Translate this blog

domingo, 9 de abril de 2017

Sábado de Lázaro e Domingo de Ramos


Domingo de Ramos é uma festa móvel cristã celebrada no domingo antes da Páscoa. A festa comemora a entrada triunfal de Jesus em Jerusalém, um evento da vida de Jesus mencionado nos quatro evangelhos canônicos (Marcos 11:1, Mateus 21:1-11, Lucas 19:28-44 e João 12:12-19).


Em muitas denominações cristãs, o Domingo de Ramos é conhecido pela distribuição de folhas de palmeiras para os fiéis reunidos na igreja. Em lugares onde é difícil consegui-las por causa do clima, ramos de diversas arvores são utilizados.

O Domingo de Ramos marca o início da Semana Santa, que mistura os gritos de hosanas com os clamores da Paixão de Cristo. O povo acolheu Jesus agitando seus ramos de oliveiras e palmeiras. Os ramos significam a vitória: 

"Hosana ao Filho de Davi: bendito seja o que vem em nome do Senhor, o Rei de Israel; hosana nas alturas".

Os ramos apresentados pelo povo nos remetem ao sacramento do batismo, por intermédio do qual nos tornamos filhos de Deus [...]. E o ato de levarmos os ramos para casa nos lembra que estamos unidos a Cristo na luta pela salvação do mundo.


Pensando na cena clássica descrita no Domingo de Ramos, podemos retirar algumas simbologias que trazem um significado importante para nossa reflexão. 

O jumento, animal utilizado por Jesus Cristo para a sua entrada na cidade de Jerusalém, trata-se de um animal pacífico, utilizado para transporte de cargas comuns, água, alimentos. Ao contrário do cavalo, representaria um animal de grande serventia para guerra. Ao entrar a cidade de Jerusalém montado em um jumento, Jesus evoca a imagem do Príncipe da Paz. 

Diferentemente do que se pensava na época, o Filho de Deus não viria montado em um cavalo e cercado por um exército, para expulsar e humilhar Pôncio Pilatos e o Governo Romano. Jesus traz consigo a mensagem do triunfo que é ocasionado pela Paz.

Outro símbolo que podemos extrair, naturalmente, são os ramos. Em diversas passagens bíblicas os ramos de palmeiras, de oliveiras, ou outros tipos de materiais, eram utilizados para cobrir o caminho de alguma pessoa que era tida como merecedora desta honra. 

Jesus também foi acolhido dessa forma, naquele momento, pelo povo que cobriu o seu caminho com ramos de palmeiras, juncos que eram cortados e até mesmo as próprias vestes daquela pequena multidão que O seguia. Os ramos também simbolizam, conforme já citado, a nossa união com Deus e a lembrança da nossa comunhão com Jesus.

A Procissão de Ramos tem como objetivo apresentar a peregrinação que cada cristão realiza sobre a Terra buscando a vida eterna ao lado do Senhor. Esse ato nos faz relembrar que somos peregrinos neste mundo e que o céu é o lugar de onde viemos e para onde devemos voltar. 

Devemos lembrar também o dia anterior ao Domingo de Ramos, o Sábado de Lázaro, no qual Lázaro ressuscitado pelas mãos do Cristo serve de prelúdio para a sua ressurreição que ocorrerá dias após. 

Nenhum comentário: