Translate this blog

domingo, 6 de abril de 2014

Jesus é um nome de origem pagã?

Alguns grupos de judeus messiânicos e seus simpatizantes dizem que estão restaurando o verdadeiro nome judaico do Messias, ou seja, YESHUA, em detrimento do nome JESUS que consideram um nome originado do paganismo greco-romano.

Os adeptos do "Movimento do Nome Sagrado", principalmente os pertencentes aos "Testemunhas de Ierrochua", "Testemunhas de Yehôshua” (e de outras seitas variantes: “Yehushua”, “Yahoshua”, “Yahushua” “Yaohushua”, etc.), afirmam que o nome Jesus é de origem pagã e significa "deus-cavalo" (ye= deus + sus= cavalo [pois SUS em hebraico significa “cavalo”) ou “deus-porco” (ye= deus + sus= porco), ensinado erradamente que a palavra SUS é grega e significa “porco”, enquanto outros ensinam que é a palavra latina para “porco”.

Vale ressaltar que a palavra grega para “porco” é: χοιρος (Khoiros) e em latim: porcus, suínus. Outros comparam o nome JESUS com Esus, deus mitológico dos celtas, que aparece segurando serpentes com cabeça de carneiro. Aí ensinam que o “J” veio de Júpiter (principal divindade dos romanos) + “Esus” (divindade da mitologia nórdica), formando a palavra JESUS! (???) Então concluem precipitadamente que os cristãos adoram a serpente ao invés do Cordeiro de Deus.

Ainda outros grupos ensinam que foi Jerônimo quem criou o nome JESUS que, combinado com algumas palavras latinas, daria o misterioso número da besta, ou seja, 666, e chamam a isso de "conspiração romana" (daqui a pouco vão dizer que é uma conspiração dos iluminatti!).


Além do mais, todos eles ensinam que nome próprio não se traduz e não se deve mudar a sua pronúncia quando vertido para outro idioma. Será?

Há até aqueles que dão ao Nome JESUS a sua derivação de ZEUS (principal divindade dos gregos), que prefixando o Nome com a letra "J" de "Júpiter" (seu nome latino), e aí fazem um malabarismo dos diabos (literalmente) e chegam à seguinte conclusão: JE-ZEUS→JEZUS=JESUS (outros: JE-ZEUS-ESUS= JESUS - ou outra variante). Ainda: ZEUS+IO (ZEUS e ÍSIS). Arre!

Neste site da Congregação Cristã do Brasil Livres (http://gideoes-ccb.forumeiros.com/t183-o-sus-do-nome-je-sus-e-deus-porco-dos-romanos-latim), o autor faz um apanhado destas blasfêmias e as usa como se fosse verdade (apresenta várias “origens” para o Nome, onde são discordantes entre si), e desonestamente não cita os autores, mas sei que um deles é um tal Robespierre que tem vários vídeos sensacionalistas na rede, onde fala os maiores absurdos com ar de erudição e um falso conhecimento dos idiomas e mitologias antigas.

Como vimos, não há consenso entre eles, e cada seita (ou herege) usa a imaginação para dar uma suposta origem ao Nome JESUS, mostrando com isso a falsidade de suas alegações fictícias, renegando, com isso, “o Soberano Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina destruição.” Vide o texto completo acima de 2ª Pedro 2:1-3.

E o pior é que muitos seguirão suas seus ensinos heréticos e, como a mentira tem pernas curtas, mas tem andar ligeiro, centenas de sites têm reproduzido essas mentiras, fazendo com que o Caminho da Verdade seja infamado e difamado, pois como vimos, as pseudo-origens do Nome JESUS são verdadeiras blasfêmias contra o Filho do Deus Vivo.

Vale ressaltar que a palavra SUS em alguns idiomas tem significados distintos:

SUS em espanhol = seus, teus
SUS em cebuano e tagalo = Poxa! Caramba!
SUŠ em croata = túnel
SUS em francês = adição, acréscimo
SUS EM Hmong = almoço
SUS em polonês = saltar, pular
SUS em romeno = para cima, encima
SUS em turco = calar-se, calar a boca

Como foi dito acima, a palavra SUS existe em português (sem falar no “Sistema Único de Saúde”) é uma “expressão para infundir ânimo; eia, coragem; ora sus”.
Ex.: Sus! não desanime agora, filho! (Dicionário Houaiss)

A palavra “porco” em latim é: porcum, porcus, suinus;
A palavra “porco” em hebraico é חֲזִיר (HHAZIR);
A palavra “porco” em grego é: χοίρος (KHOIROS).

Há algumas palavras em hebraico que levam a sílaba סוס (SUS) sem que tenham qualquer raiz com a palavra סוס (SUS) = cavalo:

ביסוס (BISUS) = estabelecimento
היסוס (HISUS) = dúvida, hesitação
לוקסוס (LUKSUS) = luxo; luxuoso
ריסוס (RISUS) = aerossol, borrifo
תסוס (TASUS) = fermentação, fermentar

Agora, compare:

בי (BI) = em mim; por favor;
ביסוס (BISUS) não significa EM MIM O CAVALO, POR FAVOR CAVALO, mas: ESTABELECIMENTO.

היא (HI’) = ela
היסוס (HISUS) não significa ELA É CAVALO, mas: DÚVIDA, HESITAÇÃO;

לוק (LUK) = Luk, Lok, Lucas
לוקסוס (LUKSUS) = não significa LUCAS É CAVALO, mas: LUXO; LUXUOSO

ריס (RIS) = pestana
ריסוס (RISUS) = não significa PESTANA DE CAVALO, mas: AEROSSOL, BORRIFO

תס (TAS) = poupado
תסוס (TASUS) = não significa CAVALO POUPADO, mas: FERMENTAÇÃO, FERMENTAR.

Assim sendo, essa ideia de que o nome JESUS tenha derivação da palavra “cavalo” em hebraico ou de “porco” em latim é uma invenção diabólica. Mais cavalo é quem pega um nome transliterado de um idioma, separar-lhe as sílabas e lhe dá o significado em outro idioma. Essa é somente uma amostra da falta de inteligência desses seguidores dos falsos profetas satanistas dos últimos dias que constantemente blasfemam o Nome do Filho de Deus.

E isso já estava previsto na Palavra de Deus:

"Assim como, no meio do povo, surgiram falsos profetas, assim também haverá entre vós falsos mestres, os quais introduzirão, dissimuladamente, heresias destruidoras, até ao ponto de renegarem o Soberano Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina destruição." (2 Pedro 2:1)

PORQUE O NOME JESUS NÃO TEM ORIGEM PAGÃ:

1º. Agora vejamos a insustentabilidade da teoria do nome JESUS ter origem no paganismo greco-romano:

O nome JESUS ou IESUS é uma transliteração do nome grego Ιησους (IĒSUS, I=J) conforme consta no Novo Testamento grego e na Septuaginta (tradução do Antigo Testamento hebraico para o grego). A Septuaginta (ou Versão dos Setenta = LXX) foi uma tradução feita em etapas entre o III e I século a.C., por “setenta e dois rabinos (seis de cada uma das doze tribos)” que, “segundo a história, teriam completado a tradução em setenta e dois dias.” (http://pt.wikipedia.org/wiki/Septuaginta). Estes setenta e dois anciãos foram levados a Alexandria, no Egito, diretamente de Jerusalém, exclusivamente para esta tarefa a pedido do rei macedônio Ptolomeu II Filadelfo.

O nome em hebraico de Josué, servidor de Moisés, aparece em duas formas nas Escrituras Sagradas do Antigo Testamento hebraico/aramaico:
1- יהושע "Yehōshua"(*1) (Êxodo 17:10, 13, etc.); Yehoshua Bin-Nun (Josué filho de Nun): Êx 33:11; Num. 11:28; 14:6, 30, 38; Jos. 24:29; Jz 2:8 etc.;

2- ישוע "Yēshūa" = Yēshūa Bin-Nūn (Josué filho de Nun): Ne. 8:17. Esta é a forma aramaica simplificada do nome de Josué após o cativeiro babilônico.

Da mesma forma o nome do sumo sacerdote Josua (ou Josué), filho de Josadaque, o sumo sacerdote, tem tanto a forma hebraica de Yehoshua (Ageu 1:1, 14; 2:2, 4; Zac. 3:1, 8, 9; 6:11;), quanto a aramaica de Yeshua (Esd. 3:2; 5:2; Ne 9:5; 12:26). Nos dois casos, a transliteração para o grego, feita pelos rabinos judeus, foi Ιησους (IĒSUS), somente com duas exceções.

Além destes dois com o nome expandido de Josué, ou seja, Yehoshua, houve um bete-semita e uma porta da cidade de Judá também com este nome: 1Sam 6:18; 2Reis 23:8.

Também, além de Josué, houve outros israelitas com o nome simplificado de ישוע (YESHUA):

1- Jesua, um levita chefe da sua família, um dos vinte e quatro escolhidos para cuidar da Casa do SENHOR (1Crôn. 24:11);
2- Jesua, um dos seis levitas que estavam sob as ordens de Coré (2Crôn. 31:15);
3- Josua, da família sacerdotal, que estava entre os ex-cativos que vieram com Zorobabel (Esdras 2:2; 36; Ne 12:1)
4- Josua-Joabe (Esdras 2:6; 3:2)
5- Jesua, filho de Azanias, (Ne 10:9)
6- Jesua, nome de uma aldeia de Judá (Ne 11:26) 7- Jesua, filho de Cadmiel; (Ne 12:24)

Em todos estes casos, os rabinos judeus, tradutores da Septuaginta, verteram ambas as formas YEHOSHUA e YESHUA para uma única forma grega: Ιησους / ΙΗΣΟΥΣ (IĒSOUS = IĒSUS), somente com duas exceções: 1Crônicas 7:27, onde Yehoshua é vertido por Ιησουε (IĒSOUE = IĒSUÉ), assim como Yeshua (Josua-Joabe) é também vertido por Ιησουε (IĒSOUE = IĒSUÉ) em Esdras 2:6.










Há também compostos:

1- אלישוע = Elisua (’Elishua‛ = meu Deus é salvação) - 2 Samuel 5:15; 1 Crônicas 14:5); na LXX: Ελισους (Elisous, Elisus - 2Sa 5:15) e Ελισαε (Elisae - 1Cr 14:5).
2- אבישוע = Abisua (’Avishua‛ = meu pai é salvação - 1 Crônicas 5:30, 31, 6:35; 8:4; Esdras 7:5 ); na LXX: Αβισου (Abisou, Abisu - 1Cr. 5:30, 31, 6:35); Αβισουε (Abisoue, Abisue - 1Cr. 8:4; Esd 7:5; 1Esd 8:2).

A correta transliteração do nome hebraico ישוע (YESHUA) para o...

1. grego é: Ιησους ( IÊSOUS, IÊSUS) - pela regra gramatical grega nomes próprios masculinos terminados com vogal tem o acréscimo do Sigma (S). Ex.: PauloS, SauloS, TheofiloS, TimotheoS, IsaiaS, etc. Destaque em letra maiúscula.

2. latim é: IESVS (IESUS), JESUS (pela regra gramatical latina nomes próprios masculinos terminam com S ou VS (US), a não ser que a última letra seja uma consoante. Ex.: ClaudiUS, DemetiUS, PaulUS, TertiUS, PetrUS, etc.). Destaque em letras maiúsculas.

Leia mais no post original...


ASSISTA "O SEPULCRO SAGRADO DE JESUS", completo, na íntegra. Dublado e legendado em português do Brasil. Vale a pena assistir!!! Esse documentario mostra evidencias que provam as coisas que estao relatadas nas Escrituras como historia e nunca foram ficção.


sábado, 5 de abril de 2014

SARAVÁ SEO OGUM ONIRÉ!!!

Ogum Oniré é o título de Ogum filho de Oniré, quando passou a reinar em Ire, Oni = senhor, Ire = aldeia., o dono de Iré, primeiro filho de Odúduwà. 

Oniré é um Ogum antigo que desapareceu debaixo da terra. Usa também contas verdes. Guerreiro impulsivo é o cortador de cabeças, ligado à morte e aos antepassados; orgulhoso, muito impaciente, arrebatado, não pensa antes de agir, mas acalma-se rapidamente. 

Lenda de Ogum Oniré 

Ogum lutava sem cessar contra os reinos vizinhos. Ele trazia sempre um rico espólio em suas expedições, além de numerosos escravos. Todos estes bens conquistados, ele entregava a Odúduwà, seu pai, rei de Ifé. Ogum continuou suas guerras. Durante uma delas, ele tomou Irê. Antigamente, esta cidade era formada por sete aldeias. Por isto chamam-no, ainda hoje, Ogum Mejejê Lodê Irê - "Ogum das sete partes de Irê". 

Ogum matou o rei, Onirê e o substituiu pelo próprio filho, conservando para si o título de Rei. Ele é saudado como Ogum Onirê! - "Ogum Rei de Irê!"; entretanto, ele foi autorizado a usar apenas uma pequena coroa, "akorô". Daí ser chamado, também, de Ogum Alakorô - "Ogum dono da pequena coroa". 

Após instalar seu filho no trono de Irê, Ogum voltou a guerrear por muitos anos. Quando voltou a Irê, após longa ausência, ele não reconheceu o lugar. Por infelicidade, no dia de sua chegada, celebrava-se uma cerimônia, na qual todo mundo devia guardar silêncio completo. 

Ogum tinha fome e sede. Ele viu as jarras de vinho de palma, mas não sabia que elas estavam vazias. O silêncio geral pareceu-lhe sinal de desprezo. Ogum, cuja paciência é curta, encolerizou-se. 

Quebrou as jarras com golpes de espada e cortou a cabeça das pessoas. A cerimônia tendo acabado, apareceu, finalmente, o filho de Ogum e ofereceu-lhe seus pratos prediletos: caracóis e feijão, regados com dendê, tudo acompanhado de muito vinho de palma. 

Ogum, arrependido e calmo, lamentou seus atos de violência, e disse que já vivera bastante, que viera agora o tempo de repousar. Ele baixou, então, sua espada e desapareceu sob a terra. Ogum tornara-se um Orixá.
Na religião do batuque, o orixá Ogum é o dono do ferro e de todos os seus derivados, como armas e ferramentas. Também é dono da bebida alcoólica e é considerado o senhor da guerra. É esposo de Iansã, que o traiu com Xangô após embebedá-lo com uma bebida denominada atã.

Por ser o dono do "obé" (faca), sem ele não tem como outros orixás serem feitos. Qualquer sacerdote de orixá tem que ter Ogum em seus assentamentos, pois este é o dono do axé das facas. Por ser dono das armas, é invocado para vencer demandas.

Pela mesma razão é o protetor dos policiais e dos soldados. Na Nação Ijexá são cultuados Ogum Avagã, Ogum Onire e Ogum Adjolá. Este último é um guerreiro guardião que trabalha na beira da água a mando de Oxum, Iemanjá e Oxalá. Ogun Avagã tem seu assentamento junto a Bára e Oyá.

Na Nação Nagô são cultuados Ogun Wari, Alagbede, Olode, Alé, Ògúnjà, Meje, Onire, Soroke.

quinta-feira, 3 de abril de 2014

Fofoca :: As Três Peneiras de Sócrates

Um dia, alguém aflita veio falar com Sócrates:

- Sócrates, você viu o que seu amigo fez? Vou contar-lhe.
- Um momento - interrompeu o filósofo - você já passou isso que tem a me dizer por Três Peneiras?
- Três Peneiras? - perguntou a pessoa admirada - Sim meu caro, Três Peneiras... a primeira é a verdade. Você verificou se tudo que tem a me dizer é verdadeiro?
- Não, eu ouvir dizer e…
- Bem, mas você deve ter examinado tudo com a segunda peneira, a da bondade. Já que isso que você quer me dizer comprovadamente não é verdadeiro, pelo menos é bom?

Gaguejando, a pessoa respondeu:

- Não, pelo contrario…

Continuou Sócrates...

 - Então vamos aplicar também a terceira peneira e perguntar se é necessário contar-me isso que tanto te aflige.

- Bem, necessário propriamente não é…

Sorriu o filósofo:

- Se o que você tem a me contar não é verdadeiro, nem bom, nem necessário, esqueça e não nos incomodemos mais com isso!

_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_

Êxodo 20:16: “Não dirás falso testemunho contra o teu próximo.” Palavras do próprio Deus, quando ditava os mandamentos.

_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_

Quem da ouvido a fofoca tira conclusões sobre coisas que não sabe se é verdade. A verdade é que fofoqueiro tanto é quem faz quanto quem escuta fofoca. A cabeça não foi feita só pra usar chapéu! Devemos usar a inteligência que Deus nos deu, o que nos diferencia dos animais, dando ouvido apenas a fatores que venham para edificar.

Aplicando as três peneiras, automaticamente, você vai se prevenir das consequências nefastas que a maledicência possa causar, dando um “chega para lá” nos fofoqueiros de plantão. Seja determinado e não se deixe contaminar. Lembre-se que a verdade e a franqueza são indispensáveis, serão sempre suas aliadas contra qualquer fofoca.

terça-feira, 1 de abril de 2014

1º de abril :: Mentiras Cansativas

por Oscar C. E. Quiroga, via Facebook


...
"O dia da mentira é, antes de tudo, uma blasfémia, dedicar um dia ao ano para venerá-la é desnecessário, todo dia nossa humanidade mente. 

Em segundo lugar, o dia da mentira é uma blasfêmia com raízes discriminatórias, pois depois de a reforma gregoriana do calendário, em 1564, ter sido instituída e o início do ano determinado para o dia 1 de janeiro, aqueles de maior conhecimento mofavam dos que ignoravam a reforma e continuavam celebrando o início do ano nas festividades que culminavam no dia 1 de abril. 

Nem a mentira nem a zombaria merecem respeito ou veneração para que um dia seja celebrado todos os anos, o dia de hoje é um vestígio de discriminação e falta de respeito do humano para com o humano. 

Dito isso, que é de natureza cultural, passemos ao que importa, que é de natureza cósmica. 

Se por ventura te sentires com mais cansaço do que o normal e com vontade de te dedicar a algo que te brinde com prazer, deves saber que isso também é necessário. 

Também deves saber que não é necessário correr sistematicamente atrás do prazer e da sensualidade, mas que é absolutamente propício reservares um momento para isso, sem culpa, sem remorso, sem a sensação de cometeres pecados."

...---...---...---...---...---...---...---

"Uma mentira pode salvar seu presente, mas condena seu futuro" ~Buda

...---...---...---...---...---...---...---
Dia da mentira 
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre

Cartões-postais do dia 1º de abril
Há muitas explicações para o 1 de abril ter se transformado no dia da mentira, também conhecido como dia das mentiras, dia das petas, dia dos tolos (de abril) ou dia dos bobos. Uma delas diz que a brincadeira surgiu na França.

Desde o começo do século XVI, o Ano Novo era festejado no dia 25 de março, data que marcava a chegada da primavera. As festas duravam uma semana e terminavam no dia 1 de abril.

Em 1564, depois da adoção do calendário gregoriano, o rei Carlos IX de França determinou que o ano novo seria comemorado no dia 1 de janeiro. Alguns franceses resistiram à mudança e continuaram a seguir o calendário antigo, pelo qual o ano iniciaria em 1 de abril. Gozadores passaram então a ridicularizá-los, a enviar presentes esquisitos e convites para festas que não existiam. Essas brincadeiras ficaram conhecidas como plaisanteries.

Em países de língua inglesa o dia da mentira costuma ser conhecido como April Fools' Day, "Dia dos Tolos (de abril)"; na Itália e na França ele é chamado respectivamente pesce d'aprile e poisson d'avril, literalmente "peixe de abril".

No Brasil, o primeiro de abril começou a ser difundido em Minas Gerais, onde circulou A Mentira, um periódico de vida efêmera, lançado em 1º de abril de 1828, com a notícia do falecimento de Dom Pedro, desmentida no dia seguinte. A Mentira saiu pela última vez em 14 de setembro de 1849, convocando todos os credores para um acerto de contas no dia 1º de abril do ano seguinte, dando como referência um local inexistente.


domingo, 30 de março de 2014

Salmo XL :: Fidelidade, fortaleza e pés no chão

Recite o Salmo 40 para receber auxílio divino nos momentos de sofrimento, como perdas de pessoas queridas, separações dolorosas ou traições.

Para receber proteção sobrenatural.

Este salmo também nos ajuda a perceber, aprender e corrigir deslizes - "pecados" - cometidos no dia-a-dia, pedindo a Deus para nos livrar de sentimentos ruins ou negativos que nos afastam dEle; é um clamor pelo fortalecimento da fé, para que não tornemos recorrentes os mesmos erros.

1  Esperei com paciência pelo Senhor, e ele se inclinou para mim ouviu o meu clamor.

2
Também me tirou duma cova de destruição, dum charco de lodo; pôs os meus pés sobre uma rocha, firmou os meus passos.

3 Pôs na minha boca um cântico novo, um hino ao nosso Deus; muitos verão isso e temerão, e confiarão no Senhor.

4 Bem-aventurado o homem que faz do Senhor a sua confiança, e que não atenta para os soberbos nem para os apóstatas mentirosos.

5 Muitas são, Senhor, Deus meu, as maravilhas que tens operado e os teus pensamentos para conosco; ninguém há que se possa comparar a ti; eu quisera anunciá-los, e manifestá-los, mas são mais do que se podem contar.

6  Sacrifício e oferta não desejas; abriste-me os ouvidos; holocausto e oferta de expiação pelo pecado não reclamaste.

7  Então disse eu: Eis aqui venho; no rolo do livro está escrito a meu respeito:

8  Deleito-me em fazer a tua vontade, ó Deus meu; sim, a tua lei está dentro do meu coração.

9  Tenho proclamado boas-novas de justiça na grande congregação; eis que não retive os meus lábios;

10 Não ocultei dentro do meu coração a tua justiça; apregoei a tua fidelidade e a tua salvação; não escondi da grande congregação a tua benignidade e a tua verdade.

11 Não detenhas para comigo, Senhor a tua compaixão; a tua benignidade e a tua fidelidade sempre me guardem.

12 Pois males sem número me têm rodeado; as minhas iniquidades me têm alcançado, de modo que não posso ver; são mais numerosas do que os cabelos da minha cabeça, pelo que desfalece o meu coração.

13 Digna-te, Senhor, livra-me; Senhor, apressa-te em meu auxílio.

14 Sejam à uma envergonhados e confundidos os que buscam a minha vida para destruí-la; tornem atrás e confundam-se os que me desejam o mal.

15 Desolados sejam em razão da sua afronta os que me dizem: Ah! Ah!

16 Regozijem-se e alegrem-se em ti todos os que te buscam. Digam continuamente os que amam a tua salvação: Engrandecido seja o Senhor.

17 Eu, na verdade, sou pobre e necessitado, mas o Senhor cuida de mim. Tu és o meu auxílio e o meu libertador; não te detenhas, ó Deus meu.


quinta-feira, 27 de março de 2014

ABRACADABRA!

Abracadabra é uma palavra mística usada como encantamento e considerada por alguns a frase mais pronunciada universalmente em outras linguagens sem tradução. É normalmente usada como encantamento por mágicos de palco, principalmente por ilusionistas.

Entretanto, originalmente acreditava-se no poder de tal palavra para a cura de febres e inflamações. A primeira menção conhecida à mesma foi feita no segundo século depois de Cristo; durante o governo de Septímio Severo, num poema chamado De Medicina Praecepta. No então, o médico Serenus Sammonicus, prescreveu o verso ao imperador de Roma Caracala, que receitando que o imperador usasse um amuleto com a palavra escrita num cone vertical para curar sua doença.

De acordo com Helena Petrovna Blavatsky, o termo é uma corruptela da palavra gnóstica "Abraxas" e essa, por sua vez, era uma corruptela de uma palavra antiga sagrada copta ou egípcia, uma fórmula mágica que significava "não me firas". Era comumente utilizado sobre o peito sob as vestimentas.

Thelema

"Abrahadabra", palavra que aparece no Livro da Lei, e é descrita por Aleister Crowley como a "Palavra do Aeon" e que ela "representa a Grande Obra completa", sendo assim é um arquétipo de todas as operações mágicas menores" (A.C.) Não deve ser confundida com a Palavra da Lei do Aeon, que é Thelema.

quarta-feira, 26 de março de 2014

Salmo XXXIX: "Pés no chão com firmeza de caráter"

Antes de qualquer coisa é necessário deixar muito claro que todo e qualquer salmo só é
verdadeiramente ativado, quando o rezamos em voz alta, é como se estivéssemos de fato conversando com alguém no momento da oração.

Após terminarmos a evocação, é de fundamental importância que em voz alta ainda, façamos a ativação das intenções, como por exemplo
Estou rezando este salmo na intenção de..., ou ainda através deste salmo peço que...

Sempre devemos dizer para o Universo qual a verdadeira intenção do salmo que acabamos de ativar. Devemos também sempre nos afastar para um lugar calmo e reservado, isso vai ajudar muito na concentração.

Uma forma muito positiva de ativar o salmo é também no final da oração já agradecer pela graça alcançada.

Os melhores horários para os salmos é as 6:00, 12:00, e as 18:00. Aconselha-se sempre rezar o salmo no mínimo 3  vezes e no máximo 7 vezes consecutivas.

Recitamos o Salmo 39 para obtermos ajuda do Grande Arquiteto no sentido de fortalecer-nos, com a finalidade de obtermos mais responsabilidade, boa conduta e firmeza de caráter.

1  Eu disse: Guardarei os meus caminhos para não pecar com a minha língua; guardarei a boca com um freio, enquanto o ímpio estiver diante de mim.

Com o silêncio fiquei mudo; calava-me mesmo acerca do bem, e a minha dor se agravou.

3  Esquentou-se-me o coração dentro de mim; enquanto eu meditava se acendeu um fogo; então falei com a minha língua:

4  Faz-me conhecer, Senhor, o meu fim, e a medida dos meus dias qual é, para que eu sinta quanto sou frágil.

5  Eis que fizeste os meus dias como a palmos; o tempo da minha vida é como nada diante de ti; na verdade, todo homem, por mais firme que esteja, é totalmente vaidade.

6  Na verdade, todo homem anda numa vã aparência; na verdade, em vão se inquietam; amontoam riquezas, e não sabem quem as levará.

7  Agora, pois, Senhor, que espero eu? A minha esperança está em ti.

8  Livra-me de todas as minhas transgressões; não me faças o opróbrio dos loucos.

9  Emudeci; não abro a minha boca, porquanto tu o fizeste.

10 Tira de sobre mim a tua praga; estou desfalecido pelo golpe da tua mão.

11 Quando castigas o homem, com repreensões por causa da iniquidade, fazes com que a sua beleza se consuma como a traça; assim todo homem é vaidade.

12 Ouve, Senhor, a minha oração, e inclina os teus ouvidos ao meu clamor; não te cales perante as minhas lágrimas, porque sou um estrangeiro contigo e peregrino, como todos os meus pais.

13 Poupa-me, até que tome alento, antes que me vá, e não seja mais.


PALAVRAS DA SALVAÇÃO, GRAÇAS A DEUS!

segunda-feira, 24 de março de 2014

E o tempo passa...


Dizem que o tempo é um grande aliado para todos os males...
Traz o esquecimento do passado...
É sábio e reconstrói sentimentos de corações partidos pela mágoa e ressentimento...
Auxilia na cicatrização das dores da alma e refaz corações partidos pela decepção e falta de amor...
Recria novas páginas da vida...
É verdade, o tempo é um abençoado aliado se a alma ferida estiver disposta a um recomeço...
Se estiver disposta a se perdoar e a perdoar...
Se desejar esquecer os erros do passado, iniciando uma nova vida, procurando não repeti-los e esquecendo os erros dos companheiros de jornada...
Se souber aceitar que cada um tem seu momento....
Momento de amar, de se reconciliar, ou de simplesmente deixar que cada um siga seu caminho...
O tempo sempre será um grande aliado, se a alma aflita estiver disposta a desfazer nós que prejudicam, que causam dores e que entristecem o coração...
O tempo sempre será um sábio companheiro se soubermos acolher com sabedoria tudo o que o passado e a vida tem a nos ensinar.
Se soubermos viver o presente, sem se preocupar com o passado, que já não existe mais...
Se aprendermos que o passado apenas serviu para ser um grande professor, que nos apresenta provas que apenas vão nos tornar bons alunos na escola da vida..
Com o tempo as pessoas mudam, amadurecem, se tornam pessoas melhores ou não...
Tudo vai depender do que fizeram de seu tempo.
Se estacionaram, revivendo dolorosamente o que passou, ou se conquistaram a sabedoria daqueles que não desejam mais sofrer.
Se conquistaram a sabedoria dos que aprendem com o tempo, que a felicidade está dentro do coração de cada um...
Se conquistaram através da paciência, forças para vencer todas as vicissitudes que a vida apresenta....
Se aprenderam através da fé e confiança no Pai da Vida, que não há mal que dure para sempre.
Não deixemos o tempo passar sem aproveitar todo o aprendizado que a vida nos oferece.
Façamos do tempo um grande aliado, para viver um dia de cada vez, aproveitando cada momento como se fosse o último.
Não deixemos para amanhã o que precisamos realizar hoje e que o passado não mais nos trará de volta...
O melhor momento para ser vivido sempre será o momento presente.
Este sim é o momento em que podemos corrigir erros, virar páginas, refazer laços, procurando nos tornar melhor a cada dia e amar infinitamente...
Que o tempo possa se tornar um grande aliado em sua vida, para lhe trazer a Paz e a Luz que necessita.

Uma semana abençoada a todos!

Por: Rita Ramos Cordeiro
fonte: Facebook

sábado, 22 de março de 2014

Oração à Sagrada Família

Jesus, Maria e José,
em Vós contemplamos
o esplendor do verdadeiro amor,
a Vós, com confiança, nos dirigimos.

Santa Família de Nazaré,
tornai também as nossas famílias
espaços de comunhão e cenáculos de oração,
autênticas escolas do Evangelho
e pequenas Igrejas domésticas.

Santa Família de Nazaré,
que nunca mais nas famílias se faça experiência
de violência, egoísmo e divisão:
quem ficou ferido ou escandalizado
depressa conheça consolação e cura.

Santa Família de Nazaré,
que o próximo Sínodo dos Bispos
possa despertar, em todos, a consciência
do caráter sagrado e inviolável da família,
a sua beleza no projeto de Deus.

Jesus, Maria e José,
escutai, atendei a nossa súplica.
Amém.


Papa Francisco, 28.12.2013

foto: Praça de S. Pedro, 28.12.2013. Foto:  EFE/EPA/FABIO FRUSTACI

sexta-feira, 21 de março de 2014

O Salmo 23 interpretado com amor

O Senhor é o meu Pastor... Isto é relacionamento!
Nada me faltará... Isto é suprimento!
Caminhar me faz por verdes pastos... Isto é descanso!
Guia-me mansamente a águas tranquilas... Isto é refrigério!
Refrigera minha alma... Isto é cura!
Guia-me pelas veredas da justiça... Isto é direção!
Por amor de seu nome... Isto é propósito!
Ainda que eu andasse pelo vale da sombra da morte... Isto é provação!
Eu não temeria mal algum... Isto é proteção!
Porque tu estas comigo... Isto é fidelidade!
A tua vara e o teu cajado me consolam... Isto é esperança!
Unge a minha cabeça com Óleo... Isto é consagração!
E o meu cálice transborda... Isto é abundância!
Certamente que a bondade e a misericórdia me seguirão todos os dias da minha vida... Isto é benção!
E eu habitarei na casa do Senhor... Isto é segurança!
Por longos dias... Isto é eternidade!