Translate this blog

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Exu Capa Preta

Exu da Capa Preta, ou Musifin, se trata de uma entidade que quando vida teve viveu com o titulo de Conde em uma época remota, mais antiga do que a própria antiguidade, algumas pesquisas relatam que pode ser encontrado parte da biografia desta entidade em uma antiga colônia, hoje denominada Pensilvânia.

Foi um Bruxo com profundos conhecimentos sobre os mistérios da Magia negra, da Alquimia, da Quimbanda e dos poderes dos feitiços praticados com os elementos através da magologia. Conseguiu transpassar a barreira do tempo de sua própria existência através da prática da Magia e hoje incorpora em um médio para dar consultas e resolver problemas espirituais utilizando o seu conhecimento milenar, sua magia e seu poder de Exu.

Quem recorre a esta poderosa entidade, para solucionar os seus problemas, seja ele de ordem física ou espiritual, jamais viverá em vão.

Exú Capa Preta está na hierarquia cabalística como 17º comandado de Exu Calunga. Seu poder esta nas encruzilhadas e também no cemitérios, alem de realizar trabalhos dentro de seu circulo cabalístico nos terreiros de Quimbanda nos quais ele predomina, tem como curiador o marafo e todas as bebidas destiladas. Recebe também oferendas de pade (farofas), carne de porco, ejé, pimenta e etc... Ao realizar seus trabalhos se transforma num bruxo poderoso em volta da sua capa, fazendo evocações não hà problemas que ele não possa solucionar.

Fonte: Internet: http://pt.scribd.com/doc/50092482/Musifin-ou-Exu-da-Capa-Preta - acessado em 03/08/2011

Exu
por Andréa Destefani

Se eu tivesse que sobreviver encapando cadernos, ou fazendo qualquer outro tipo de trabalho manual, há muito já não caminhava sobre esta terra. Ter a noção de que não posso tudo, me causa um certo alívio, pois penso que temos diferentes habilidades para que possamos, de livre e espontânea "coação", saber que precisamos de nossos próximos. Estamos aqui dependendo uns dos outros todos os dias: do nascimento até o desencarne.

Estamos em diferentes níveis de frequência mental e sobre isto tenho falado constantemente. Felizes dos humildes que caminham sobre este chão. São cada vez mais raros. O advento das mídias, da exposição mais e mais facilitada das idéias é uma faca de dois gumes.De um lado há a troca constante de informações e uma possibilidade infinita de aumentar o conhecimento, e de outro, o lado afiado da corrupção mental. Chamo de corrupção mental a nossa capacidade de achar que o que falamos é uma flecha certeira de verdade irrefutável. Corremos tanto perigo com nossas verdades absolutas, que se tivéssemos a verdadeira dimensão do que podemos fazer com nossas falas, como diria Dostoiévski em Irmãos Karamazov, pediríamos perdão aos pássaros logo pela manhã, para que nossas idéias de não querer ofender ninguém sejam levadas a todos os cantos do mundo. Qualquer semelhança do que Dostoiéviski falava com os chilros do Twitter não é mera coincidência.

Uma linha que trabalha maravilhosamente com o resultado concreto de nossos pensamentos é sem dúvida a dos Exus. Quando se fala em Exu as pessoas ficam preocupadas e com medo. E devem se não buscam uma cura. Porque Exu olha dentro de sua alma e vê quais são suas intenções,analisa seus pensamentos, e te livra de tudo o que eles causam em você. Porque seus pensamentos, aqueles negativos, como a inveja, a frustração, tristeza contínua, o ego inflado formam algo parecido com larvas astrais que atraem outros bichos, que grudam no seu perispírito e te sugam cada vez mais.

Exus são guardiões de um nível vibracional mais baixo porque precisamos de entidades protetoras que tenham a habilidade para circular livremente nestes níveis. O ser humano não está livre de cair em armadilhas do nível mental, por mais que se esforce. São muitas as tentações. Desde comentar com os outros suas grandes conquistas e se vangloriar delas, até de seus projetos ainda não concretizados. Dois grandes erros que seo Capa Preta sempre faz questão de lembrar a quem lhe procura.

Posso falar aqui do que eu percebo, vejo e vivencio e não mais do que isso. Atribuir algo malígno a Exu é burrice, como também pensar que somos, apesar de bons em alguns momentos, seres repletos de luz. Trazemos conosco sombras que podem com o tempo ir se dissolvendo na medida de nosso entendimento.

Estava lendo o livro Legião, do Robson Pinheiro , e encontro lá uma citação sobre merecimento que tenho feito constantemente aqui em meu blog:

"O merecimento, argumento sempre levantado quando se cogita o tema magia negra, em defesas das supostas vítimas, apenas atenuará a eclosão do processo obsessivo. Contudo, desconhecemos ainda,na realidade terrestre, um espírito que seja realmente merecedor, a ponto de se ver totalmente imune, a salvo das investidas das trevas. Por isso, a pertinência do conselho do Mestre Jesus com relação a orar e vigiar, necessidade constante dos habitantes do mundo. A ignorância, tanto quanto a pretensão de quem afirma conhecer em profundidade tudo sobre a vida oculta ou espiritual, encontra larga acolhida entre os encarnados. Em virtude do atraso evolutivo em que nos posicionamos, das disposições cármicas individuais e do próprio comportamento atual em face do livre-arbítrio, o famigerado merecimento, que se imagina prerrogativa de cada um, torna-se algo seriamente questionável. Eis por que, meus filhos, é necessário estudar indefinidamente, a fim de nos instrumentalizarmos na batalha contra as forças sintonizadas com o mal." A fala descrita é do Pai João. Entendimento é tudo, meus caros.

Já pensando em escrever este post , recebo um email falando de uma lei do Deputado Átila Nunes sobre a lei de sua autoria que cria a Delegacia Especializada em Crimes contra Intolerância. De fato acho muito triste o Estado ter que criar uma especializada neste assunto, porque os seres humanos tinham que ter consciência de seus atos intolerantes e o que eles causam, mas sabemos que não é assim. Na carta o que mais me surprendeu foi a seguinte citação: "O projeto teve votos contrários da bancada evangélica. Alguns deputados afirmaram que: "a proposta do Átila Nunes fará com que pastores sejam impedidos de externarem suas opiniões sobre práticas demoníacas, porque poderão ser enquadrados pela nova delegacia". O projeto que data de 2008 só se tornou lei agora, porque os deputados evangélicos tentaram de todas as formas criar obstáculos para a tramitação do projeto. Para eles, "é um cerceamento da liberdade de se poder criticar a macumbaria e outras formas de manifestações ditas religiosas", numa clara crítica aos cultos afro-brasileiros."

Se criarem uma ala nos cemitérios só para idealistas, por favor me coloquem lá. Evangélicos não devem criticar umbandistas. Umbandistas não devem criticar evangélicos. Somos filhos do mesmo Pai, e todo pai sabe que cada filho é diferente e nem porisso menos amado. E já que falei em cemitério ,peço ao Exu Caveira que proteja os caminhos do Deputado Átila Nunes e de todos os legisladores que venham a combater estes sinais brutais de intolerância em todos os sentidos. Sarabumba!

Fonte: Internet: http://coisasdecasados.blogspot.com/2011/03/exu.html - acessado em 03/08/2011

Um encontro na Encruza
por Andréa Destefani
Religião é algo fascinante para mim. Seu entendimento é algo muito pessoal. Numa gira de Umbanda por exemplo você pode ter definições diferentes de Umbanda de cada médium, pois o processo evolutivo é individual, apesar de fazermos parte todos do mesmo grupo. Assim como deve ser em outras religiões.

Há uma frase muito falada no meio em que se diz que se entra na Umbanda por amor ou pela dor. Eu entrei por um acordo feito com Deus. Sempre fui questionadora, então me comprometi com Ele de que escolheria uma religião e lá ficaria, porque precisava de uma egrégora única para focar meu conhecimento, que se espalhava por várias vertentes ,mas não se concretizava em atos. Já falei aqui que conhecimento sem aplicação é como água parada na alma da gente. Erro muito ainda, mas busco equilíbrio para entender, absorver e tornar prático o conhecimento que tenho recebido.

Na Umbanda quem está contigo nas encruzilhadas desta vida é Exu, ele é guardião e protetor. Tem uma coisa ainda que não aprendi direito é ato de fazer pedidos. Tenho vergonha as vezes, confesso. Sempre que chego na frente do seo Tranca Ruas das Almas e sinto uma energia imensa e ele me pergunta se está tudo bem, falo que sim. Porque ao lado dele sempre está tudo bem. Seu abraço para mim é o suficiente para desfazer qualquer energia ruim. Ele carrega consigo o dom Divino do perdão às almas perdidas. E esta alma aqui ,por mais que esteja perdida sempre tem a mão dele estendida quando preciso passar minhas mensagens a quem busca consolo, de problemas imensamentes maiores que os meus. Outra que sempre me auxilia é Dona Maria Padilha das Almas, pomba gira maravilhosa que me dá colo quando eu preciso, e força quando a minha está se esgotando.

Para quem não tem conhecimento da religião, os exus e pomba-giras são sempre comparados a demônios. Acredito piamente que nós temos várias vidas numa só. Há momentos que nossas convicções nos aproximam de Deus e que em outros nos deixam no limbo de nossas próprias emoções de baixa vibração. São nossas encruzilhadas, momentos importantes onde estamos fragilizados e precisamos tomar decisões. Então para que possamos sair do limbo e ressucitar nesta mesma vida eles vem nos socorrer, mas as ações para se sair do fundo do poço cabe somente a nós mesmos. A cada ciclo de ressurreição nesta vida nos fortalecemos, porque reencarnamos mais fortes.

Quando comecei a trabalhar com o seo Capa Preta confesso que fiquei com medo. Disseram que era um exu muito severo e incontrolável. Hoje, por tudo que já vivenciei ao seu lado sei que a energia dele, combinada com a minha, possibilita que várias pessoas saiam do terreiro um pouco mais leves do fardo de problemas que carregam. Porque as entidades trabalham também com os referenciais de vida e de crença dos médiuns. E a Umbanda trabalha com energias de diferentes intensidades visando o equilíbrio que deve haver na natureza humana.

Em nossa vida diária trabalhamos recebendo, emitindo e reciclando energias. Ficamos diversas vezes felizes, tristes, irritados e confusos. O que nos compete é encontrar o equilíbrio. Saber que nossa felicidade não deve ser ofensiva ao próximo, que antes disso seja contagiante. Que nossa tristeza não deve se prolongar, porque ela é expansiva e também contagiosa. Que temos todo o direito de ficar com raiva, mas que ela deve se esgotar rapidamente pela compreensão dos fatos. Tudo isto é caridade também, porque o que nos tornamos afeta nosso próximo e temos responsabilidade sobre isso. Aprendi com exu. Aprendi com Pomba Gira. Exu é Mojibá! Pomba Gira é Mojibá!

A imagem que postei aqui foi realizada pelo Jimmy do Terreiro do Pai Maneco e retrata seo Sete Encruzilhadas. Para ter mais informações  e ver mais imagens intuitivas:
http://www.paimaneco.org.br/entidades/imagens-intuitivas

2 comentários:

seo Capa disse...

A escuridão nem sempre é a falta de luz, é um caminho tortuoso, é andar sobre espinhos.

Quem foi que disse que Exú não tem coração?

Quem foi que disse que Exú não respeita a Deus?

Quem foi que disse que Exú é vingativo?

Quem foi que disse, pois é isso, todos dizem, todos falam de Exú, todos falam da Umbanda, pois atirar pedra, é mais facil quando se é na janela do vizinho.

Pois é mais fácil odiar do que amar, é mais facil criticar do que respeitar, é mais facil se defender atacando.

Não sou santo, nem defensor do agressor, mas quero a justiça, a palavra correta, e a língua sem veneno.

Não me comprem, nem me dêem presentes, sou um mensageiro, sou um guardião, vivo na caridade, e não na escuridão.

Guardião da Capa Preta

Anônimo disse...

Parabens pelas palavras aos senhores dos mistérios divinos.

Ao estas esclarecedoras escritas, imediatamente senti vontade de escrever um ponto de dois guardiões e duas guardiãs, cujo os nomes, me disseram: é o que menos interessa. Então vamos.

Casinha branca, onde mora a escuridão.
Todo dia em frente dela, passa um homem de terno branco, com o seu chapéu na mão.
Eu não trabalho a luz do dia.
Porque a noite é minha companhia.

Quando a lei determina.
Eles não aninciam.
A lua esconde o sol.
De noite a lua não brilha.
Homem não monta seu cavalo.
Mulher não deita galinha.
Gado solto no pasto.
Neste dia não rumina...
Sarava o rei da banda..
Deu hora grande o galo ja cantou.
Saravá todos os exus, pomba-giras e mirins, guardiões da lei no amor.
Esta terra esta girando.
Girando o mundo vamos saravá.
Vencer demandas, dentro da lei de umbanda.
Saravá os sete campos, nas voltas que o mundo dá.

Ela deu uma gargalhada.
Que os guardiões ouviram e plena madrugada.
E um silencio nas encruzas ecoou.
Desde a primeira até a sete encruzilhada.
E os sentinelas se encurvaram para não ver.
A flor mais linda e tambem a flor mais bela.
Até Senhor Ogum Saravou seus Sete Campos.
Saravou lindas princesas.
Saravou lindas donzelas.

Agradecido. Helio Oliveira