional e as vibrações do ambiente. Alguns aromas despertam-nos a força interna, agindo como estimulantes, podendo nos tirar de um estado de desânimo e cansaço; outros, facilitam o estudo ou despertam a inspiração; e muitos, auxiliam na meditação. Durante a queima, são liberadas substâncias provenientes do amálgama alquímico, com a propriedade de dissolver os miasmas negativos, assim como promover a sintonia com o astral.

É muito agradável às pessoas evoluídas, e, ao contrário, pode aborrecer aqueles que não estão na mesma sintonia. Contribui decisivamente para o recolhimento devocional e o estudo. Reforça a tonicidade áurica, ajudando na obtenção da paz, sentimento de amor e prosperidade.


Como aproveitar integralmente o bastão de incenso:

Antes de acendê-lo: exponha-o uma hora no seu ambiente doméstico ou de trabalho.

Após a queima: as substâncias que permaneceram nas cinzas dinamizadas pelo fogo, podem ser colocadas na palma da mão e assopradas ao vento.

Componentes do incenso:

Carvão: Absorvente universal, capta as baixas vibrações do ambiente para que seja neutralizada pelo sal grosso e incinerados a seguir.

Sal grosso: Atua como esterilizador de emissões maléficas do sentimento humano.

Monica Buonfiglio

Começando a fazer Incensos

Incensos incandescentes fazem um grande sentido. É um natural, não-tóxico, ar refrescante que serve como uma alternativa maravilhosa aos aerossóis de hoje. E tem um grande passado: pessoas os vêem usando a milhares de anos e para todos os tipos de razões.

Incenso é basicamente uma mistura de ervas, madeiras e resinas que podem ser polvilhadas e então podem ser queimadas lentamente para a obtenção de um efeito fragrante. Culturas antigas os acendiam para cerimônias e adoração. Os chineses e japoneses já o usavam como uma medida de tempo, e hoje é usado em rituais religiosos por todo o mundo. Mas o principal de tudo é que eles têm um cheiro ótimo.

Há dois tipos de incenso, combustível e não-combustível. Incenso combustível entra em cone, bloco ou forma de vara, e é com o qual a maioria das pessoas está familiarizada. Incensos não-combustíveis são queimados em um pedaço de carvão.


Colecione seus ingredientes

Você pode achar a maioria dos ingredientes de incenso em sua cozinha ou jardim. Outros estão disponíveis em lojas de erva, drogarias, lojas de provisão religiosas, comida, banho. Os mais populares incluem:
Madeiras; Resinas e Ervas Líquidas: Cedro, Pinho, Zimbro, Sândalo Benjoim, Mirra, Raiz de íris, Canela Tomilho ou Goma Arábica (para moldar incenso combustível) Óleos essenciais, um líquido como mel, seiva ou algo semelhante.

Os ingredientes exatos que você precisará dependerão de sua receita. A maioria das receitas inclui um tipo de madeira, uma resina, ervas fragrantes e um líquido. Caso você queira fazer incenso combustível, sua receita precisa incluir goma arábica que é usada para moldar o incenso em formas específicas.

Compre duas onças pelo menos (pulverizado) de cada ingrediente seco. Se lembre de que madeira é freqüentemente usada e na quantidade maior.

Tente juntar tantos ingredientes pré-pulverizados quanto você pode, poupa-se tempo e esforço. À parte dos ingredientes de receita, você precisará de algum salitre (para acender o incenso; peça isto em drogarias) e alguns tabletes de carvão (disponíveis onde incensos são vendidos; não use carvão de churrasco para isto).

Uma vez que você conseguiu tudo, moa cada artigo seco (menos o carvão) isso será esmagado com um morteiro, um pilão e um amolador de café elétrico até virar um pó . Madeiras e algumas resinas não viram pó tão facilmente quanto outros, mas se você persistir você conseguirá. Considere usar moedor elétrico para estes artigos, então os termine com o morteiro e o pilão (eles demolirão mas não polvilharão completamente no amolador). Use uma faca para cortar pedaços de talo e raiz se necessário. Uma vez pulverizado, mantenha tudo firmemente marcado e rotulado em sacolas plásticas ou jarros.


Misture os ingredientes não-combustíveis

Incensos não-combustíveis são basicamente uma mistura de ervas em pó, resinas e madeiras que podem ser queimados em tabletes de carvão ou podem ser mexidos dentro como a fragrância para uma mistura combustível.

Para criar uma mistura de incenso não-combustível, tente um destas receitas:

1)Combine partes iguais de olíbano pulverizado, canela, e noz moscada.

2)Combine uma parte cada de nós moscada e canela, e ½ parte de casca de laranja e casca de limão.

Tente fabricar suas próprias receitas. Em uma tigela grande, misture uma quantia pequena dos ingredientes juntos para sua receita escolhida. Depois você sempre pode somar mais coisas. Uma vez que tudo esteja combinado, a mistura de seu incenso está completa. Você pode saltar para o Passo 7 se você não quiser fazer incenso combustível. Caso contrário, está na hora de fazer a pasta.

Faça a pasta

Goma arábica é usada para moldar sua mistura em varetas, cones, ou blocos. Aqui será mostrado como fazê-los em uma pasta de modelar. Coloque uma colher de sopa ou da goma em pó em uma tigela média e encha oito conchas de água morna. Bata até a goma estar completamente dissolvida (isto levará alguns minutos), tirando qualquer espuma que desenvolve. Deixe a goma dissolvida absorver a água até ficar grossa. Cubra a tigela com um pano molhado e ponha de lado como se estivesse crescendo. O processo de engrossando levará umas duas horas pelo menos. Você pode misturar mais goma ou pode molhar para ajustar consistência como o necessário.

Faça a base do incenso combustível

A receita seguinte resultará em uma básica mistura combustível de incenso. Se uma parte equivale a uma colher de sopa, você terminará com bastante mistura de incenso para criar aproximadamente 60-80 cones pequenos:

6 partes de madeira pulverizada (cedro, pinho, etc.)

Duas partes de benjoim

Uma grande parte de raiz

Algumas gotas de óleo essencial ou outro líquido como vinho, mel, etc.

Três a cinco partes de incenso não-combustível misturado

Em uma tigela grande, misture todos os ingredientes juntos na ordem dada. Pese a mistura combinada com uma balança de cozinha. Determine 10% do peso total, e adicione exatamente a quantidade de salitre. (Então, se a mistura pesar dez gramas, adicione um grama de salitre.) Esta medida deve ser exata para que o incenso possa queimar corretamente. Misture completamente no salitre. Adicione a pasta, uma colher de chá de cada vez, até tomar consistência. Deve ser uma massa, não muita molhada, mas úmida o suficiente para que você possa moldar com suas mãos.

Nota: Quando se cria o incenso combustível, a relação das madeiras pulverizadas deve ser de dois para um. Sua resina (benjoim, olíbano, mirra, colas, seivas, etc.) não se deve nunca compor mais que 1/3 da mistura final.

Molde a mistura na forma desejada

Quando sua mistura alcançar a consistência desejada (novamente, semelhante à massa), estará pronta para ser moldada em formas. Cones e blocos são os mais fáceis de moldar. As varetas são muito mais difíceis, especialmente se você não tem uma prensa especial (que vende em lojas de arte). Tente os cones e blocos primeiro. Então quando você descobrir que você é um perito, passe para as varetas.

Cones: Enrole a mistura de incenso em bolas pequenas, os amolde com suas mãos em cones longos de 25mm. Organize-os na vertical em uma folha de papel manteiga e os coloque em algum lugar quente para secar. Eles levarão de três a sete dias para secar. Durante este tempo, os vire regularmente, assim eles secam uniformemente e não racham.

Blocos: Molde os incensos em forma de tiras longas aproximadamente 1/3 de uma polegada em altura e largura, e então corte as tiras em retângulos longos de 1 polegada. Use o mesmo processo secante como você usou nos cones (porém os blocos podem ficar na horizontal).

Varetas: Adicione mais pasta à mistura até que esteja molhada, porém espessa. Se você não tem uma prensa especial (altamente recomendada), bata levemente a massa em papel manteiga até que esteja bem fina; então posicione uma vareta por vez sobre a massa e enrole um pano fino ao redor da vareta (deixando algumas polegadas sem o pano) até que a camada seja duas vezes a espessura da vareta (não mais espesso). Aperte ou pressione a massa sobre a vareta para firmar. Coloque a parte sem pano em alguma argila, areia ou outra substância que permita que fique na vertical para secar.


Queime-o

Para queimar cones, blocos, ou varetas, coloque-os um de cada vez em um queimador de incenso ou em uma tigela meio cheia de areia ou sal. Ilumine uma ponta (para cones, coloque-os virados e ilumine a ponta final) com um fósforo ou um isqueiro, segurando a chama contra a extremidade do incenso até o incenso pegar fogo. Deixe a chama queimar durante alguns segundos, então assopre com suavidade.

A extremidade final do incenso irá incandescer e começará a soltar o seu aroma (e uma pequena quantidade de fumaça contínua). Cada cone, bloco ou vareta queimará durante aproximadamente 10 a 25 minutos. Após o incenso estiver aceso, o ar ao redor parecerá o perfume celeste.


Experimente com suas próprias receitas

Você pode criar suas próprias receitas não-combustíveis e usar tabletes de carvão como um guia para testar o aroma. Para acender o carvão, segure-o com uma pinça ou alicate sobre uma vela acesa (sairá faíscas primeiramente, então tome cuidado) até aparecer uma mancha branca. Você também pode soprar para ver se acende. Coloque o pequeno carvão em uma tigela ou concha grande (que esteja cheia até a metade com areia ou sal). Espere até que está queimando uniformemente e que não esteja mais crepitando antes de colocar algum ingrediente nele.

Espalhe uma pequena quantia de cada erva, madeira ou óleo no tablete aceso para testar o aroma. Tome notas do que você gosta e do que funciona bem junto. Muitas coisas irão cheirar diferente enquanto estiverem queimando do que quando não estiverem.

Fonte: Círculo Sagrado; Kalmindon




Incensos enrolados à mão

(Fonte: https://pt.wikihow.com/Fazer-Incensos)


1- Decida qual será a essência do incenso, e use uma ou duas colheres de sopa de cada. No início, use apenas duas ou três fragrâncias diferentes, e aumente o número à medida que pegar prática. Produzir incensos não é complicado, mas requer um período de experimentação, uma vez que cada essência precisa de uma quantidade diversa de água e makko (um agente aglutinante combustível). Você pode comprar os ingredientes abaixo inteiros ou em pó, mas saiba que é mais fácil trabalhar com produtos triturados.


-Ervas e especiarias: cássia, folhas de junípero, capim-santo, lavanda, sálvia, tomilho, alecrim, pó de laranja, patchuli.

-Resinas e gomas: bálsamo, acácia, âmbar, goma copal, hibisco, mirra, sangue de dragão.

-Madeiras desidratadas: junípero, pinheiro, pinhão, cedro, sândalo, agar.


2- Registre as quantidades das essências usadas em cada mistura. Arquive-as se deseja confeccionar incensos com frequência. A quantidade de água e do agente aglutinante varia de acordo com as medidas dos ingredientes secos, daí a importância de se fazer anotações. A maioria das receitas leva apenas uma ou duas colheres de sopa de cada ingrediente, mas essa quantia pode ser aumentada de acordo com as suas necessidades.


Receitas de incenso são anotadas em "partes", tal como as de bebidas. Por exemplo: se a receita pede duas partes de sândalo para uma de alecrim, você pode usar duas colheres de sopa do primeiro ingrediente e uma do segundo, ou duas xícaras de chá do primeiro e uma do segundo, etc.


3- Com um pilão, macere e combine as essências. Se está usando ingredientes frescos e não em pó, triture-os o máximo que puder, tarefa em que você pode usar um moedor de especiarias — mas não o moedor de café, cujo calor destruirá alguns componentes dos ingredientes. Durante este passo, lembre-se de:


Moa primeiro os componentes de madeira, que são mais difíceis de afinar. Se estiver com dificuldade, pode usar um processador de alimentos, uma vez que a madeira é um material resistente e não perderá tanto aroma.

Congelar gomas ou resinas 30 minutos antes da moagem. Quando congeladas, as resinas se quebram com muito mais facilidade.


4- Para que os aromas se incorporem, deixe o pó descansar por algumas horas. Uma vez moídos os ingredientes, misture-os bem uma última vez e deixe-os descansar — etapa que, apesar de não obrigatória, rende incensos de aroma mais homogêneo e agradável.


5- Para determinar a quantidade necessária de makko, calcule a porcentagem de acordo com os ingredientes. A receita tem de ser constituída de uma determinada proporção de makko, uma substância grudenta e inflamável, para que o incenso queime com facilidade. Infelizmente, é nesta etapa que os produtores novatos de incenso tendem a errar, pois cada tipo de essência precisa de uma quantidade diferente da resina para queimar:


-Numa receita composta exclusivamente de ervas e especiarias, use 10~25% de makko.

-Para resinas, essa quantidade precisa ser bem maior: de 40% a 80%, dependendo de qual é a participação da substância na receita. Uma receita que leva apenas resinas precisa de 80%.



6- Multiplique as quantidades de cada especiaria pela porcentagem correspondente de makko para saber quanto usar. Então, se tem 10 colheres de chá de pó e uma pequena quantidade de resina, você precisaria de 4 colheres de chá de makko (ou seja: 10 ∗ 40% = 4 colheres de sopa). Essa fórmula pode ser aplicada em qualquer tipo de receita.


Lembre-se de que colocar mais makko é fácil, mas remover o excesso é impossível. Se não tiver certeza da quantidade, é melhor ser comedido.


7- Tire uma pequena parte da mistura. Separe 10% da mistura e use o resto. A reserva servirá para salvar o incenso caso você adicione muita água no próximo passo.


8- Usando uma pipeta ou um conta-gotas, adicione água destilada morna à mistura lentamente, até que ela se torne uma pasta. Tente chegar a uma consistência parecida com massinha de modelar, uma vez que o makko absorve a água e se transforma numa espécie de argila. Adicione de três a cinco gotas d'água, misture, adicione outra vez e assim por diante, até obter uma mistura homogênea e com a textura desejada. A mistura deve conservar a mesma forma depois de pressionada, mas ainda ser maleável. Neste estado, a massa poderá ser moldada no formato incenso sem rachar.


-Se derrubar muita água por acidente, tire o máximo possível da tigela e use a reserva para devolver consistência à mistura.


9- Sove a massa por alguns minutos. Aperte-a com a base da palma contra a bancada, sem achatar demais e usando pressão constante. Vire-a do outro lado, deixe-a em formato de esfera e sove outra vez. Repita o processo, sempre alternando os lados da massa, por vários minutos.


-Para melhores resultados, deixe a massa descansar sob uma toalha úmida de um dia para o outro. Na manhã seguinte, pingue mais um pouco d'água, sove de novo e passe para a próxima etapa.


10- Tire uma bola de massa de 2,5~5 cm e use-a para fazer um retângulo longo e esguio. Para começar, use as palmas da mão para espalhar a bola de massa para os lados, criando um objeto parecido com uma cobra de massinha de modelar de aproximadamente 3/4 do tamanho da vara do incenso. Use os dedos para achatar esse cilindro de massa, que ao final deve ganhar um formato estreito, longo e espalmado.


-Se não vai prender a massa em varas, pode deixar os incensos com formato de "cobra de massinha". Basta enrolar a massa e cortar as pontas com uma faca.


11- Coloque o palito em cima da massa e use-a para revestir aproximadamente 3/4 dele. Você precisará de varas de bambu sem nenhum tratamento, que podem ser compradas bem barato via internet. Use os dedos para enrolar os incensos, sem deixar nenhuma parte da vara exposta.

Cada incenso deve ter uma espessura um pouco menor que a de um lápis.


12- Deixe os incensos secando numa bandeja forrada com papel-manteiga, trocando-os de lado uma ou duas vezes por dia. Para acelerar o processo, embrulhe a bandeja num saco de papel e feche-o bem — mas não esqueça de girá-los de vez em quando, para que sequem de maneira homogênea.


13- Passados quatro ou cinco dias, quando a massa estiver rígida e seca, os incensos podem ser acesos. Não tente queimá-los enquanto a massa estiver fofa e úmida. Se vive em clima úmido, pode ser necessário aguardar cinco dias ou mais, ao passo que a secagem pode levar apenas um ou dois dias em climas secos.


-Quanto maior a proporção de makko e água, maior o tempo de secagem.


7 comentários:

Anônimo disse...

Saudações! Onde posso encontrar uma maquina para prensar a massa de incenso? Procurei maquinas para fabricar incenso mas creio que não haja no Brasil... Na India e na China ha :( anjodaguarda_@hotmail.com

Maximize D disse...

Que texto prolixo. Uma informação tão útil diluida em um mar de palavras que não agregam nada ao contexto.
Textos para web devem ser escaneáveis e direto ao ponto. Concentse-se em entregar o que o titulo promete, sem rodeios ou voltas.
Se o titulo

Zen disse...

Ja fiz incenso das formas que vcs ensinam aí e funcionam bem sim. Agora, pra quem quer fazer varetas de incenso perfeitas, é difícil, há poucas lojas especializadas no Brasil pra vender os materiais adequados e como disseram aí também procurei máquina pra fazer incenso, pra prensar a massa nas varetas e não encontrei.
Também peço que se alguém souber onde achar diga aí. No mais, como não curto muito incenso com essência muito forte, fazendo meu próprios acabei encontrando a melhor maneira de ter meus incensos com as essencial que gosto, comecei a usar varetas de incenso sem cheiro, neutras. Elas vem em kits com 200 ou mais varetas prontas para fixação da sua essência preferida, tem importadas da índia, China e dos EUA. Você mergulha elas no óleo essencial, deixa secar e pronto, fácil assim já tem seu incenso personalizado e pronto pra queimar, sem fazer sujeira. Fica a dica! Namastê

Anônimo disse...

Onde posso encontrar Makko em São Paulo?
Marco Antônio
marko.asouza@gmail.com

Carla M. Reis disse...

Também achei a mesma coisa.. fiquei toda confusa.. acredito que tenha outras formas mais fáceis de se explicar e também outras formas mais fáceis de se fazer.

Anônimo disse...

Pra quem quer um incenso "caseiro" que fique impecável na aparência e fácil de fazer, recomendo adquirir varetas de incenso neutras (vende a partir de 100 unidades) que você mesma acrescenta a essência de sua preferência. Eu prefiro mesmo os caseiros como os da receita que vocês dão ou mesmo o bom e velho turíbulo... obrigada

Anônimo disse...

Madeira: abre caminhos

Rosa: limpeza, boas vibrações

Almíscar: para o amor e romance

Acácia: sucesso nos negócios

Amanda: limpeza do ambiente

Jasmim: para assunto de amor

Lótus: paz

Alecrim: limpeza do ar

Benjoim: proteção e sucesso

Ópio: energização de objeto ou ambiente

Patchuli: grandes paixões

Sândalo: viagem astral

Dama-da-noite: encontros amorosos

Mirra: limpeza de rituais

Flor-de-laranja: calmante

Maçã verde: boa saúde, alegria, amor

Mil-flores: contra inveja

Campestre: estimula intuição e atividade mental

Espiritual: elevação espiritual

Absinto- estimula a imaginação, criatividade e sensualidade

Acácia- rituais mágicos para atrair dinheiro e prosperidade

Alecrim- proteção

Alfazema- relaxar e acalmar a mente, tranqüilidade nos relacionamentos

Almíscar- afrodisíaco

Aloe Vera- purifica ambientes, estimula sensibilidade e meditação

Âmbar- afrodisíaco

Angélica- conexão com as esferas angelicais

Aniz Estrelado- positividade no material e emocional

Arruda- limpeza, purifica os ambientes

Baunilha- relaxa e tonifica

Benjoim- purifica, atrai energia positiva

Camomila- acalma e relaxa

Canela- tem ação antidepressiva, aumenta a alegria de viver, prosperidade

Capim Limão- atua em pessoas tristes e desanimadas

Cedro do Oriente- atrai prosperidade

Chocolate- restaura a energia

Cravo- estimula energia, prosperidade

Dama da Noite- afrodisíaca

Erva Cidreira- relaxamento

Erva Doce- tranqüilidade e sensibilidade

Eucalipto- concentração e raciocínio

Flor de Laranjeira- acalma, relaxa

Flor do Campo- traz a harmonia da natureza

Floral- tranqüiliza e relaxa

Hortelã- antidepressiva

Jasmim- relaxante

Lavanda- relaxa a mente, tranqüilidade nos relacionamentos

Lírio- eleva pensamentos para busca da espiritualidade

Lótus- meditação, conhecimento espiritual

Lua- amor, paz, amplia intuição

Maçã Verde- saúde física

Madressilva- segurança emocional, elimina traumas do passado

Manjericão- proteção espiritual

Mel do Oriente- promove união e adoça as relações

Mirra- prece e oração

Morango- vitalidade e energia

Musk- afrodisíaco

Musgo de Carvalho- regenerador de energias, utilizado em magias

Noz Moscada- atrai dinheiro, aumenta segurança emocional

Opium- sensualidade, êxtase

Patchouli- paz de espírito, meditação e intuição

Sândalo- meditação e práticas espirituais

Violeta- combate a timidez, insegurança, fortalece a personalidade

Rosa Amarela- sucesso, prazer, riqueza

Rosa Branca- pureza e paz, harmonia

Rosa Buquê- harmonia e bem estar

Rosa Vermelha- amor, paixão, afrodisíaco