Translate this blog

sábado, 15 de abril de 2017

Oração do Sábado de Aleluia (Sábado Santo)

O Santo Sepulcro, em Jerusalém
“Ó Deus, que iluminais esta noite santa com a glória da ressurreição do Senhor, despertai na vossa Igreja o espírito filial, para que, inteiramente renovados, vos sirvamos de todo o coração”.

Sábado de Aleluia (em latim: Sabbatum Sanctum), conhecido como dia de descanso, também como Sábado Santo, Sábado Negro e Véspera da Páscoa, é o dia seguinte à Sexta-Feira Santa e anterior à Páscoa. 

É o último dia da Semana Santa, na qual os cristãos se preparam para a celebração da Páscoa. Nele se celebra o dia que o corpo de Jesus Cristo permaneceu sepultado no túmulo.

Segundo a tradição, foi no Sábado de Aleluia que Jesus resgatou as almas presas no inferno.

Ele também é por vezes chamado de Sábado de Páscoa, embora este título seja mais apropriado, no contexto do calendário religioso, para o Sábado da Semana de Páscoa.

Para alguns cristãos, particularmente os católicos, foi neste dia que a Virgem Maria, como Nossa Senhora das Dores, recebeu o título de "Nossa Senhora da Solidão", uma referência ao profundo sentimento de solidão associado ao seu luto e tristeza.

Igreja do Santo Sepulcro, em Jerusalém
No sábado que antecede a Páscoa, os fiéis (Igreja Católica Ortodoxa) se reúnem aglomerados na Igreja do Santo Sepulcro, em Jerusalém. 

Muitos itinerários de peregrinação à Terra Santa por ocasião da Páscoa, anunciam que, nesse dia, «o fogo desce do céu e acende as lamparinas da Igreja.» 

«O milagre do Fogo Sagrado» acontece em todos os anos, na mesma hora e do mesmo modo e é muito conhecido pelos cristãos da comunidade ortodoxa. Não se conhece nenhum outro milagre que ocorra por tempo tão prolongado.

Os primeiros documentos que se referem a este milagre remontam ao século VIII d.C.

Em termos litúrgicos, o Sábado Santo vai até às 18:00 (crepúsculo), quando se celebra a Vigília de Páscoa e se inicia oficialmente a Época da Páscoa. As rubricas afirmam que a Vigília deve acontecer depois do anoitecer e terminar antes do amanhecer. 

O serviço pode começar com fogo e o acendimento do novo Círio Pascal. Na observância católica e em algumas anglicanas, a missa é a primeira a ser realizada desde a Quinta-Feira Santa e nela, o "Glória" - que permaneceu ausente durante toda a Quaresma - volta a ser utilizado e é durante o canto que as imagens e ícones, que estavam cobertos de mantos púrpuras fora do coro e do altar durante a Época da Paixão, são novamente revelados para alegria dos fieis. 
"Descida de Cristo ao Inferno".
Ícone do séc XIV.
Museu de Arte Walters/Baltimore.

Algumas igrejas anglicanas preferem celebrar a Páscoa e o acendimento do novo Círio ao amanhecer da Páscoa. É comum que se realizem batismos ou renovações de votos batismais nesta missa.

“Segundo uma antiqüíssima tradição, esta é a noite de vigília em honra do Senhor (Ex 12, 42). Os fiéis, tal como recomenda o evangelho (Lc 12, 35-36), devem asemelhar-se aos criados, que com as lâmpadas acesas nas mãos, esperam o retorno do seu senhor, para que quando este chegue os encontre velando e os convide a sentar à sua mesa” (Missal Romano, pg 275).

Oração

Senhor Jesus Cristo, na escuridão da morte fizeste luz; no abismo da solidão mais profunda habita agora para sempre a proteção poderosa de Teu amor; em meio ao Teu ocultamento, podemos já cantar o aleluia dos salvos. 

Concede-nos a humilde simplicidade da fé, que não se deixa desviar quando Tu nos chamas nas horas da escuridão, do abandono, quando tudo parece problemático; concede-nos, neste tempo no qual se combate uma luta mortal ao teu redor, luz suficiente para não te perder; luz suficiente para que possamos dá-la a todos aqueles que precisam ainda mais dela. 

Faz brilhar o mistério da Tua alegria pascal, como aurora da manhã, nos nossos dias; concede-nos que possamos realmente ser homens pascais em meio ao Sábado Santo da história. 

Concede-nos que por meio dos dias luminosos e obscuros deste tempo possamos sempre com espírito jubiloso nos encontrar em caminho, rumo à Tua glória futura.

Que assim seja!

Pela manhã

"Sepultado o Senhor, selaram a pedra e puseram a guarda para custodiá-lo". Afastou-se nosso Pastor, fonte de água viva. Um grande silêncio envolve a terra, uma grande solidão. Dorme e descansa em paz, Jesus Nazareno. Deus, teu defensor, vai restituir-te a honra que os homens te arrebataram; amanhã a falsidade e o engano ficarão ao descoberto.

Está agora deitado no leito da terra; dorme e descansa em paz, que amanhã Deus te acordará para que amanheça a alegria de teu coração vivo, rompendo a pedra do sepulcro, se mostrará vencedor ante os irmãos. Teu Senhor e nosso Deus te fará viver tranquilo. Descansa em paz e dorme agora. Ponha Tua sorte nessas mãos, que não vacilará. Que Tua carne descanse serena até a alvorada.

E manhã... ensina a todos nós o caminho da vida; enche com Tua presença de alegria para sempre. Mas agora, dorme e descansa em paz. Permita que Teu Pai prepare a grande festa de manhã, porque Tu, Salvador nosso, que já destruíste o poder do inimigo. Nós tentaremos lavar um pouco mais o coração, preparando-o para Te receber e escutar Tua voz. Manhã... toma pela mão a todos, nos levanta, diga: "Acordem, os que dormem, levantem dentre os mortos, que eu serei vossa luz". Que Teu sonho, Senhor, nos tire do sonho do abismo.

Junto a Tua cruz e Teu sepulcro teve a Tua Mãe dolorosa, participando em Tua aflição: faça com que Teu povo, nós, saibamos acompanhar. E como Tu, grão que caíste na terra para morrer e dar fruto, como Tu, também nós saibamos morrer para o pecado e viver para Deus.

Que Te seguindo, caminhemos sempre em uma vida nova. Muda nosso luto em dança; muda nosso traje de presidiários e veste-nos para a festa. Voltemos ao Senhor; que Ele nos cure, que Ele nos cubra, que Ele nos ressuscite. Com o preço do sangue de Cristo fomos resgatados. "Cristo, por nós, se submeteu inclusive à morte, e uma morte de cruz. Por isso Deus o levantou, sobretudo e lhe concedeu o Nome sobre todos os nomes”.

Pela noite

Aleluia! Nesta noite começa nossa nova vida. O Senhor ressurge na terra, convertida em sepulcro. Deus preserva a seu Inocente, Deus protege a seu Humilhado, Deus liberta a seu Filho assassinado. Triunfa a inocência que é, Jesus; triunfa tua vida. Sim, triunfa, surge, é luz, vive. Esta Ressurreição Tua é um acontecimento concedido à comunidade para a alegria e o desfruto.

Nos os cristãos estamos despertos ESPERANDO no meio da noite consagrada ao sonho. Temos um desejo enorme de encontrar-nos o quanto antes contigo, Jesus ressuscitado. Esta é uma noite iluminada pelo DIA: Cristo vive. Nosso homem velho morreu em nós; chegamos à beira da liberdade. Cristo vive; nós também vivemos contigo. A tumba que era Tua prisão se abre e sais ressuscitado.

Mas este fato da ressurreição é graça para nós, só e exclusivamente graça. Tem Tu que sair ao encontro de teus desolados e desconsolados discípulos, para que possamos Te reconhecer e Te adorar. Vai diante no caminho; vai para encontrar-te com os teus. Só a partir deste encontro contigo podemos construir caminhos que sejam sinais de vida e esperança.

Deus acompanhou-te, Jesus, durante toda a Tua caminhada. Agora Tu nos acompanharás com Tua ressurreição, que se converterá para nós no primeiro dia de uma nova criação, de uma história diferente. "Ressuscitou minha esperança!". Aí, esta vai ser uma experiência de fé: te verão e experimentarão ressuscitado só os que crêem.

Vive Senhor, não estás morto. Vive em Deus, Teu Pai. Vive em cada um dos que Te amam e seguem teu caminho. Vive Senhor. Vive na justiça e na bondade de todos os justos da terra. Vive, não estás morto!

A vida não pode ser morta; a vida é mais forte que a morte. Tua morte, Jesus, é o triunfo sobre todos os que Te matam. Ensina-nos a proteger e cultivar contigo a vida, oferecendo a todos em nossas mãos bondade, pão e ternura. Vive Senhor, não estás morto! Queremos ser testemunhas de Alguém que vive.

Amém

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...