Translate this blog

sábado, 8 de fevereiro de 2014

Grata Aceitação

Devemos aceitar as coisas como elas são?

Você é aberto a mudanças? Você busca suas próprias respostas? Se a resposta for sim, você é uma pessoa que aceita as coisas como elas são. Isso soa mal para você? O que você entende por aceitação?

Talvez você confunda aceitação com submissão, desistência, fraqueza. Não é nada disso. Pelo contrário. A aceitação é uma demonstração de força. É preciso ser forte para saber lidar com situações que fogem ao nosso controle. É preciso ser sábio para encontrar respostas e crescer nas adversidades. É preciso ser humilde para não se revoltar com as contrariedades que a vida impõe.

Por que algumas vezes achamos que aceitação é covardia? Porque somos extremamente orgulhosos, esse é o nosso problema. Todos os pequenos e grandes defeitos que temos derivam do orgulho. É por orgulho que nos revoltamos, é por orgulho que nos deprimimos. Aceitar é um ato de coragem. Aceitar as pessoas como são, sem querer mudá-las; aceitar as circunstâncias, sem querer ditar as regras do jogo; aceitar fatos inesperados, estando disposto a mudar, se for preciso.

Por que há pessoas que se drogam? Porque não aceitam as coisas como são, não aceitam a vida como ela é, não aceitam a realidade. Por que há pessoas que desistem da vida? Porque se negaram a dançar conforme a música, porque não aceitaram situações que os contrariaram.

Quem resiste a tudo, quem está sempre pronto para combater, cheio de pedras na mão, nunca está disposto a rever seus conceitos, nunca está disposto a reavaliar suas referências. Vive escravizado às suas fantasias a respeito da vida a das pessoas. Só que a vida e as pessoas não se adaptam aos nossos caprichos e desejos. Somos nós que devemos ser flexíveis e aceitá-los.

Aceite os seus próprios erros, aceite os erros dos outros, aceite as circunstâncias da vida. Se você quer realmente que ocorram mudanças, seja em você mesmo, nos outros ou na vida, o primeiro passo é aceitar a realidade.  De nada adianta a revolta, de nada adianta ter pena de si mesmo.

Quando você sente pena de si mesmo você vê o problema maior do que ele realmente é. Age como se a vida se resumisse nesse momento e esquece que é espírito imortal. E esquece o poder infinito que existe dentro de você. Talvez você não possa mudar determinada situação, mas pode mudar a sua maneira de lidar com ela. E isso independe de fatores externos, nada pode impedir você de mudar o seu pensamento. Nada!

Se você não está pronto para agir certo o tempo todo (e quem está?), não tem desculpa no que se refere ao pensamento. Ninguém disse que é fácil. Mas é plenamente possível. Só depende de você, você está no comando. Tenha pensamentos vitoriosos, construtivos, bons e elevados. Se esforce para mantê-los.

Há dois milênios o Mestre ensinava: “Tendes ouvido o que foi dito: Não cometerás adultério. Mas eu vos digo: Todo aquele que olhar para uma mulher com mau desejo já cometeu no seu coração adultério com ela”. Fique tranquilo, não estou dando lição de moral. Não é sobre adultério que estou falando, mas sobre pensamento. O fato é que nós somos responsáveis não só pelo que fazemos, mas também pelo que falamos e pelo que pensamos. E tudo começa pelo pensamento, por isso sua importância. Somos o que pensamos, lembra?

Pra gerar pensamentos nossa mente produz energias, essas energias dão vida às formas-pensamento, que, dependendo do grau de concentração com que foram geradas, podem ficar atuantes por muito tempo. O pensamento é criador, acredite nisso.

Faça sua própria experiência. Controle firmemente seus pensamentos, mantenha-os o mais elevado que puder, você verá como as coisas de repente parecem mais fáceis, sem que para isso você precise mudá-las, sem que para isso precise se revoltar, sem que para isso precise fazer um revolução. A aceitação é uma demonstração de força.


Nenhum comentário: