Translate this blog

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

A Vida de Santa Luzia de Siracusa

Altar ao lado do sepulcro de Santa Luzia
Luzia nasceu por volta do ano 280, em Siracusa, na região da Sicília, sul da Itália. O pai de Luzia, Lúcio, morreu quando ela era muito pequena, então ela foi criada pela mãe Eutichia, uma cristã fervorosa. Foi através de sua mãe que Luzia conheceu o cristianismo, as histórias dos primeiros cristãos, o martírio deles pelo amor de Jesus e assim Luzia cresceu amando a Jesus e a Ele se uniu como uma esposa, com voto perpétuo de virgindade.

Quando Luzia era jovem, sua mãe padeceu de uma hemorragia considerada incurável na época, então ela sugeriu uma peregrinação ao sepulcro de Santa Ágata, em Catânia, na mesma região da cidade em que moravam. Santa Ágata foi vítima da perseguição de todos os cristãos ordenada pelo imperador Décio, no ano de 251. Muitas pessoas faziam peregrinação ao sepulcro de Santa Ágata, para obter as graças de que tanto necessitavam. Ágata havia ficado famosa por causa dos milagres que fazia e Luzia acreditava que sua mãe também seria curada.

Eutichia, uma mulher de muita fé, não demorou a aceitar o convite da filha, decidiram então partir em peregrinação até Catânia, onde chegaram em 5 de fevereiro de 301, justamente no dia da festa de Santa Ágata. Durante a celebração Luzia e sua mãe ouviram uma parte do Evangelho de Mateus, que fala sobre uma mulher que sofria de hemorragia e foi curada ao tocar o manto de Jesus. Na mesma hora Luzia foi iluminada e, convencida da potente intercessão da Santa, disse a sua mãe que tocasse o sepulcro de Santa Ágata.

No momento em que Eutichia tocou o sepulcro Luzia teve uma visão de Santa Ágata, que disse: "Luzia, irmã minha, porque pedes a mim aquilo que tu mesma podes obter para a tua mãe? Eis, tua mãe foi já curada pela tua fé. E como por meio meu vem beatificada a cidade de Catânia, assim por meio teu será salva a cidade de Siracusa".

Luzia disse à mãe: "Pela intercessão de Santa Ágata, Jesus te curou!". Imediatamente Eutichia sentiu a melhora, suas forças voltaram e ela compreendeu que havia sido curada. Luzia compreendeu no mesmo instante que aquele era o momento justo para revelar à mãe sua intenção de consagrar-se a Jesus, doando seu dote nupcial aos pobres. Eutichia, que tinha o coração repleto de agradecimento pela graça alcançada, aceitou imediatamente o desejo da filha.

Perseguição e Martírio

Ao retornarem para Siracusa a notícia da cura de Eutichia ganhou notoriedade. A história chegou então aos ouvidos de um jovem, apaixonado por Luzia, que de pronto ficou desiludido ao saber do voto feito por sua amada a Jesus. Ele ficou furioso por não poder mais casar com ela - quando Luzia lhe explicou que se consagrara a Jesus - então, em sua ira, se vingou denunciando-a ao prefeito romano Pascasio. Na época ser cristão era considerado crime passível de pena de morte, o imperador Caio Aurélio Valério Diocleciano havia emitido uma publicação que determinava repressão ferrenha contra os cristãos.

Luzia foi presa e leva a presença do prefeito Pascasio, que ordenou à Luzia fazer sacrifícios aos deuses romanos como pena. Luzia não aceitou e Pascasio se deu conta que não adiantaria tentar convencê-la, ordenou então que a jovem fosse levada às piores zonas da cidade para que sofresse toda espécie de violência. Os soldados a pegaram, com o intuíto de fazer cumprir a sentença de Pascasio, mas nem usando de toda sua força conseguiam movê-la do lugar. Tentaram de tudo para levá-la, mas sem explicação, Luzia fixa no mesmo lugar, como uma pedra. Deus não permitia a ninguém levar Luzia daquele lugar.

Pascasio ficou furioso e condenou Luzia à decapitação, morte reservada aos condenados de nobre estirpe. Santa Luzia antes de ser executada previu a morte de Diocleciano; que em 1 de maio de 305, enfraquecido pela doença, abandonou o palácio imperial e se tornou o primeiro imperador romano a abdicar voluntariamente de seu cargo, morrendo poucos anos depois. Luzia também previu o fim da perseguição aos cristãos, que acabou no ano 313 d.C com as publicação de Costantino.

Luzia foi executada no dia 13 de Dezembro de 304 e foi sepultada no mesmo lugar onde no ano de 313 foi construído um santuário dedicado a ela. No ano 1039 o general bizantino Giorgio Maniace transferiu o corpo de Santa Luzia de Siracusa para Constantinopla, para tirar-la do perigo de invasão da cidade de Siracusa pelos Saracenos. Em 1204, durante a quarta cruzada, o Doge de Veneza, Enrico Dandolo, encontrou em Constantinopla os restos mortais da Santa e os levou a Veneza, no mosteiro de São Jorge. Em 1280 as relíquias de Santa Luzia foram transferidas para uma igreja a ela dedicada, em Veneza.

Milagres e Veneração

Dentre os milagres atribuídos a Santa Luzia está a salvação, por várias vezes, da cidade de Siracusa nos seus momentos mais dramáticos como escassez de víveres, terremotos, guerras. A Santa interveio junto ao Criador também por outras cidades como Brescia que, graças a sua intercessão, foi liberada da uma grave carestia. A devoção à Santa Luzia se difundiu amplamente logo depois da sua morte e continua a ser transmitida até os dias de hoje.

O testemunho mais antigo é uma epigrafe marmórea em grego do século IV, descoberta no ano 1894, nas catacumbas de Siracusa. O papa Gregorio Magno, que viveu entre os anos 590 e 604, inseriu Santa Luzia no cânone da missa romana. Algumas citações se encontram na Suma Teológica de São Tomás de Aquino. Entre os seus devotos encontramos Santa Catarina de Siena, São Leão Magno.

Dante a faz o símbolo da Graça iluminadora e se define seu fiel. A considerava protetora da vista e como conta no Convívio, pediu muitas vezes a Ela que curasse os distúrbios dos olhos. A legenda popular narra, que à Santa foram tirados os olhos da órbita, por isso algumas iconografias figuram a Santa com uma bandeja na mão onde os olhos se encontram em cima. Santa Luzia é protetora dos olhos e da vista.

No Norte da Itália, na Checoslováquia e também na Áustria, se comemora Santa Luzia como portadora de dons para as crianças. Santa Luzia também é muito venerada na Dinamarca, Suécia e pela Igreja Luterana.

Oração

Santa Luzia, consagrada a Deus com voto de castidade, enfrentastes com fortaleza quem tentava violar este voto. Não aceitastes de forma alguma adorar falsos deuses e, por isso, fostes martirizada.

Alcançai-me de Deus a firmeza em meus bons propósitos. Protegei-me contra todo mal dos olhos. (Se você estiver com algum problema nos olhos diga qual é e peça ajuda). Fazei que eu use da minha vista, somente para olhar o mundo e as pessoas com caridade e otimismo.

Pela vossa poderosa intercessão, alcançai-me a força de superar qualquer contrariedade, principalmente, a que estou passando agora (dizer qual é a sua contrariedade), mantendo viva minha fé em Jesus Cristo, nosso único Senhor. Ele que vive e reina com o Pai e o Espírito Santo, por todos os séculos e séculos.

Amém!

Referências:

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...