Translate this blog

quinta-feira, 3 de junho de 2010

Prece de Exú




Sou EXU, Senhor. Pai, permite que assim te chame, pois, na realidade, Tu o és, como és meu criador. Formaste-me da poeira ástrica, mas como tudo que provém de Ti, sou real e eterno.

Permite Senhor, que eu possa servir-Te nas mais humildes e desprezíveis tarefas criadas pelos teus humanos filhos. Os homens me tratam de anjo decaído, de povo traidor, de rei das trevas, de génio do mal e de tudo o mais em que encontram palavras para exprimir o seu desprezo por mim; no entanto, nem suspeitam que nada mais sou do que o reflexo deles mesmos. Não reclamo, não me queixo porque esta é a Tua Vontade.

Sou escorraçado, sou condenado a habitar as profundezas escuras da terra e trafegar pelas sendas tortuosas da provação.

Sou invocado pela inconsciência dos homens a prejudicar o seu semelhante. Sou usado como instrumento para aniquilar aqueles que são odiados, movido pela covardia e maldade humanas sem contudo poder negar-me ou recorrer.

Pelo pensamento dos inconscientes, sou arrastado à exercer a descrença, a confusão e a ignomínia, pois esta é a condição que Tu me impuseste. Não reclamo, Senhor, mas fico triste por ver os teus filhos que criaste à Tua imagem e semelhança, serem envolvidos pelo turbilhão de iniquidades que eles mesmos criam e, eu, por Tua lei inflexível, delas tenho que participar.

No entanto, Senhor, na minha infinita pequenez e miséria, como me sinto grande e feliz quando encontro nalgum coração, um oásis de amor e sou solicitado a ajudar na prestação de uma caridade.

Aceito, sem queixumes, Senhor, a lei que, na Tua infinita sabedoria e justiça, me impuseste, a de executor das consciências, mas lamento e sofro mais porque os homens até hoje, não conseguiram compreender-me.

Peço-Te, Oh, Pai infinito que lhes perdoe.

Peço-Te, não por mim, pois sei que tenho que completar o ciclo da minha provação, mas por eles, os teus humanos filhos.

Perdoa-os, e torna-os bons, porque somente através da bondade do seu coração, poderei sentir a vibração do Teu amor e a graça do Teu perdão.

Fonte: Fleruty -Exu Tiriri - Prece psicografada por A . J. Castro, da Cabana de Lázaro



Exu no Candomblé

Exu no candomblé é Orixá e representa o "mensageiro" entre os homens e os Orixás, os deuses. É o guardião das portas da rua e das encruzilhadas, dos templos, dos terreiros, das casas e das pessoas. É o executor da justiça kármica. Atua na abertura de caminhos, ligação do material com o espiritual. Só através dele é possível invocar os orixás.

Elemento: fogo

Personalidade: atrevido e agressivo

Símbolo: ogó (um bastão adornado com cabaças e búzios)

Dia da semana: segunda-feira

Dia de comemoração: 13 de Junho

Sincretismo: Santo António.

Cor: Vermelha, preta e dourado

Roupa: vermelha e preta

Metal: Ferro e bronze

Símbolo: Um tridente (sete ferros presos em uma base)

Astro regente: Saturno

Velas: Vermelha e preta

Doces: Doces pretos como bananada

Oferendas: Comida (Farofa com dendê ou mel chamado "Padê", feijão, inhame, água, mel)

Animais: Bode e galo preto

Bebidas: Marafo (Aguardante, Úisque)

Ervas: Pimenta, arruda, salsa

Local de oferenda: Encruzilhadas e portas de cemitérios

Saudação: LAROIÊ! SALVE EXU!

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...