Translate this blog

terça-feira, 31 de maio de 2016

Temperos, como ervas e especiarias, também podem ser remédio



Contando grama por grama, as ervas e especiarias têm mais antioxidantes do que qualquer outro grupo de alimentos. Isso significa que elas podem ajudar a evitar a mutações iniciais no DNA que poderiam levar ao câncer ou outras doenças.

Então, acrescentar certos temperos à dieta pode ter importantes consequências a longo prazo. Conheça agora as propriedades verdadeiramente surpreendentes das especiarias e passe a considerar utilizá-las na comida todos os dias.

1 – Cúrcuma

O açafrão-da-terra, que também é conhecido como cúrcuma, turmérico, raiz-de-sol, açafrão-da-índia, açafroa e gengibre amarelo, é uma planta da família do gengibre, de origem asiática, e desde a virada do século, mais de 50 ensaios clínicos consideraram o tempero um aliado no combate de uma grande variedade de doenças.

O tempero pode desempenhar um papel significativo na prevenção ou tratamento de doença pulmonar, doença cerebral e uma variedade de tipos de câncer – incluindo o Mieloma Múltiplo, o Câncer do Cólon e Câncer do Pâncreas. A cúrcuma também pode ajudar a acelerar a recuperação após uma cirurgia e, efetivamente, tratar a Artrite Reumatoide melhor do que o principal medicamento relacionado. Ela também pode ser eficaz no tratamento da Osteoartrite e outras condições inflamatórias, tais como Lúpus e Doença Inflamatória do Intestino.

No último estudo sobre Colite Ulcerosa, mais de 50% dos pacientes obtiveram remissão dentro de um mês por conta do tempero, sendo que consumir açafrão com soja pode oferecer um duplo benefício para quem sofre de Osteoartrite. A cúrcuma é realmente poderosa. Apenas um oitavo de uma colher de chá de açafrão por dia, durante uma semana, reduz pela metade os danos do DNA presentes em um sangue exposto a um oxidante químico.

Por conta disso, inúmeros especialistas recomendam o consumo de cúrcuma – incluindo as mulheres grávidas – de apenas um quarto de uma colher de chá por dia. Estudos de ultrassom mostram que essa pequena quantidade ajuda o funcionamento da vesícula biliar e pode ajudar a interromper a formação de cálculos renais. Mas caso a pessoa já tenha cálculos renais, é melhor tomar cuidado, pois um aperto pode ser induzido, causando dores.

Uma boa dica é acrescentar um pouco de pimenta-preta na dose diária de cúrcuma. Cerca de 5% da pimenta preta é composta de piperina, que evita que o fígado trabalhe ativamente para se livrar da cúrcuma. Mesmo uma pequena pitada de pimenta pode aumentar significativamente os níveis de curcumina, o pigmento natural da cúrcuma, em seu sangue.

Algumas pessoas se perguntam: se o benefício está na curcumina, não seria mais fácil tomar um suplemento com a substância? A resposta é não, pois a curcumina não é equivalente à cúrcuma, e sim, é apenas um dos seus ingredientes. Os poucos estudos que compararam o açafrão com a curcumina têm sugerido que a cúrcuma pode funcionar muito melhor. Contra o câncer de mama, por exemplo, a curcumina foi muito efetiva, mas o açafrão foi muito melhor. O mesmo aconteceu contra o câncer pancreático, câncer de cólon, mieloma múltiplo, leucemia mieloide crônica e outros.



2 – Coentro

Estudos mostram que cerca de 20 ramos de coentro consumidos diariamente, durante dois meses, reduzem os níveis de inflamação em quem sofre de artrite. A mesma dose também reduz os níveis de ácido úrico, o que sugere que comer bastante coentro possa ser útil para pessoas que sofrem de gota, por exemplo.

O efeito benéfico do coentro para o corpo humano deriva de sua quantidade de vitaminas, ácidos, flavonóides e quercetina. É tido como um protetor natural das células, principalmente contra a o efeito oxidativo, ou degenerativo.

Pelos registros históricos, uma de suas primeiras utilizaçãoes enquanto erva medicinal, ocorreu no século 16, quando era aplicado de forma tópica para curar a micose.

Com a evolução da tecnologia, as análises desta planta demonstraram que é fonte das vitaminas A, K e C, e de beta-caroteno, luteína e zeaxantina, sendo estas últimas, substâncias potentes no combate à degeneração da visão.

Tendo chegado às américas pelas mãos de colonizadores, rapidamente se popularizou como um ingrediente para o tempero da comida, todavia, o coentro guarda potencialidades que podem ajudar o organimo a combater vários males, principalmente quando consumido em forma de extrato.

Pesquisas americanas descobriram, até, que o extrato de coentro é um dos melhores remédios para a desintoxicação do organismo em tratamentos de quelação. Ou seja, o coentro combate os efeitos do chumbo, do mercúrio e do alumínio no organismo.

Para quem pensa que está é uma situação bem longe de sua realidade, fica a dica de que todos que possuem obturações dentárias estão expostos à intoxicação por mercúrio pelo simples fato de comer. Quando mastiga-se, o atrito do alimento contra a obturação libera vapores de mercúrio. Se houver debilidade do organismo, ou a pessoa seja vulnerável, ou se estiver vulnerável fisicamente, pode ocorrer a contaminação por mercúrio.

E o envenenamento por este metal pode ser o grande responsável pelas chamadas doenças auto-imunes, pela dor nas articulações, e até pela instabilidade emocional, além da diminuição de clareza mental.

Mas o coentro surge como um salvador, e se consumido regularmente, pode resolver a situação.

Extrato de coentro, em conjunto com o extrato de alho, limpa toxinas do sangue. E é um anti inflamatório eficaz. Ajuda a prevenir náuseas, auxilia na digestão e alivia gases intestinais.

Esta erva também é fonte de fibras, e ajuda a diminuir o colesterol ruim, e a elevar o colesterol bom. É fonte de ferro e de magnésio.

Uma grande qualidade do coentro é que não perde suas propriedades medicinais mesmo quando cozido, podendo também ser consumido fresco, seco, ou por extrato.


3 – Pimenta-caiena

A pimenta-caiena, também chamada de pimenta-de-caiena ou pimenta-de-cayenne, é uma variedade da Capsicum annuum, com origem de Caiena na Guiana francesa. A capsaicina presente na pimenta, que causa o ardor, pode ser muito benéfica. 

Um estudo descobriu que ela é capaz de destruir os neurotransmissores da dor, através de testes esfregando a substância no nariz de pessoas. Com o passar do tempo, o ardor sumiu, revelando esse resultado.

Existe um tipo de enxaqueca, mais intensa e rara, chamada Cefaleia em Salvas, descrita como uma das piores dores que seres humanos podem experimentar. Assim, os pesquisadores decidiram tentar replicar a experiência da capsaicina diariamente com pessoas que sofriam dessas dores de cabeça. No quinto dia, metade dos pacientes foram, aparentemente, completamente curados.

A capsaicina também é útil para o tratamento da Síndrome do Intestino Irritável (SII). Cápsulas entéricas de pimenta-vermelha em pó revestidas conseguiram diminuir significativamente a intensidade de dor e inchaço abdominal. Pessoas com indigestão crônica também apresentaram melhora em suas dores de estômago e náuseas apenas após um mês tomando cerca de 1,5 colher de chá de pimenta-caiena por dia.


4 – Gengibre

Os cientistas realizaram um ensaio clínico para medir como o gengibre pode tratar enxaqueca, em comparação com a sumatriptana, um dos medicamentos mais populares no mundo para tratar dores de cabeça. Surpreendentemente, eles descobriram que um oitavo de uma colher de chá de pó de gengibre funcionou de forma tão rápida e efetiva quanto a droga. O mesmo aconteceu quando o gengibre foi confrontado com ibuprofeno.

O gengibre também ajuda com cólicas menstruais, que afligem até 90% das mulheres mais jovens. Apenas um oitavo de uma colher de chá de gengibre em pó, três vezes por dia, fez com que os níveis de dor caíssem de um 8 para 6 em uma escala de 1 a 10. No segundo mês, os níveis caíram para três. E quando a mulher começa a tomar o gengibre uma semana antes do período menstrual, ocorre também uma mudança benéfica no humor pré-menstrual.

O gengibre também reduz enjoos decorrentes de movimento, gravidez, quimioterapia, radiação e pós-cirúrgicos. (A dose máxima diária de gengibre fresco recomendada para mulheres grávidas é 20 g).


5 – Orégano

Orégano é uma erva tão rica em antioxidantes que os pesquisadores decidiram ver se ele poderia reduzir os efeitos prejudiciais da radiação no DNA. Para os testes, eles usaram iodo radioativo, que deixa os pacientes com tanta radioatividade que eles são aconselhados a não beijar ninguém. Surpreendentemente, eles descobriram que os danos nos cromossomos – que podem causar mais tipos de câncer – foram reduzidos em 70% quando o paciente consumia orégano regularmente.

Imaginar que o orégano emagrece pode parecer um pouco difícil quando estamos acostumados a associar o tempero a um prato tão calórico como a pizza, mas a verdade é que o óleo de orégano auxilia na perda de peso. Essa propriedade do orégano se deve à presença do carvacrol, o composto ativo do orégano que pode prevenir ganho de peso através da modulação de alguns genes e da redução da inflamação no tecido adiposo branco.

Em um estudo publicado em 2012 no “The Journal of Nutritional Biochemistry”, pesquisadores induziram a obesidade em ratos através de uma dieta com alto teor de gordura. Ratos que não receberam carvacrol tornaram-se obesos muito rapidamente graças à dieta hipercalórica. Já ratos que receberam o composto carvacrol em conjunto com a dieta ganharam significativamente menos peso e também apresentaram taxas menores de colesterol e triglicérides. Após análise da função genética, notou-se que os genes envolvidos na formação de novas células de gordura foram suprimidos devido ao uso do carvacrol.

O óleo de orégano também pode ajudar a emagrecer de maneira indireta, reduzindo o apetite. Isso ocorre porque o óleo possui digestão mais lenta que os carboidratos e proteínas, retardando a absorção dos alimentos e prolongando a sensação de saciedade.

Vale lembrar ainda que as folhas frescas de orégano são ricas em fibras, que melhoram o funcionamento intestinal e também prolongam a sensação de saciedade.

O óleo de orégano pode ser um ótimo relaxante muscular quando aplicado diretamente sobre a pele. Misture uma parte de óleo de orégano com outra parte igual de azeite e aplique na área dolorida, massageando suavemente. Essa propriedade do óleo de orégano pode ser especialmente benéfica para quem pratica atividade física, pois ajuda a melhorar dores musculares e permite uma melhor recuperação pós-treino.

A mistura com o azeite também pode ser utilizada para tratar dores nas costas e distensões musculares leves.


6 – Manjerona

Estudos feitos em laboratório descobriram que a manjerona inibe, de forma significativa, a propagação das células cancerígenas da mama. 


Em outra pesquisa científica, mulheres com Síndrome do Ovário Policístico beberam duas xícaras de chá de manjerona com o estômago vazio todos os dias, durante um mês. No final do estudo, os pesquisadores observaram que o chá teve um efeito benéfico sobre os níveis de hormônios femininos.

Antiespasmódica (essência e infusão), carminativa, digestiva, sedativa (essência e infusão), hipotensora (essência e infusão), expectorante e antirreumática (fricções), diaforética, suavemente tônica e emenagoga, seu sabor é amargo.

Misturas de especiarias

Pesquisadores da Universidade Estadual da Pensilvânia, nos EUA, compararam os efeitos de uma refeição rica em gordura com e sem uma mistura de nove ervas e especiarias. As pessoas que comeram o prato com o tempero adicional, tiveram o poder antioxidante duplicado em sua corrente sanguínea, em comparação com o grupo sem tempero. Além disso, o grupo de especiarias acabou com 30% menos gordura no sangue e melhor sensibilidade à insulina.

Temperos benéficos em pequenas quantidades

Uma pessoa com cerca de 70 quilos, provavelmente, não deve comer mais do que 5 colheres de sopa de sementes de papoula cruas de uma vez, ou irá apresentar problemas de saúde. Muita noz-moscada também pode ser um problema, já que apenas duas ou três colheres de chá podem representar uma dose tóxica.

Outro tempero que precisa ser consumido com cuidado é canela. A maioria das que compramos é do tipo “cassia”, que contém um composto chamado cumarina. Mesmo um quarto de uma colher de chá, algumas vezes por semana, pode ser demais para crianças pequenas. Uma colher de chá diariamente excederia o limite de segurança para adultos. A canela-do-ceilão, considerada a “verdadeira canela”, custa muito mais, porém é inofensiva e rica antioxidantes.

Fonte: (reprodução da internet) 
http://www.saudedica.com.br/pimenta-caiena/
http://www.mundoboaforma.com.br/10-beneficios-do-oregano-para-que-serve-e-propriedades/
http://www.plantasquecuram.com.br/ervas/manjerona.html
http://www.jornalciencia.com/top-6-temperos-e-especiarias-com-incriveis-poderes-que-voce-nao-sabia/




AÇAFRÃO DA TERRA (CURCUMA) Cúrcuma e uma planta originaria da Ásia (Índia e Indonésia). Da sua raiz, seca e moída, se obtem um pó cuja caraterística principal é a forte cor amarela que transfere aos alimento. 

Na cozinha é um ingrediente essencial para acentuar o sabor e dar cor a muitos pratos. Deve ser dissolvido em um caldo quente antes de ser incorporado a uma receita. 

Cúrcuma possui poderes anti-inflamatorio e antioxidante, devido á presença da curcumina em sua composição. Devido as suas propriedades, a planta auxilia na sáude da pele, protege o fígado, atua contra o câncer, auxilia no processo de digestão das proteínas e regula o metabolismo. 

Alguns estudos demostram a diminuição da inflamação e melhoria no tratamento de casos de artrite reumatoide, osteoartrite, Alzhaimer, inflamação de vias respiratórias e diabetes. Clique aqui...

Nenhum comentário: