Translate

domingo, 24 de janeiro de 2010

A Vida Permanente - Lição à Vida

por Marie Corelli, Novelista Inglesa e Rosacruz (*1855 - +1924)

Em sua dupla natureza, o Homem dispõe de poder de manter suas células sob seu domínio – pode renová-las ou destruí-las à vontade. Geralmente prefere destruí-las pelo seu egoísmo e obstinação – os dois elementos principais de desintegração de sua composição mortal.

Daí resulta o que chama morte – mas é apenas a mudança necessária de sua existência (produzida por ele mesmo), para uma fase mais sutil. Se aprendesse uma vez por todas, que pode prolongar sua vida na Terra, permanecendo moço e sadio por um período indefinido em que os dias e os anos não se contam, mas os episódios psíquicos ou as estações; passaria de uma alegria para outra, de um triunfo para outro com a mesma facilidade com que respira o ar.

É considerado bom o corpo de um homem que permaneça direito e que mova os seus membros com graça e facilidade, executando exercícios físicos para a melhora e fortalecimento de seus músculos, e não é considerado louco por qualquer feito de valor físico ou habilidade que realize. Por que, pois, não há de treinar sua alma a permanecer tão direita como seu corpo, de modo que possa tomar posse completa de todos os poderes que a energia natural e espiritual pode fornecer?

Vós para quem estas palavras são escritas aprendei e lembrai-vos que o segredo da vida é a Harmonia com que os átomos de que seu corpo se compõe obedecem às ordens da Alma. Sêde o deus de vosso próprio universo! Governai o vosso próprio sistema solar, para que possa acalentar-vos e revivicar-vos com uma primavera continua! Fazei com que o amor seja o verão de vossa vida e que crie em vós a paixão do desejo nobre, o fervor da alegria, o fogo do idealismo e da fé! Considerai-vos parte do Divino Espírito de todas as coisas e sêde divino em vossa própria existência criadora. O Universo está aberto às investigações da vossa Alma se o Amor for a tocha que alumie o caminho.

O Pensamento é uma força motora real, mais poderosa do que qualquer outra força motora do mundo. Não é a simples pulsação num conjunto particular de células cerebrais, destinadas a terminar em nada, quando a pulsação cessou. O Pensamento é a voz da alma. Assim como a voz humana é transmitida a grandes distâncias pelo fio telefônico, assim também a voz da Alma é transmitida através das radiantes fibras ligadas aos nervos do cérebro. O cérebro recebe-o porém não pode conservá-lo pois é transmitido pela sua própria força elétrica a outros cérebros e não podeis conservar um pensamento exclusivamente para vós, da mesma forma que não podeis fazer monopólio da luz do Sol.

Por toda a parte, em todos os mundos, através de todo o cosmos, as Almas falam através do intermediário material do cérebro, almas que podem não residir neste mundo, mas estarem tão afastadas de nós como a última estrela visível ao mais forte telescópio. As harmonias que se sugerem ao músico no momento atual podem ter partido de Sírius ou Júpiter, impressionado seu cérebro terrestre com uma melodia espiritual de mundos desconhecidos, o poeta escreve o que nem bem compreende, obedecendo a inspiração de seus sonhos, e todos somos, enfim, apenas intermediários para a transmissão do pensamento, recebendo-o primeiramente de outras esferas, e depois transmitindo-o para outros. Shakespeare, o principal poeta do mundo, escreveu: “ Nada há de bom ou de mau, mas o pensamento é que o faz assim”, expressando assim uma verdade profunda, uma das verdades mais profundas do Credo Psíquico. Pois somos o que pensamos; e nossos pensamentos se resolvem nos nossos atos.

Na renovação da vida e conservação da juventude, o Pensamento é o fator principal. Se julgamos que somos velhos, envelhecemos rapidamente. Pelo contrário, se pensamos que somos moços, conservamos indefinidamente nossa vitalidade. A ação do pensamento influencia as partículas vivas de que se compõe nosso corpo, de forma que as fazemos, positivamente, envelhecer ou rejuvenescer, pela atitude que tomamos. A atitude mental da Alma humana deve ser gratidão, amor e alegria. Na Natureza Espiritual não há lugar para o medo, a depressão, a moléstia ou a morte. Deus tem em vista que a sua criação seja feliz, e harmonizando nossa Alma e nosso Corpo com a felicidade, obedecemos Suas leis e cumprimos Seus desejos. Portanto, para viver muito, alimentai pensamentos de felicidade! Evitai todas as pessoas que falam de moléstia, miséria e corrupção, pois estas coisas são os crimes do homem e ofendem o desígnio primário que Deus estabeleceu para a beleza. Respirai profundamente quantidade de luz e ar fresco, inalai o perfume das flores e plantas, afastai-vos das cidades e das multidões, não procureis a fortuna que não seja ganha pela vossa mão ou vosso cérebro, e acima de tudo, lembrai-vos que os filhos da Luz caminham na Luz, sem receios das trevas!

Para viverdes uma longa existência, deveis ter perfeito domínio sobre as forças que engendram a vida. Os átomos que de se compõe vosso corpo estão em perpétuo movimento, vosso Eu Espiritual deve guiá-los no caminho que devem tomar, pois do contrário, se assemelham a um exército sem organização ou equipamento, o qual é facilmente destroçado no primeiro assalto. Se os tiverdes sob vossas ordens espirituais, estareis praticamente imunes a toda moléstia. A moléstia nunca poderá entrar em vosso sistema se não for por alguma porta mal guardada. Podeis sofrer acidente, pela falta de outrem ou por vossa própria teimosia; se for pela falta de outrem, sabereis que estava destinada e preordenada a vossa remoção de uma esfera para a qual sois considerada imprópria.

Excetuando estes acidentes, vossa vida não necessita ter fim, mesmo neste planeta. Vosso Espírito, chamado Alma, é uma Criatura de Luz, e pode fornecer, incessantemente, raios revivificadores para cada átomo e célula de vosso corpo. É um suprimento inesgotável de ‘rádio’, pelo qual as forças de vossa vida podem tirar um sustento perpétuo. O homem emprega todo meio exterior de conservação própria, porém e esquece do poder interno que possui, o qual lhe foi concedido para que pudesse ‘encher a Terra e sujeitá-la’. ‘Encher’ a Terra é manifestar de bom grado, amor para com toda Natureza; ‘sujeitar’ a Terra é, em primeiro lugar, governar os átomos de que o organismo humano se compõe, conservá-los sob completa sujeição, de modo que, por meio desse domínio, todos os outros movimentos e forças atômicas deste planeta e da atmosfera que o circunda possam também ser governados.

Para a Alma que não quer estudar as necessidades de sua natureza imortal, a própria vida se torna uma cela estreita. Toda a criação espera por ela para fornecer-lhe o que pedir. Todavia ela perece no meio da abundância. O medo, a desconfiança, a raiva, a inveja e a insensibilidade paralisam sua existência e destroem sua ação; o amor, a coragem, a paciência, a brandura, a generosidade e a simpatia são reais forças vivas para ela a para o corpo que habita. Todas as influências do mundo social agem contra ela; todas as influências do mundo natural agem com ela. Nada há na Natureza pura que não obedeça ao seu mandado, e isso deve ser o suficiente para sua existência. A tristeza e o desespero resultam da má direção da Vontade; não há na Terra ou no céu outra causa de sofrimento ou perturbação.

“Neste mundo”, prosseguiu lentamente, “não é o clima, nem o ambiente natural que afeta o homem, mas sim as influencias que seus companheiros exercem sobre ele. Os entes humanos vivem realmente rodeados pelas ondas de pensamento emitidas pelos seus cérebros e pelos dos que os rodeiam, e essa é a razão por que, se não forem bastante fortes para encontrar um centro de equilíbrio serão movidos por caminhos e tendências mentais que, de modo algum aceitariam livremente e de escolha própria.

Se uma mente, ou antes uma Alma, pode resistir às impressões que lhes são enviadas por outras forças que não as próprias, se ela pode permanecer só, livre de obstáculo, na Luz da Imagem Divina, então adquiriu domínio sobre todas as coisas. Porém, é tão difícil de alcançar essa posição, que geralmente se torna impossível. Poe toda parte existem influências que agem ao redor de nós; homens e mulheres de grandes aspirações na vida são desviados de suas intenções pela indiferença ou o desânimo de seus amigos, feitos de bravura são impedidos em sua realização pela sugestão de temores que não existem realmente; e a força psíquica e poderosa mentalidade diariamente dissipadas por ondas cerebrais perturbadoras ou opostas, seriam suficientes para fazer o mundo num perfeito paraíso se fossem empregadas para este fim.

Já vos disse que estais sob a impressão de ter passado por certas aventuras ou episódios, que vos deixaram mais ou menos perturbada e embaraçada. Essas coisas só existiram em vossa mente! Quando vos levei para vosso quarto, na torre, vos coloquei sob a minha influência e a de outros quatro cérebros que agiam em combinação comigo. Tomamos posse completa de vossa mente e deixamo-la o mais possível vazia, como um quadro negro em que escrevêssemos o que quiséssemos. A prova consistia em examinar se vossa Alma, que é vosso Eu Real, podia suportar as nossas sugestões e resistir a elas. À primeira vista, isto parece como se tivéssemos exercido sobre vós uma alucinação para nosso entretenimento; porém não é assim, é simplesmente uma aplicação da mais poderosa lição de vida, a saber, a resistência as influências dos outros e vitória sobre elas, pois são as forças mais perturbadoras e debilitantes com as quais temos de lutar.

A Vida Permanente - Corelli, Marie - Editora O Pensamento - 1934 / Imagem: Marie Corelli (fonte: wikipedia)

Saiba mais, sobre, lendo a obra 'O Domínio da Vida' (AMORC) - http://www.amorc.org.br/dominio.htm

Adquira os livros de madame Corelli pela internet.

Nenhum comentário: