Translate this blog

quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Novena milagrosa de Santa Teresinha das Rosas

FESTA: 01 de Outubro. Comemora-se todo dia 1º

Se você está correndo algum tipo de perigo, vivendo momento de aflição ou angústia, faça a Novena Milagrosa de Santa Terezinha das Rosas. Diz a tradição que, após a Novena, a pessoa receberá de alguém, de uma maneira bem inesperada, uma rosa, sinal de que seu pedido será atendido pela querida e poderosa Santa Terezinha das Rosas

Esta novena pode ser começada em qualquer dia do mês; há um grande número de amigos de Santa Terezinha que fazem a novena entre os dias 9 e 17 de cada mês

ORAÇÃO:

Santíssima Trindade, Pai, Filho e Espírito Santo, eu Vos agradeço todos os favores, todas as graças com que enriquecestes a alma de Vossa serva Santa Terezinha do Menino Jesus, durante os 24 anos que passou na terra e, pelos méritos de tão querida Santinha, concedei-me a graça que ardentemente Vos peço (faça o pedido da graça que deseja) - se for conforme a Vossa Santíssima vontade e para salvação de minha alma. Ajudai minha fé e minha esperança, ó Santa Terezinha, cumprindo mais uma vez sua promessa de que ninguém Vos invocaria em vão, fazendo-me ganhar uma rosa, sinal de que alcançarei a graça pedida

Reza-se em seguida 24 vezes: "Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo, assim como era no princípio, agora e sempre, por todos os séculos e séculos, amém

Santa Terezinha do Menino Jesus, rogai por nós

Rezar 1 Pai-Nosso, 1 Ave Maria



HISTÓRIA:

Santa Teresinha das Rosas é uma das santas mais conhecidas e amadas por sua espiritualidade.

Seu nome se espalhou em pouco tempo por todos os recantos do mundo católico, principalmente pela sua autobiografia, verdadeiro compêndio de santidade.

Seus pais, quando jovens desejavam consagrarem-se a Deus na vida religiosa mas, pelos desígnios divinos não foram aceitos.

A jovem Zélia Guerin, futura mãe de Teresinha, disse: “Meu Jesus, já que não sou digna de ser vossa esposa como irmã, abraçarei o estado matrimonial para cumprir Vossa vontade.

Peço-Vos, porém, de todo coração, conceder-me muitos filhos e que Vos sejam consagrados”.

Daquele santo casal nasceram nove filhos. Três, ainda em tenra idade, faleceram e os demais, todas meninas, tornaram-se religiosas! Teresinha da Rosas ficou órfã de mãe aos quatro anos e muito sentiu sua ausência.

Após a morte da esposa, mudou-se com a família para Lisieux, onde um cunhado passou a zelar junto a ele pela educação das filhas. Teresinha cresceu num ambiente de amor puro e de fé. Sendo a caçulinha da casa, seu pai a chamava de “minha rainhazinha”.

As irmãs mais velhas, uma após outra entraram para a vida religiosa e Teresinha alimentava uma santa vontade de, o quanto antes, acompanhá-las na consagração a Deus. Com 15 anos de idade recebeu do Papa Leão XIII a permissão de entrar no Carmelo de Lisieux. Viveu lá durante oito anos. Mas o que poderia ter realizado de extraordinário em tão curta existência?

Graças a sua autobiografia, com o título História de uma Alma, sabemos que a jovem carmelita não fez nada de extraordinário: apenas cumpriu extraordinariamente bem os seus deveres de monja enclausurada, ensinando o caminho da santidade: fazer com amor desde as pequeninas coisas.

Num momento de entusiasmo, Teresinha escreveu que, por amor ao Amor Supremo, desejava ser cavaleiro das cruzadas, padre, apóstolo, evangelista, missionário, mártir! “Compreendi, escreve, que só o amor fazia agir os membros da Igreja e que se o amor viesse a se extinguir, os apóstolos não anunciariam mais o Evangelho, os mártires recusariam derramar o seu sangue. Compreendi que o amor encerra todas as vocações e que o amor é tudo, abraça todos os tempos e todos os lugares. Numa palavra, o amor é eterno. Encontrei minha vocação: o amor!”

Estas palavras são suaves mas profundamente corroboradas pela vida de oração, de sacrifícios, provações, penitências e imolação na existência de Teresinha. Revelou o papel do amor, como chave de toda espiritualidade e apontou o caminho da infância espiritual e passou seus últimos anos de vida com uma terrível doença. Padeceu simultaneamente uma dura provação interior que lhe purificou ainda mais o espírito.

Morreu consumida pelo amor, dizendo: “Ó meu Jesus, eu Te amo!” Seus restos mortais são venerados em Lisieux, na França. Ao morrer, Teresinha havia prometido que faria descer sobre a terra uma chuva contínua de rosas (graças celestes). Ela realizou e continua a realizar esta promessa depois de sua entrada no céu, num incalculável número de milagres


Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...